Tag: superego

Super-Heróis da Vida Real

 

Olá pessoal, gostaria de partilhar aqui um tema que é de meu interesse como alguns já devem ter lido por aqui, o tema Herói, pois eu sempre tive essa fixação com os lados que o herói pode ter, com a impressão que ele pode causar, e muito pela atitude, de fazer algo importante que signifique para algo para você, mas claro, muito mais pros outros as vezes.

Em muitas pessoas esse desejo de fazer algo, tomar a iniciativa está escondido, mas ativo, esperando apenas algo para eruptar a necessidade óbvia de mudança para o herói e para o povo. As pessoas da foto são super-heróis em sua maioria dos Eua e Canadá, que vestem suas fantasias e saem a noite para fazer rondas e ajudar desabrigados e pessoas com necessidades, e inspirados pelas história de quadrinhos eles se fantasiam para mostrar visualmente quem eles realmente são.

Pois para toda mudança drástica é característica arranjar algo que a simbolize, assim como demonstrado de forma perfeita no filme Batman – The Dark Knight quando Bruce Wayne para para pensar sobre qual seria o simbolo que colocaria medo no crime em Gotham. Todos esses heróis escolheram suas vidas e representam tal atitude de formas diferentes, e isso não digo só as fantasias, uns ajudam mendigos outros vão a hospitais, ser um simbolo, ser um herói, é dar esperança, se ele pode tomar as rédeas de sua vida, e fazer um sacrífico pelos outros qualquer um pode da sua maneira.

Quando eu vi o filme Kickass eu imaginei, existem super vilões no mundo, mas heróis para eles não existem infelizmente, esse heróis ajudam o povo que necessita, deixando os chefões para às autoridades, não desmerecendo o trabalho dele(herois da vida real), mas diferenciando eles dos heróis de quadrinhos apenas, que na verdade os dois irão atingir os chefões do crime uma hora, quando as pessoas se inspiram em outras elas se tornam melhores, e sabendo disso, talvez a mudança comece debaixo, não de cima como nos quadrihos, aliás, quantas são as histórias de quadrinhos que você já soube que os vilões param de vir? Poucas, pois o mal ainda está por lá, e apenas com um golpe na base para desmontarmos esse gigante.

Roda por aqui em São Paulo que existe ou existiu a pouco tempo um grupo chamado Ninjustos, que eram pessoas vestidas de ninja, óbvio, que faziam suas rondas pelos bairros, eu até ouvi uma história que um amigo de um amigo foi ajudado por eles, é bom ouvir que existe pessoas altruistas perto de nós, mas não devo nem falar que é muito perigoso isso, aliás, também ouvi falar que eles sumiram, talvez até por terem sofrido violência, realmente não sei.

Visitem o site do fotografo que organizou esses heróis e fez várias fotos e videos deles contando um pouco deles, é engraçado ver que alguns deles se vestem parecendo vilões, cada um tem seu modo de expressar sua necessidade de mudança.

http://www.reallifesuperheroes.com

Veja um resumo do projeto em português feita pela Folha.

Religião, O Outro Lado do Meu Ego

Parte 2

Vemos nesse video um ateu (PC Siqueira) falando o que acontece com certos tipos de religiosos, o religioso que acredita nas palavras cuspidas dos pastores que mais parecem vendedores. Há certa explicação para ele fazer esse video, e é porque ele foi ofendido ao falar sobre Deus em um de seus videos, e isso me fez voltar a pensar nesse assunto que pra mim já é bem antigo, o porque as pessoas acreditam em Deus, e porque sempre se ofendem e defendem vorazmente contra qualquer questionamento ou ofensiva para a moralidade emprestada dos líderes religiosos.

O que nosso amigo PC Siqueira e muitas pessoas que lêem esse blog provavelmente devem sentir quando encontram pessoas assim, super defensivas e confusas, não é raiva e sim uma frustação, pois raiva se sente quando estamos errados para a maioria das pessoas, o que acontece muito com esse tipo de pessoa religiosa, que baseia sua moralidade não em experiências/conclusões pessoais, mas sim de má interpretações e mensagens super-confiantes de pessoas superficiais.

Existem algumas pessoas como Richard Dawkins (o considerado líder ateu mundial) que mostra sua ofensiva de modo inteligênte porém não sábio, por ter muito ego, ofender e constranger as pessoas, e seu único argumento ser a teoria ainda não completa da evolução de Darwin, o que para muitos pode funcionar, mas com certeza essa não é a melhor abordagem que se pode ter do assunto, não se pode ridicularizar a crença dos outros, existem pessoas que acreditam que “precisam” de um Deus se não o mundo não faz sentido, ou seja, pra eles “Deus é sempre a resposta para nossa ignorância”, o que de fato por milhares de anos demos explicações divínas a coisas físicas.

Muitas pessoas usam Deus como preenchimento de seu vazio interior dado devido a ignorância e falta de sabedoria, e são essas pessoas que não admitem que se fala mal de Deus ou duvide, pois o grilhão do medo e da ignorância não se despreenderá facilmente enquanto não houver uma chave para separá-lo e dar uma nova direção que tenha volume para preencher o vázio, para deixar de ser um vazio e ser algo do ser do indivíduo.

E quando eu falo no título desse post que religião é outro lado do ego, estou equivocado, pois religião não é somente algo de relação bem estreita com o ego, mas está sim muito mais para o Superego, que seria a parte moral da mente humana e representa os valores da sociedade.

O superego tem três objetivos:

  1. inibir (através de punição ou sentimento de culpa) qualquer impulso contrário às regras e ideais por ele ditados
  2. forçar o ego a se comportar de maneira moral (mesmo que irracional) e
  3. conduzir o indivíduo à perfeição – em gestos, pensamentos e palavras.

Veja a tamanha semelhança com o tipo de religião que se vê por aí hoje em dia.

Leia também o Post: Como Fazer Alguém Virar Ateu?

Facebook