Tag: Tempo (page 2 of 3)

A Farsa do Aquecimento Global PT 3


Parte 1

Parte 2

Informações do Video

O nível do mar não subiu com os anos. Algumas praias podem estar mais curtas e outras mais cumpridas, mas tudo faz parte do ciclo de mudanças que o mundo tem chamado agradação e degredação.

O gelo não derreteu com os anos, apenas fez o seu ciclo de derreter e congelar, mas a mídia só mostra quando derrete, pois imagem estática não atrai ninguém.

Desmatamento não interfere no Clima mundial.

Co2 não interfere no clima. O planeta Vênus é repleto de Co2 e é muito quente, 400 graus, mas é por causa de sua pressão enorme.

A Camada de ozónio é uma farsa inventada pelos criadores da patente de do gás CFC, nos anos 80 eles criam o HCFC, que em vez de custar 1 dólar o Kg, custa mais de 30. As patentes tem duração de 25 anos, e o próximo gás que será utilizado pelas impresas custará 128 dólares o Kg. Continue reading

Debate: Deus Existe?

 

Parte 2
Parte 3
Parte 4
Parte 5
Parte 6
Parte 7
Parte 8
Parte 9
Parte 10
Parte 11
Parte 12
Parte 13
Parte 14

Uma coisa dentre todas as discutidas me chamou muita a atenção, todas as pessoas reclamam do sofrimento no mundo, pois não conseguem enxergar além dela, e claro, tem medo de que seu dia de experimentá-la chegue, mas nessa discussão há Deus como fator determinante, o que muda muita coisa nesse questionamento se o sofrimento deve ser evitado a todo o custo ou não, o que na minha opinião não deve, pois ele serve como alavanca para o crescimento do ser humano, mas vemos no mundo mortes de milhões de crianças por malária, uma doença bem simples se tratada no começo, e esse fato de muitas crianças morrerem, obviamente bem cedo em suas vidas, mas se tomarmos o pressuposto que existe uma consciência viva por trás do universo (sendo ela a da bíblia ou não), há de haver um ciclo de reencarnação, pois se Deus é  todo poderoso e apenas bondade, ele não daria apenas uma vida, ou um corpo físico, para uma pessoa experiênciar, pois se não há intervenção na maldade e no sofrimento “desnecessário”, como a morte de crianças de fome ou doenças, então há por meio de uma necessidade de se dar sentido a vida e entender o mecanismo da mesma a necessidade de uma pessoa/alma ter mais do que um só corpo, pois como dito na religião cristã, nós só temos uma vida (o que na minha opinião é uma afirmanção equivocada, mas não tenho o conhecimento ainda para debatê-lo), mas seria demasiadamente injusto, para não dizer falho, um sistema que possibilita em larga escala a “anulação” da experiência vida de um ser.  Sendo que de acordo com a interpretação comum da bíblia ou a pessoa vai para o inferno ou para o céu, mas no céu apenas uns poucos estarão, algumas centenas somente como é falado na bíblia, enquanto no inferno bilhões perecerão.

Quero chamar a atenção para a falta de congruência nesse aspecto, ou nossa interpretação da bíblia é muito fraca, pra não dizer nenhuma, ou ela não condiz consigo mesma. Acredito que seja a primeira opção.

E uma outra coisa surgiu no meio da discussão que acho bom ressaltar, SE existir um, ou vários, ser pensante além da nossa dimensão e que veio antes da criação do tempo e espaço, portanto se há algo/alguém agindo por trás de tudo que acontece no universo, ele tendo uma compreensão além do tempo como o experienciamos não agiria de forma tão direta como descrito na bíblia, pois ele teria uma mente tão avançada, como por exemplo o Dr. Manhatam do quadrinho Watchman ou mesmo os Observadores da série de Tv Fringe, que não teria ações com o pensamento tão humano, e sim algo muito mais compreendedor da mecânica do universo. Claro, isso não é nenhuma certeza, mas faria mais lógica se assim o fosse.

O ateu, Austin Dacey, fala no final que a alma/consciência não implica nada nesse assunto o que mostra certa ignorância nesse da parte dele, pois há vários experimentos demonstrados pelo Dr. Jacobo que demonstram uma possível ligação, por favor leia a parte Pensamento Quântico do blog.

Peço a todos que não tentem converter alguém que não queira ouvir, ou que não esteja preparado, além da inutilidade da tarefa, você tem que ligar pra quem a pessoa é e não na crença dela de onde ela vai depois da morte.

Espero que leiam alguns complementos para esse post que já há no blog.

Posts relacionados:

Como Fazer Alguém Virar Ateu
Documentário: O Código da Bíblia
Documentário: Falsos Profetas?
A Segunda vinda, e a Função do Sonho de que Tudo vai Melhorar
Ashtar Sherar – O Trabalhador da Luz
A Suméria é Devastada por Armas Nucleares

Documentário: BBC – Você Sabe Que Horas São? (Do You Know What Time It Is?)

Sinopse: O físico de partículas Prof. Brian Cox pergunta: Que horas são? É uma simples pergunta que aparenta ter uma simples resposta. Mas nós sabemos realmente do que ele está falando?
Brian visita as pirâmides Maias, no México, onde a antiga civilização construiu templos em homenagem ao tempo. Ele descobre que um dia nunca tem 24 horas e encontra o próprio Diretor do Tempo da Terra. Viaja ao princípio do tempo e vai além, para os domínios da teoria das supercordas, e explora o próprio limite do tempo. Descobre que não somente viajamos através do tempo à velocidade da luz, mas a experiência que sentimos como o passar do tempo pode ser uma ilusão.

