Tag: quadrinho

ISAAC ASIMOV: UMA VIDA DE APRENDIZADO (HQ)

isaac

Leiturinha rápida, de 5 minutos, mas que vai ficar com você por muito mais tempo. Dá um break aí.

As frases usadas nesta HQ foram retiradas de uma entrevista dada por Isaac Asimov em 1988 (tem no YouTube). Nela, Asimov faz umas previsões sobre um futuro próximo em que os computadores iriam ajudar as pessoas a aprender o que elas quisessem, no conforto de suas casas e da maneira que fosse mais prazeroso para elas.

ISAAC ASIMOV: A lifetime of learning

ASIMOV01

O próprio Asimov é um exemplo de aprendizado por conta própria e pela vida toda. Tem uma formação acadêmica, um PHD em Química, que colocou em prática na Marinha Americana durante a segunda guerra mundial. Depois virou professor na Universidade de Medicina de Boston e começou a escrever pequenos contos no seu horário livre, até que em 1958 resolveu se dedicar inteiramente à escrita. Sua produção foi nada menos que espetacular, não apenas pela excepcional qualidade de seus textos mas também pela quantidade: foram mais de 500 livros (sim, você leu certo, foram 500 livros) e mais de 90.000 cartas.

“Escrever é meu único interesse. Até o falar me parece uma interrupção”

Faça valer o privilégio de estar vivo na época em que estamos vivendo. Para além dos Facebooks e Instagrans da vida, tem um mundão de textos, músicas, filmes, hobbies, viagens e novos amigos só esperando por você. Seu tempo é finito, sua curiosidade não. Use com sabedoria! Tic-tac-tic-tac…

Fonte: ZEN PENCIL e a arte é de AUNG GAVIN 

Super-Heróis da Vida Real

 

Olá pessoal, gostaria de partilhar aqui um tema que é de meu interesse como alguns já devem ter lido por aqui, o tema Herói, pois eu sempre tive essa fixação com os lados que o herói pode ter, com a impressão que ele pode causar, e muito pela atitude, de fazer algo importante que signifique para algo para você, mas claro, muito mais pros outros as vezes.

Em muitas pessoas esse desejo de fazer algo, tomar a iniciativa está escondido, mas ativo, esperando apenas algo para eruptar a necessidade óbvia de mudança para o herói e para o povo. As pessoas da foto são super-heróis em sua maioria dos Eua e Canadá, que vestem suas fantasias e saem a noite para fazer rondas e ajudar desabrigados e pessoas com necessidades, e inspirados pelas história de quadrinhos eles se fantasiam para mostrar visualmente quem eles realmente são.

Pois para toda mudança drástica é característica arranjar algo que a simbolize, assim como demonstrado de forma perfeita no filme Batman – The Dark Knight quando Bruce Wayne para para pensar sobre qual seria o simbolo que colocaria medo no crime em Gotham. Todos esses heróis escolheram suas vidas e representam tal atitude de formas diferentes, e isso não digo só as fantasias, uns ajudam mendigos outros vão a hospitais, ser um simbolo, ser um herói, é dar esperança, se ele pode tomar as rédeas de sua vida, e fazer um sacrífico pelos outros qualquer um pode da sua maneira.

Quando eu vi o filme Kickass eu imaginei, existem super vilões no mundo, mas heróis para eles não existem infelizmente, esse heróis ajudam o povo que necessita, deixando os chefões para às autoridades, não desmerecendo o trabalho dele(herois da vida real), mas diferenciando eles dos heróis de quadrinhos apenas, que na verdade os dois irão atingir os chefões do crime uma hora, quando as pessoas se inspiram em outras elas se tornam melhores, e sabendo disso, talvez a mudança comece debaixo, não de cima como nos quadrihos, aliás, quantas são as histórias de quadrinhos que você já soube que os vilões param de vir? Poucas, pois o mal ainda está por lá, e apenas com um golpe na base para desmontarmos esse gigante.

Roda por aqui em São Paulo que existe ou existiu a pouco tempo um grupo chamado Ninjustos, que eram pessoas vestidas de ninja, óbvio, que faziam suas rondas pelos bairros, eu até ouvi uma história que um amigo de um amigo foi ajudado por eles, é bom ouvir que existe pessoas altruistas perto de nós, mas não devo nem falar que é muito perigoso isso, aliás, também ouvi falar que eles sumiram, talvez até por terem sofrido violência, realmente não sei.

Visitem o site do fotografo que organizou esses heróis e fez várias fotos e videos deles contando um pouco deles, é engraçado ver que alguns deles se vestem parecendo vilões, cada um tem seu modo de expressar sua necessidade de mudança.

http://www.reallifesuperheroes.com

Veja um resumo do projeto em português feita pela Folha.

Facebook