Haarp, A Evolução do Raio da Morte.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=urdPMJ-zUl8]

Parte 2

O HAARP utiliza uma tecnologia de ondas de rádio super-potentes, concentradas num raio e aquecendo zonas da ionosfera, as ondas eletromagnéticas regressão então à superfície terrestre penetrando em tudo (seres vivos ou não).

Digamos que é um “aquecedor” ionosférico.

Podem modificar a composição molecular de certa região da atmosfera, dar-lhes uma predominância maior, por exemplo poderiam ampliar artificialmente as concentrações de ozono, de nitrogenio e mais gases.

As emissões de alta freqüência do HAARP podem causar danos desconhecidos e gravíssimos na ionosfera, e no campo magnetico terrestre.
Por meio dessas antenas Haarp ( 36 no total) podem  transmitir biliões de watts de energia para a atmosfera, fazem ferver a ionosfera  transformando-a numa “antena”, e  enviam reflexosde volta  para a Terra. Enviam para o alto  ondas ELF, de freqüência ultra baixa, mas elas regressam  em ondas longas,  podem posteriormente enviar enormes quantidades  de energia para onde queiram.
Em breve tencionam aumentar o numero de antenas, chegando às 360.

Alteração do clima:
Em 1958, o principal consultor da Casa Branca para alterações do clima, Capitão Howard T. Orville, disse que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos estava estudando “formas de manipular as cargas da Terra e do céu, influenciando, assim, o clima “mediante a utilização de um raio eletrônico para ionizar ou des-ionizar a atmosfera sobre determinada área.


Influenciar o comportamento humano:

O Haarp pode inclusivé influenciar o comportamento humano através de ondas de  interferências magnéticas (Emi: Electro magnetic interference) , podem ainda desabilitar equipamentos de comunicação electronicos (miliares por exmeplo) utilizando pulsos electromagnéticos ( EMP: electro magnetic pulse ) controlados.
Podem causar terramotos usando frequencias de som que causem ressonâncias nas placas tectonicas.
Teoricamente é possível produzir terramotos ou pontos de ruptura por microondas, através da expansão das moléculas de água do interior das rochas.

O Projecto HAARP  iniciou-se na década de 90, financiado pelo Pentágono, está sob coordenação da USAF ( United States Air force)  através da universidade do Alasca  (em Gakona) (http://www.haarp.alaska.edu/ ) e da USNAVY através do Naval Research Laboratory (http://server5550.itd.nrl.navy.mil/projects/haarp/index.html. )

Para fins militares o Haarp teria várias aplicações, por exemplo inutilizar equipamentos electronicos do inimigo, detectar mísseis e aviões de baixo nível , detectar depositos subterrâneos de armamento de um país inimigo ou armas nucleares , novo sistema de comunicações entre submarinos, etc.

Os EUA investiram dezenas de milhões de dolares para essa tecnologia de tomografia de penetração da terra, intensas radiações podem usar-se para observação da tarra a km de profundidade ( para encontrar bases subterraneas de armamento, etc). Acontece que essas frequências elevadas perturbam as funções cerebrais humanas.
O próprio “Airpower journal” em 1996 disse que o exército americano está a desenvolver armas psicotronicas e electronicas,
não letais, para afectar  humanos.

Fonte: http://www.realidadeoculta.com/haarp.html

Tesla em 1908 ao testar o seu Raio da Morte mirou em umlugar deserto no planeta, e no mesmo ano aconteceu em Tunguska, na Russia, a maior esplosao de todas já resgistrada.

Ver o link para ler sobre isso. Link.

Tunguska

Tunguska

Tunguska

Tunguska

4 Comments

  1. Como todos podem testificarem como a morte com o seu reino do inferno que é os USA e todos os seus cúmplices insistem em quererem prevalecerem o seu domínio insano, ilegítimo e completamente desgraçado sobre a humanidade.

  2. Os ventos de 500 kms por hora divulgados pela globo no final de semana na amazônia, tem dedo deste projeto HAAP no evento?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Facebook
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×