Download do Filme.

A China Pode Controlar o Tempo?

Todo ano, a China lança milhares de foguetes e bombas de artilharia para os céus. Eles não fazem parte de um conjunto de jogos de guerra ou de uma preparação para uma batalha com Taiwan, mas sim uma batalha contra o clima. Por meio do Programa de Modificação do Tempo, o governo chinês espera controlar as forças instáveis que existem por trás da chuva. Administrado pelo Departamento de Modificação do Tempo, uma divisão da Academia Chinesa de Ciência Meteorológica, o programa emprega e treina de 32 mil a 35 mil pessoas em toda a China, algumas são agricultores que recebem US$ 100 por mês para lidar com canhões antiaeronaves e lançadores de foguetes.

As armas pesadas são usadas para lançar projéteis contendo iodeto de prata nas nuvens. O iodeto de prata serve para concentrar umidade e provocar chuva. O processo é conhecido como semeação da nuvem e a China tem investido pesado nessa atividade, usando mais de 12 mil canhões antiaeronaves e lançadores de foguetes, além de aproximadamente 30 aviões [Fonte: Asia Times Online – em inglês].

China has equipped anti-aircraft guns to launch shells containing silver iodide pellets into clouds.
Imagem cedida por Jurie Maree/Dreamstime.com
O governo chinês acredita que lançar bombas com cápsulas de iodeto de prata nas nuvens pode conter a precipitação pluviométrica e a poluição, assegurando um céu claro para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim

Continue reading

WingMakers, Origem

Os wingmakers são seres humanos do futuro, ou do que consideramos tempo, são um pouco diferentes de nós e deixaram em 7 câmaras, ou cavernas, informações que dispertaram uma nova consciência na humanidade, entre elas, sua filosofia, quadros, música e etc. Eles dizem que com suas pinturas como essa acima, existem símbolos que podem nos despertar, essa idéia me lembra muito o livro de Enoch porque não há traduções de muitas palavras, pois elas tem uma função com sua pronúncia que afeta nossa consciência.

Aqui está um link de sua entrevista, devido ao seu tamanho não vou postá-lo aqui, por favor comece a ler a partir da 8ª mensagem, que é a parte correspondente aos Wingmakers, também há muitos textos do site traduzidos.

“Eu lhe pediria para imaginar por um momento que há um Ser Supremo,
conhecido como Primeira Fonte que não só criou o universo para que
seja experimentado e explorado, mas também uma forma de vida
arquetípica para povoar este grande universo como um portador de
alma. Este arquétipo, conhecido como terceira fonte, é a Raça
Central, ou, o como foi descrito nestes materiais, os WingMakers.”

“Os WingMakers vem da região mais central do grande universo, e
possuem o mais profundo conhecimento das ancestrais raças
humanóides, por conta de seu longo tempo no caminho evolutivo. Os
WingMakers são a raça primogênita cujas raízes genéticas são
humanóides, e escolheram dividir seu conhecimento com um universo
mais abrangente como qualquer sábio e responsável ancião faria.”

www.wingmakers.com (em inglês)
www.wingmakers.org.mx (em espanhol)

Escute um pouco das músicas clicando aqui.

Veja também um texto da história da descoberta da câmara feito pela mulher que foi a única a ser contactada pelo James (nome fictício de quem divulgou o wingmaker)

Em 1972, em uma remota região a nordeste do Novo México, um grupo de
andarilhos descobriu um artefato incomum e pictografias dentro de um
obscuro canyon. Um arqueólogo da Universidade do Novo México analisou
o artefato e procurou a área onde foi descoberto, mas não encontrou
nenhum sinal que uma cultura pré-histórica tivesse se estabelecido no
canyon. Presumiu-se que uma tribo indígina americana, nômade, tivesse
usado circunstancialmente o canyon como habitação temporária e
abondonara alguns de seus artefatos no local.

Porém, havia duas perguntas muito enigmáticas. Todos, menos um dos
artefatos, poderiam ser datados como sendo do séc. 8 d.C. A exceção,
conhecido como o artefato " bússola ", parecia ser uma forma de
tecnologia desconhecida, e foi achado entre artefatos mais típicos,
como cerâmica e ferramentas simples. A bússola estava coberta de
estranhos símbolos hieroglíficos,  alguns dos quais também foram
encontrados em cerâmica. Logo depois, as pictografias que foram
encontradas na área apareceram inexplicavelmente, e eram notávelmente
diferentes de qualquer outro petroglifo nativo, ou arte desenhada em
pedra, descoberto no sudoeste ou em todo continente.

Por causa destas duas anomalias, os artefatos e todo projeto
rapidamente foi encampado pelo governo dos EUA, ou mais
especificamente, pela Agência de Segurança Nacional (NSA). Foi
decidido que estes artefatos poderiam sugerir uma presença pré-
histórica de extraterrestres na terra, e que a NSA tinha todas as
condições e competência para iniciar uma completa expedição
científica, a fim de determinar a natureza e significado do local.

O sítio arqueológico foi totalmente pesquisado por um departamento
secreto da NSA em 1973, mas obteve poucos  resultados adicionais, e
nenhum deles foi considerado como tecnologias ou evidências de uma
presença extraterrestre. Foram descobertos alguns outros símbolos
pictográficos, mas a decodificação era um processo difícil e
frustrante. Foram chamados peritos para ajudar, mas foi impossível
conseguir um consenso sobre o que as pictografias significavam.
Assim, tão depressa quanto foi avaliado como prioridade de
investigação, também rapidamente foi arquivado no NSA com o nome de
Ancient Arrow.

