Onde estão os maiores segredos?

Quebrar dogmas, esse é uma das direções que o site toma. Dogma não são somente as grandes “verdades” (na maioria das vezes mentirosas) que são defendidas por pessoas com grande poder político, econômico ou com grandes saberes. Dogma é, de certa forma, qualquer verdade tomada em si mesmo, sem que se busque lhe dar um fundamento.

Por exemplo, posso dizer aqui que todo o universo é constituído pelos quatro elementos: água, fogo, terra e ar. Posso crer nisso e interpreta as coisas que acontecem através dessa idéia. Se estou doente, é porque tive um desequilíbrio entre os elementos. Não há nada de errado em agir assim. Entretanto, se o que penso afeta outras pessoas, então é necessário provar que estou certo.

Vou dar um exemplo de como isso é importante. Vamos pensar nessa questão: quando é que se pode dizer que existe um bebê, um humano? Quando espermatozóide e óvulo se encontram? Quando o feto atinge 6 semanas, 12 semanas? Quando nasce? Essa pergunta é um dos argumentos feitos tanto pelos defensores quanto pelos que criticam o uso e células-tronco embrionárias, que poderiam ser usadas para o tratamento e paralisias e outros danos no sistema nervoso, por exemplo.

Não estou aqui querendo entrar nesse assunto. Só estou querendo dizer o quanto é necessário deixar o dogma, ou seja, a certeza sem prova, e fundamentar o raciocínio das coisas que acredita. Dito isso, vou agora explicar o título que coloquei no texto.

Continue reading