Todos estamos sujeitos as formatações que nossas famílias, escolas, amigos, e religiões nos fornecem nas primeiras décadas de nossas vidas, e no meio disso tudo está o nosso ser, esperando a hora em que a vida faca sentido pra gente, esperando entrarmos em ressonância com o universo em vez de levar pancadas dele e nos desafinarmos.

Estramos em conflito e ficamos com stress, sofremos ao tentar sobreviver nessa armadilha que nos apresentaram como vida.

Muitas pessoas demoram décadas, outras conseguem antes da vida adulta atender ao chamado.

O Chamado (não o filme) é o ponto de virada, é o acontecimento, percepção ou/e sentimento que irá fazer você se desprender dos grilhões invisíveis, perceber o universo na sua forma crua e bela.

Apesar de muitos gostarem de estar presos, assim como o cachorro que traz a coleira feliz na hora de passear, elas não tem consciência da prisão, acham que a vida é assim e que estamos aqui apenas para vive-la, ou melhor, passar por ela.

Continue reading