Vinte e um anos depois, em 1994, uma série de deslizamentos provocou
uma nova abertura no local. O canyon estava em  uma parte pouco
conhecida dentro do parque mantido pelo estado do Novo México. Depois
de sua descoberta em 1972, determinou-se que ficaria fora dos limites
de visitações do parque e que seria deixado em seu estado natural. De
tempos em tempos, cientistas, patrocinados pela NSA, visitavam o
local com o objetivo de descobrir novas evidências, mas todas as
vezes foi um fracasso.

Logo após a ocorrência dos  deslizamentos, um pequeno grupo de
pesquisadores do NSA visitou o canyon Ancient Arrow como pesquisa de
rotina. Descobriram que os deslizamentos tinham exposto uma entrada
para uma caverna escondida que conduzia para dentro das paredes do
canyon.

Na parte de trás desta caverna, o grupo de pesquisa descobriu uma
entrada bem escondida no interior da parede do canyon ou estrutura de
pedra do local do Ancient Arrow. Lá eles encontraram um sistema de
túneis e câmaras que tinham sido esculpidos em pedra sólida. Havia um
total de 23 câmaras, todas complexamente conectadas a um corredor
interior, e cada câmara tinha uma pintura específica, várias
pictografias, hieróglifos, e o que pareciam ser tecnologias latentes,
alienígenas.

Assim que a entrada para a caverna foi achada, foi feito um relatório
que imediatamente foi guardado nos arquivos do Diretor responsável
para o projeto Ancient Arrow. O projeto então passou formalmente para
a  jurisdição da ACIO,  que organizou um grupo de pesquisa
multidisciplinar a fim de avaliar  a exata  natureza do sítio
arqueológico e tentar descobrir outros artefatos ou evidências de uma
visita extraterrestre.

O ACIO é um departamento secreto da NSA. Sua sede principal é na
Virgínia, mas também tem pessoas na Bélgica, Índia, e Indonésia. Eles
são totalmente desconhecidos, até mesmo para diretores seniores  da
NSA. O ACIO é uma organização com um baixíssimo nível de exposição
dentro da comunidade de inteligência. Seu programa de trabalho é
pesquisar, assimilar, e reproduzir qualquer tecnologia ou descoberta
de origem extraterrestre. Seu efetivo é composto por cientistas
desconhecidos, com salários líquidos acima de $400,000 por ano, por
conta da segurança e de seus QIs. Esta organização secreta não só tem
uma enorme capacidade intelectual, mas também detém tecnologias muito
avançadas, e estão bem na frente de  qualquer órgão de pesquisa do
planeta. Em resumo, são uns privilegiados.

Os artefatos encontrados no Ancient Arrow eram totalmente
incompreensíveis para o grupo de pesquisadores. Havia muitos
mistérios. Por que uma cultura avançada abandonaria seus artefatos de
uma forma aparentemente tão ordenada ? Que mensagem estavam tentando
transmitir ? Quais eram suas tecnologias e por que as deixaram no
canyon ? Os criadores desse local se misturaram com as tribos nativas
ou permaneceram como uma cultura isolada ? Quem eram eles e por que
vieram aqui na terra no 8º século? Eles estavam planejando voltar ?
Estes eram somente  alguns dos mistérios que desafiaram o grupo de
pesquisa.

Durante os sete meses de restauração, catalogando e analisando, o
projeto Ancient Arrow era um completo enigma. Toda a atenção estava
concentrada na preservação dos artefatos, em lugar de se tentar
resolver o quebra-cabeça sobre sua origem, embora existissem muitas
especulações sobre isso. Paulatinamente, o grupo de pesquisa
estruturou a hipótese que uma cultura extraterrestre manteve uma
colônia na terra no 8º século e se isolou dentro do canyon Ancient
Arrow. Eles tinham uma missão muito clara de deixar uma
volumosa  "cápsula do tempo"  que deveria ser descoberta no final do
século 20. Embora a natureza exata da cápsula do tempo fosse obscura
para o grupo de pesquisa, parecia provável que se tratava de algum
tipo de intercâmbio cultural e que não havia tido nenhuma intenção
agressiva ou contra a terra ou contra as pessoas.

Após a restauração do local, o grupo de pesquisa levou quase dois
anos para decifrar e obter um significado parcial dos artefatos das
câmaras. As 23 câmaras pareciam estar ligadas para formar alguma
mensagem específica ou um claro objetivo Na vigésima terceira e
última câmara, eles recuperaram um pequeno disco ótico que se
imaginou conter informações digitais que poderiam conter a chave para
decifrar os artefatos. Cientistas analisaram o disco, mas não
conseguiram concluir como acessar seu conteúdo.

Foram chamados os melhores peritos de informática do ACIO para tentar
acessar o disco codificado, todavia não tiveram êxito. Durante mais
alguns meses tentaram acessá-lo por todos os meios possíveis, mas
também não funcionou. O projeto Ancient Arrow, pela primeira vez
depois de quase um ano, tinha chegado num beco sem saída  e o ACIO
resolveu rapidamente não mais colocar recursos no projeto.

