Tag: velocidade

A Tecnologia vai ditar a “política” no futuro

Hoje em dia vemos a tecnologia mudar o mundo pouco a pouco, só no século passado tivemos milhares de invenções e todas mudando o no dia-a-dia quando lançados no mercado.

A eletricidade, o.microondas, o carro, computador, celulares, smartphone, todos foram implementados em nossas vidas, e vieram para ficar, até se tornarem outra coisa ainda mais.moderna.

Estamos chegando num momento crucial dá huamnidade, hoje políticos não estudados estão no poder com seus interesses próprios, e a cada dia nasce algo novo, como uber e outros apps que mudam como as cidades e pessoas se organizam, mas isso já está saindo do controle, ou melhor, do.meio observável dos políticos.

Em poucos anos com a ajuda de empresas como Tesla, Microsoft e Google iremos criar tecnologias novas numa velocidade tão grande que estaremos constantemente nos modelando as novas facilidades quanto mais complexo a vida se torna, mas dependeremos de ferramentas para dominar todo esse conhecimento.

A empresa Tesla, pra quem não sabe, é a empresa de Elon Musk, uma das pessoas que terá uma sessão só dele nos livros de história. Ele além de ter encabeçado a maior empresa de carros elétricos do mundo, vai colonizar Marte em 2022 e agora está começando a criar computadores que se comuniquem com o cérebro, fazendo a internet literalmente fazer parte de nós.

Tesla será a primeira empresa a custar 1 trilhão de dólares se tudo correr como está, justamente por investir nas coisas certas pra humanidade, coisas que mudarão e muito como pensaremos o nosso futuro.

E é exatamente esse o tópico desse texto, vai chegar uma hora que vão ser algumas poucas empresas que vão tomar a decisão de dar forma para a humanidade, e não instituições governamentais, será tanta invenção ao mesmo tempo que o governo já não poderá acompanhar, como já vemos hoje em dia.

 

Google vai gastar 1 bilhão de dólares em satélites para espalhar wi-fi pelo planeta inteiro, e com isso poderá realizar o sonho de Nikola Tesla

 

O Wall Street Journal divulgou que o Google planeja gastar mais de 1 bilhão de dólares numa frota de satélites que serão usados para fornecer serviço de internet em partes do mundo que ainda não estão totalmente conectadas.

De acordo com “pessoas próximas ao projeto”, o Google usará 180 “pequenos satélites de alta capacidade” que orbitarão em torno da Terra em baixa altitude. A equipe responsável será liderada por Greg Wyler, que criou a startup O3b Networks Ltda., e o Google está contratando engenheiros de empresas que trabalham com satélites, como a Space Systems/Loral LCC, afirma o jornal.

Se a reportagem estiver correta, Wyler está liderando um time que tem “entre 10 e 20 pessoas” e tem se reportado diretamente a Larry Page. O objetivo do projeto é oferecer internet para áreas do planeta que tem pouca ou nenhuma conexão e custará entre 1 e 3 bilhões de dólares, a depender de como ele caminhar e do tamanho final das redes. O jornal também afirma que numa fase posterior, “o número de satélites poderá dobrar”.

Fora esses detalhes técnicos, ainda há poucas informações sobre o projeto, mas vamos nos lembrar de que esse não é o único projeto do Google que fará com que a internet venha do céu: a gigante da internet também está fazendo testes com balões com sinal de rede e, além disso,comprou uma empresa de drones com o objetivo de cobrir o planeta com sinal de Wi-Fi.

Embora as primeiras tentativas de espalhar a internet via satélite pelo mundo não tenham tido sucesso, é bom pontuar que o maior problema era a escalada de custos. Mas agora o Google está trabalhando em três projetos de alto nível que usam aparelhos aéreos para conectar o mundo e o preço claramente não é um problema para a companhia de Larry Page.

Por quê? Bom, além do óbvio — o Google é podre de rico —, disponibilizar internet para locais que ainda não são conectados pode contribuir para abrir uma vastidão de novos mercados e o Google claramente quer que seus produtos e serviços sejam a primeira opção para todas as pessoas do mundo. Todas mesmo. [Wall Street Journal]

Uma outra questão é saber se até lá o Google irá transmitir Wi-Fi ou Li-Fi, que é uma espécie de Wi-Fi mas  é 100 vezes mais rápida.

E outra coisa que pouca coisa sabe também é que hoje em dia já é possível extrair energia via wi-fi, pois ela está sempre no ar indenpendente de você estar usando ou não, e tudo isso pode ser convertido em eletricidade através de um aparelho, isso implicaria no Sonho de Nikola Tesla sendo realizado finalmente.