Depois de mais dois meses de esforços inócuos, foi decidido que a
tecnologia para acessar  o disco simplesmente não existia. O disco
ótico e todos o outros artefatos encontrados seriam colocados
cuidadosamente em um armazém seguro, até que descobrissem uma
tecnologia capaz de abrir o disco para avaliar seu conteúdo. Assumiu-
se que o disco continha mapas estelares, índices de tradução,
glossários, e todas as respostas para os vários mistérios de seus
criadores e, talvez o mais importante, suas intenções com respeito à
terra.

O disco ótico era considerado como sendo a chave para se entender o
significado da cápsula do tempo, mas o ACIO não tinha muita
alternativa a não ser guardá-lo até obterem uma tecnologia que
conseguisse abri-lo. Porém, havia dois cientistas no grupo de
pesquisa que levantaram a hipótese de que o disco poderia ser aberto
caso se entendesse o significado das pinturas feitas nas parede de
cada uma das 23 câmaras. E para tanto, a solução não seria um aparato
tecnológico, mas sim  o entendimento de sua linguagem e a tradução
das mesmas, e isso seria suficiente para abrir o disco.

Depois de muita discussão, o ACIO concordou em permitir que dois
pesquisadores fizessem uma cópia do conteúdo da cápsula do tempo. A
réplica da cápsula do tempo consistia em desenhos detalhados e
fotografias de todos os artefatos de cada uma das 23 câmaras,
incluindo fotografias detalhadas e de alta resolução das pinturas das
paredes. Permitiu-se aos dois cientistas que continuassem a pesquisa,
mas que mantivessem o máximo segredo e informassem suas descobertas
diretamente para o Diretor Geral do ACIO.

O disco ótico foi armazenado com toda segurança dentro do ACIO. O
projeto foi oficialmente colocado como indefinido, e todo o pessoal
ligado ao projeto foi realocado novamente (com promoções) para
projetos diferentes. Não se falaria mais sobre o projeto Ancient
Arrow até que se disponibilizasse tecnologias, ou outros meios, que
pudessem abrir o disco ótico e ter acesso a seus conteúdos.

Os cientistas passaram quase cinco meses trabalhando em parceria
tentando, sem sucesso,  decodificar os artefatos do Ancient Arrow e
conseguir os meios para abrir o disco ótico. Durante esse período, o
ACIO experimentou regularmente tecnologias novas ou diferentes
tecnologias, mas também não foram felizes.

Um dia, no final do  verão de 1996, um dos cientistas (perito em
lingüística) teve um  insight de como abrir o disco ótico associando
os símbolos das pinturas das paredes a um texto Sumeriano antigo.
Apesar de ser uma língua extinta, o cientista conhecia
suficientemente bem o Sumeriano para decodificar os símbolos das
pinturas, e, colocando as 23 palavras na mesma ordem das câmaras,
conseguiu finalmente abrir o disco ótico.

A conexão entre o idioma Sumeriano e a cápsula do tempo era o milagre
que o ACIO estava esperando. Um simples conjunto de 23 palavras
extraiu mais de 8,000 páginas de dados do disco ótico. Infelizmente,
os dados eram incompreensíveis, pois não havia nenhum tipo de
caracter no computador que fosse compatível com os hieróglifos e as
peculiaridades do  idioma. Dessa forma, precisou-se desenvolver um
índice de tradução que levou mais uns seis meses.

Finalmente, quando o índice de tradução foi programado no computador,
os dados, apesar de poderem ser impressos ou vistos no monitor em sua
forma hieroglífica, ainda precisavam ser traduzidos para o inglês. E
esse processo de tradução era extremamente tedioso e não podia ser
facilitado pelos computadores, devido à sutileza do idioma e sua
complicada conexão com as pinturas e representações pictográficas que
estavam em outros lugares do Ancient Arrow.

Assim que as traduções parciais começaram a ser feitas, percebeu-se
que até mesmo dentro do disco ótico havia uma segmentação dos dados
em 23 unidades. Cada unidade parecia corresponder a uma câmara
específica. Assim que as duas primeiras câmaras começaram a ser
traduzidas, ficou claro que cada unidade continha documentos
filosóficos e científicos, poesia, música, e uma introdução para a
cultura e identidade de seus criadores.

Os criadores da cápsula do tempo se referiram a eles mesmos como
WingMakers (Fabricantes de Asas). Representavam uma versão futura da
humanidade que vivia mais ou menos há 750 anos no nosso futuro. Eles
se diziam os portadores de cultura, ou aqueles que trazem as sementes
das artes, ciência, e filosofia para a humanidade. Eles tinham
deixado um total de sete cápsulas do tempo em várias partes do mundo,
para serem descobertas de acordo com um plano muito bem arquitetado.
Aparentemente o objetivo deles era ajudar as próximas gerações de
humanos a desenvolver uma cultura global; um sistema unificado de
filosofia, ciência, e arte.

No início de 1997, o cientista do ACIO, que tinha descoberto o código
de acesso para o disco ótico, estranhamente tornou-se solidário com a
missão dos WingMakers. Estava totalmente convencido que o ACIO nunca
divulgaria a descoberta com o público, e achava que essa descoberta
era significativa demais para ficar escondida. Ele também declarou
que estava se comunicando com os WingMakers e que eles estavam
observando o progresso do ACIO e que, no momento adequado,  tornaria
público a cápsula do tempo e seus conteúdos.

Essa afirmação incomodou o ACIO e particularmente o diretor do
projeto Ancient Arrow, a ponto de recomendar uma licença ao cientista
e sumariamente tirou-o do projeto. O cientista teve medo que suas
memórias fossem alteradas ou até mesmo destruídas completamente, e
desertou do ACIO, o que nunca ninguém tinha feito antes.

Logo após sua deserção, ele desapareceu. Porém, antes disso, alguns
de seus materiais relativos aos WingMakers e a cápsula do tempo,
foram dados a uma jornalista que ele selecionara ao acaso.

O autor deste documento é aquela jornalista. Eu estou de posse de
fotografias, música, poesia, arte, índices de tradução, cópias de
documentos secretos, e uma variedade de textos filosóficos
traduzidos, todos oriundos do projeto Ancient Arrow. Tomei todos os
cuidados para permanecer incógnita, portanto não posso ser
localizada. Estou convencida que esses materiais estão sendo exibidos
contra a vontade de uma organização secreta, que provavelmente tem
poderes que mesmo nosso governo desconhece.

Antes do cientista do ACIO me contatar (a quem daqui por diante vou
chamar de Dr. Anderson), eu tinha muito pouco interesse, para não
dizer nenhum, em assuntos relacionados com viagem no tempo,
extraterrestres, organizações secretas, ou qualquer  coisa
semelhante. No início, quando ouvi a história pela primeira vez, me
pareceu uma coisa absurda, mas mantive minha objetividade
jornalística, e me encontrei com o Dr. Anderson. Relutantemente
conclui que seria improvável que uma pessoa  fabricasse essa história
com um tal nível de detalhes e evidências que a corroboravam, e que
ainda desejava permanecer incógnito.

Dr. Anderson tinha trazido arquivos de fotografias e desenhos de
tecnologias estranhas, que mostravam símbolos esquisitos gravados em
sua superfície. Relatórios de pesquisas que faziam referencias a
tábuas de tradução, protocolos cifrados, mapas estelares, e dezenas
de memorandos da Diretoria do ACIO discutindo o projeto Ancient
Arrow. Tudo, incluindo cerca de 400 páginas de textos filosóficos,
tinha uma autenticidade que eu não podia negar ou ignorar.

Para não ser injusta com aqueles que me sugeriram uma investigação
mais detalhada antes de apresentar esses materiais, gostaria de dizer
que estou impossibilitada de confirmar a história em função da
natureza do ACIO. Porém, seja lá qual for a razão, eu confio no Dr.
Anderson, que foi quem me deu estes materiais. Ele não perguntou nada
sobre mim. Não pediu nem dinheiro e nem reconhecimento. Sua única
solicitação foi que eu divulgasse toda a história da forma que eu
achasse melhor. Me aconselhou a não investigar o ACIO, pois estava
convencido que o NSA usaria táticas de desinformação, o que faria com
que eu apenas perdesse tempo e ainda dificultaria, ou até
impossibilitaria a publicação do material.

Não entrei em contato com nenhum outro escritório do governo porque o
Dr. Anderson disse-me que o ACIO facilmente descobriria, pois tinha
agentes de alto nível tanto na NSA como na  CIA, e dessa forma, não
só a NSA como também a CIA lançariam ataques de desinformação. Eu
estou de posse de certos documentos que não colocarei no site
WingMakers, mas se qualquer coisa me acontecer, planejei para que
sejam divulgados por grandes companhias de mídia que conheço. Esta é
minha única proteção para apresentar esses materiais.

Meu único interesse é mostrar esse material para o público, e que as
pessoas decidam o que fazer com ele. Se quiserem podem pressionar
seus políticos ou tomar qualquer outra atitude. Estou convencida que
esta história é por demais importante para ser mantida nas mãos de
uma organização elitista cujo único interesse é recriar as
tecnologias encontradas no Ancient Arrow e utilizá-las para seus
próprios objetivos,  não importa quão nobre eles sejam.

Também estou consciente que o provedor que está hospedando este web
site pode ser investigado, mas se qualquer pressão for feita junto ao
provedor para eliminar este site, distribuirei os documentos a que me
referi anteriormente. Deixe-me ser clara, esses documentos provam
irrefutavelmente a existência dessa organização secreta conhecida
por  ACIO, e seus diretores  são nomeados e suas reais identidades
expostas.

Eu passei os últimos meses angustiada para decidir como esses
materiais deveriam ser apresentados, e me pareceu que a melhor forma
seria colocá-los na Internet, a fim de permitir um acesso mais
global. Eu tenho um amigo íntimo que criou este site, no qual confio
plenamente. Além disso, ninguém sabe o que fiz aqui (inclusive o
hospedeiro deste site).

Você poderia perguntar por que não passei esses materiais, que me
foram dados pelo Dr. Anderson, para a mídia em larga escala. O que
posso dizer é que não queria criar um clima circense envolvendo essa
descoberta. Em último caso pode cair nos meios de comunicação de
massa, mas por enquanto, meus instintos me dizem para manter um baixo
nível de exposição tanto para os materiais, como eu mesma. Fazendo
assim,  espero preservar algum senso de dignidade desses artefatos e
deixar que isso cresça daí.

Eu nunca tinha sido envolvida em qualquer história com tal magnitude
de importância, e estou certa que se você gastar algum tempo neste
site e deixar um pouco de lado suas crenças, mesmo que seja por
alguns momentos,  você verá quão importante é essa descoberta da
cápsula do tempo. A melhor forma de ajudar é espalhando a informação
sobre essa descoberta, e abrir os olhos de seus representantes
políticos. Se você tem seu próprio site, por favor faça um link com
esse site.

Dr. Anderson tinha me advertido que o ACIO tem uma versão avançada de
uma tecnologia que  ele chamou de "visão remota", que seria a
habilidade para averiguar o paradeiro de pessoas por algum tipo de "
insight psíquico ", através de alguém treinado nessa tecnologia. Sei
que isso parece estranho, mas Dr. Anderson  insistia que eles tinham
esta capacidade e que era uma das mais temidas tecnologias por
aqueles que pertenciam ao ACIO. Na realidade, isto funcionava para
manter as pessoas leais. Infelizmente, isto me forçará a ficar
escondida e continuar me deslocando durante os próximos meses, assim
não esperem muita mudança neste site.

Me acredite, sei que a história como um todo pode parecer impossível,
mas o que posso dizer é que eu vi desenhos detalhados e fotografias
dos artefatos, feitas no sítio arqueológico Ancient Arrow, e para
mim, seguramente não são deste tempo ou deste mundo. Eles não se
parecem com nada que eu já tenha visto na minha vida. Ou os
WingMakers são reais, ou alguém vai ter muito trabalho para me
convencer do contrário. E novamente, eu sou uma simples jornalista
sem qualquer razão ou interêsse pessoal para ficar "fuçando" assuntos
relativos a operações secretas do governo, ETs, viagem no tempo, ou
artefatos alienígenas.

Eu não estou aqui para converter ninguém. Não há nada que converter.
Simplesmente quero revelar todo esse material e deixar que cada um se
utilize dele como quiser. Vou adicionar documentos e artefatos do
Ancient Arrow quando sentir segurança, mas por enquanto, há bastante
material neste site para apresentar a cultura dos WingMakers às
pessoas.

Obs: Cabe a você acreditar ou não, mas digo algo, os textos e pinturas que há no site realmente tem algo a dizer.

Documentário: Nikola Tesla

 

Finalmente parece que depois de mais de 100 anos a história começa a corrigir seus erros e dar o devido crédito a quem merece, Nikola Tesla é um destes a quem a história deve reparação.

Aqui repasso alguns links dos documentários encontrados no youtube dublados ou legendados sobre Nikola Tesla.

Este primeiro, quanto aos assuntos, o documentário é semelhante ao “A Eletricidade Maluca de Nikola Tesla”.
Nikola Tesla não é muito conhecido do grande público, mas foi um dos maiores cientistas do século XX. Este vídeo mostra algumas de suas importantes invenções, e conta um pouco da personalidade singular de Tesla. Ele trabalhou para Thomas Edison, mas este não soube lhe dar o devido reconhecimento. Demitiu-se dos laboratórios de Edson, e durante um ano sobreviveu como trabalhador braçal, cavando buracos, antes de retornar a seus inventos. :

Neste documentário da History Channel “A Eletricidade Maluca de Nikola Tesla” sobre o inventor esquecido pela história. A patente do rádio é dele (e não Marconi), o motor elétrico a indução (o que usamos em tudo hoje), a lâmpada fluorecente, o controle remoto e revoluciou o mundo. Isto, antes de 1900.
Vale assistir os episódios!

Nikola Tesla Parte 2 de 6

Nikola Tesla Parte 3 de 6

Nikola Tesla Parte 4 de 6

Nikola Tesla Parte 5 de 6

Nikola Tesla Parte 6 de 6

E neste um resumo:

Fonte: arautodofuturo.wordpress.com

Gostaria de indicar também o documentário sobre Wilhelm Reich, outro gênio esquecido.
Wilheim Reich, o Gênio negado.

E para ver um documentário dos egípcios usando esse tipo de energia por favor entre no link.
Documentário: O Olho de Hórus

Saiba mais sobre a eletricidade sem fio hoje em dia

E para um Resumo sobre sua vida e obra escrita nesse link
Nikola Tesla

O Estagnado Feliz e o Insatisfeito Ganancioso

praia

“Quanto menos consciência você tiver de sua existência ou do que acontece ao ser redor mais feliz você será. E isso é inversamente proporcional.”

“Tem gente que se contenta com o que tem e estagna pela vida inteira, realmente não sei se a natureza humana de ganância é a certa, pois quem se estagna pelo menos está contente, estado esse que o ganancioso só alcança por alguns segundos.”

Esses dois pensamentos meus realmente me colocam em cheque, e a única saída possível que vejo é que podem existir os dois ao mesmo tempo, apesar de existir uma linha tendenciadora de estilos de vida, a essência das pessoas continuam em uma correntes, o Estagnado Feliz, e o Insatisfeito Ganancioso.

O Estagnado vive sua vida tranquilamente, sem se preocupar muito com o futuro, gosta de aproveitar os momentos simples e geralmente não se envolve com projetos grandes, e trabalha em lugares em que não se exija muito esforço, que não gere stress, afinal o que importa para ele é a qualidade de vida.

O Insatisfeito evita vida tranquila, está sempre atrás de coisas grandes, e grande maioria se apega aos valores que a mídia e a sociedade passa, muitas vezes sendo extremamente fútil e materialista, ele também tem a irritação/mania de querer impor seu estilo de vida (ganancioso) para o Estagnado que não ouve ele, pois suas realidades são completamente diferentes, mas o Insatisfeito nunca desiste e sempre pressiona o Estagnado.

E é uma batalha para ver quem domina quem, de um lado ataques psicológicos do outro, a compreensão de que se deve valorizar outras coisas.

Um que se move tranquilamente num ritmo hipnotizante no outro o que precisa do vento para rastejar e mudar sua direção.

Talvez apenas a penumbra de areia molhada seja o certo, o equilíbrio.

Documentário: Gigantes, Mistério e Mito

anunaki-language

Esse Documenário fala sobre os nossos super antepassados, que seriam gigantes, os famosos Annunaki ou Titã ou Anakin, são muitos os nomes, e também fala de abdução alienígena atual e de antigamente, vale a pena ver, pra quem não leu o texto que postei sobre os Anunnaki por favor leia será um complemento bom.

aqui pra download

Bilhões de abelhas desaparecem e intrigam cientistas nos EUA

zangao

Bilhões de abelhas desapareceram nos EUA desde o fim do ano passado – Reuters

RIO – O desaparecimento de mais de um quarto das 2,4 milhões de colônias de abelhas dos Estados Unidos está intrigando cientistas de todo o país, segundo reportagem do jornal “New York Times”. Até agora, ninguém conseguiu explicar por que os insetos têm perdido a orientação, deixando de voltar para suas colméias. São dezenas de bilhões de abelhas desaparecidas, de acordo com estimativas dos Inspetores de Apiários da América, um grupo nacional que acompanha culturas do inseto.

Como em qualquer grande mistério, um enorme número de teorias foi apresentado, e muitas parecem mais ficção científica do que ciência. O problema já foi atribuído a modificações genéticas, torres de sinal para telefonia celular ou linhas de transmissão de alta-voltagem. Chegaram a ser mencionados possíveis planos secretos da Rússia ou de Osama bin Laden para destruir a agricultura dos EUA. Blogs na internet falaram ainda no rapto das abelhas, no qual Deus as convocaria para o céu.

O volume de explicações é atordoante, segundo a especialista em insetos Diana Cox-Foster da Pennsylvania State University. Ao lado de Jeffrey S. Pettis, um especialista do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, ela está liderando um grupo de pesquisadores que tenta descobrir respostas para explicar o “colapso da desordem das colônias”, nome dado para o fenômeno do desaparecimento das abelhas.

“ Existe, obviamente, urgência para resolver isso ”

– Existe, obviamente, urgência para resolver isso. Estamos tentando fazer tudo o mais rápido possível – disse Diana.

A especialista, que participa de um encontro de dois dias com outros cientistas para discutir descobertas recentes e planos futuros com autoridades do governo, concentra-se nas hipóteses mais prováveis: um vírus, um fungo ou um pesticida. Cerca de 60 pesquisadores se debruçaram sobre as possibilidades nesta terça-feira e demonstraram preocupação diante da velocidade com que as abelhas estão desaparecendo de suas colméias.

Algumas colônias foram destruídas em menos de dois dias. De acordo com os cientistas, pesquisadores do Brasil também estão em busca de respostas para o fenômeno, assim como cientistas da Europa e da Guatemala.

“ Há perdas ao redor do mundo que podem ou não estar ligadas ”

– Há perdas ao redor do mundo que podem ou não estar ligadas – disse Pettis.

Os pesquisadores reuniram amostras de insetos em diversos estados e já começaram a fazer autopsias e análises genéticas. Por enquanto, inimigos naturais das abelhas não parecem ser responsáveis pela desorientação dos animais.

Testes realizados na universidade de Columbia indicam que algo pode estar atingindo o sistema imunológico dos insetos. Pesquisadores encontraram fungos nas abelhas afetadas que também são vistos em humanos com AIDS ou câncer.

– Isso é extremamente incomum – disse Diana Cox-Foster.
Mais de 25% perderam metade das colônias

Até agora, o fenômeno foi observado em 27 estados, de acordo com a Bee Alert Technology, uma empresa que monitora o problema. Uma pesquisa recente feita em 13 estados pelo grupo de Inspetores de Apiários da América mostrou que 26% das culturas de abelha perderam metade de suas colônias entre setembro e março.

Abelhas produtoras de mel são os insetos mais importantes para a cadeia alimentar humana. Elas também são as principais polinizadoras de centenas de frutas, vegetais e flores. O número de colônias de abelhas vem caindo desde os anos 1940, ainda que as plantações que dependem delas tenham crescido.

As colônias de abelhas também têm estado sob stress nos últimos anos já que cadê vez mais produtores cruzam o país com caminhões cheios de abelhas para realizar polinização. Esses insetos podem sofrer alterações em suas dietas, mas os pesquisadores descartaram a possibilidade de que alterações na dieta possam ser responsáveis pelos desaparecimentos registrados nos últimos meses.

Os cientistas dizem que respostas definitivas para o colapso nas colônias podem estar distantes, mas recentes avanços na biologia e o seqüenciamento genético estão acelerando a pesquisa. Um projeto para seqüenciar 11 mil genes de abelhas foi concluído no ano passado na Escola de Medicina de Houston, dando aos pesquisadores grande possibilidade de identificar distúrbios genéticos nos insetos.

– De outra forma, nós estaríamos procurando agulha no palheiro – disse a cientista Diana Cox-Foster.

Sumérios, a História da Humanidade

nibiru_tiamat

A mais completa fonte de informações à respeito da nossa origem, se encontra entre os achados arqueológicos da civilização suméria. Os sumérios foram os co-fundadores da primeira grande civilização da Mesopotâmia, como era chamada à região compreendida entre os rios Tigre e Eufrates, que nascem nas montanhas da Turquia e desembocam no Golfo Pérsico. Onde atualmente está situado o Iraque. Sua organização social foi literalmente responsável pelo mundo como conhecemos hoje. Elementos que influenciaram na formação das sociedades greco-romanas, que por sua vez influenciaram todo o mundo ocidental e estão fortemente presentes até os dias de hoje:

  • Técnicas de medicina, arquitetura, engenharia e hidráulica, baseados em magníficos conhecimentos em matemática, química, física e astronomia. Seus conhecimentos astronômicos eram incrivelmente avançados: seus observatórios obtinham cálculos do ciclo lunar que diferiam em apenas 0,4 segundos dos cálculos atuais. Na colina de Kuyundjick, antiga Nínive, foi encontrado um cálculo, cujo resultado final, em nossa numeração, corresponde a 195.955.200.000.000. Um número de quinze casas!… Os gregos, no auge do saber, não passaram do número 10.000, o resto seria o “infinito”.
  • Desenvolveram a agricultura com técnicas de irrigação e drenagem de solo, construção de canais, diques e reservatórios;
  • Sistema de leis baseados nos costumes;
  • Habilidosas práticas comerciais;
  • Sistema de escrita cuneiforme, assim chamado porque escreviam em plaquetas de argila com um estilete em forma de cunha;
  • Sistema de unidade política das Cidades-Estados ou Estados soberanos, como Ur, Nipur e Lagash;
  • Sistema de hierarquias sacerdotais para organização religiosa;
  • Fundaram as primeiras bibliotecas. Na cidade de Nipur, 150 km ao sul de Bagdá, foi encontrada uma biblioteca sumeriana inteira, contendo cerca de 60.000 tabletes de barro com inscrições cuneiformes sobre a origem da humanidade.
  • Criaram os fenomenais projetos arquitetônicos denominados zigurates. Verdadeiros complexos piramidais que englobavam vários módulos de edifícios, abrigando desde templos religiosos até plenários políticos, construídos ao redor de um bloco-célula central e interligados por rampas espirais desde a base até o topo.

O maior especialista vivo, em cultura suméria, é o historiador e arqueólogo Zecharia Sitchin nascido na Rússia e criado na Palestina, onde adquiriu profundos conhecimentos de arqueologia e história oriental. Formado em história pela Universidade de Londres, é um dos poucos estudiosos do mundo capacitados a traduzir a escrita cuneiforme, característica das civilizações mesopotâmicas, trabalhou como jornalista e editor em Israel e atualmente é escritor e consultor da NASA. Sitchin tem traduzido massivamente, ao longo de sua vida, os escritos de mais de 2000 placas sumérias encontradas em suas pesquisas arqueológicas. E tem escrito inúmeros livros contendo essas traduções e sua interpretação sobre o assunto. Basicamente, o legado do conhecimento sumério revela que a Terra, teve origem através da colisão de dois gigantescos corpos celestes, Nibiru e Tiamat. Os escritos afirmam que Nibiru, um planeta avermelhado (Que já foi avistado pela NASA e atualmente vem sendo chamado de “planeta X”) foi desviado de um sistema binário, há milhões de anos, e capturado pela gravidade do nosso Sol. Esse planeta viajou em nosso sistema solar, abaixo da elíptica, passando por Netuno e Urano. Como seu campo magnético era muito intenso, ele deslocou Urano para seu lado quando passou por ele. Naquela época não havia o planeta Terra, mas sim um outro planeta, muito maior, Tiamat, coberto quase que só de água. Durante a trajetória, as luas de Nibiru atingiram Tiamat dividindo-no em duas partes, pulverizando a metade onde ele foi atingido (criando o cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter) e empurrando a outra metade para uma órbita mais baixa, a atual órbita da Terra. Durante esse processo, uma das luas de Nibiru foi capturada pela gravidade da Terra, e se tornou o nosso satélite. A primeira passagem de Nibiru foi responsável pela atual configuração do nosso sistema solar. Plutão era uma lua de Saturno que foi arrancada de sua gravidade e empurrada para a sua atual órbita. Em Fevereiro de 2000, chegava ao fim a “Missão Near” (sonda Near) da NASA, chefiada pelo Dr. Cheng, confirmando esta gigantesca trombada celeste no início do nosso sistema solar (catastrofismo).

Nibiru tem um período órbital de 3600 anos se comparado com a Terra e orbita dois sóis. Os sumérios descreveram-no como sendo quatro vezes maior do que a Terra, de cor avermelhada, e responsável por grandes catástrofes, no nosso planeta, durante suas passagens através de nosso sistema solar. Eles explicam que a aproximação desse planeta foi a causa do dilúvio citado na Bíblia, devido a um deslocamento polar na Terra. Os estudiosos do legado sumério, têm se questionado como seria possível que uma civilização tão antiga tivesse informações tão precisas sobre astronomia, numa época onde supostamente não havia equipamentos tecnológicos? A resposta está no trabalho de Zecharia Sitchin. O conhecimento sumério, sobre o sistema solar, só poderia ser obtido por meio de uma fonte externa. Que fosse capaz de viajar pelo espaço e observar esses eventos. A dimensão do trabalho de Sitchin é tão importante que ele foi consultor pessoal dos generais norte-americanos Colin Powell e Norman Schwarzkopf, durante a guerra do Golfo. Powell, que posteriormente se tornou Secretário de Estado, tinha um particular interesse na organização militar dos sumérios. Coincidência ou não, nos últimos quinze anos as campanhas militares norte-americanas se tornaram extremamente intensas na região que foi o berço da civilização suméria.

nota destruidor de dogmas: por favor não deixa de ler o resumo dos livros dele no site http://osnefilins.tripod.com/

Older posts Newer posts
Facebook