Tag: paz

O conto japonês sobre conhecer a si mesmo

Um guerreiro samurai, conta uma velha história japonesa, certa vez desafiou um mestre Zen a explicar os conceitos de céu e inferno. Mas o monge respondeu-lhe com desprezo:

– Não passas de um bruto… não vou despediçar meu tempo com gente da tua laia!

Atacado na própria honra, o samurai teve um acesso de fúria e, sacando a espada da bainha, berrou:

– Eu poderia te matar por tua impertinência.

– Isso – respondeu calmamento o monge – é o inferno.

Espantado por reconhecer como verdadeiro oque o mestre dizia acerca da cólera que o dominara, o samurai acalmou-se, embainhou a espada e fez uma mesura, agradecendo a revelação.

– E isso – disse o monge – é o céu.

______________________________________________________________________________________

A súbita consciência do samurai sobre o seu estado de agitação ilustra a crucial diferença entre alguém possuído por um sentimento e tomar consciência de que está sendo arrebatado por ele. A recomendação de Sócrates“conhece-te a ti mesmo” – é a pedra de toque de inteligência emocional: a consciência de nossos sentimentos no moment oexato em que eles ocorrem.

Os sentimentos podem parecer óbvios para todos nós, todos sabemos quais são eles, mas quando somos tomados por eles perdemos o nosso jeito de pensar automaticamente, por mais que pensemos que temos controle da situação, com a poluição de algum sentimento temos nossos atitudes sujeitas para o bem e para o mal. E quando simplesmente entramos em fúria completa e muito as vezes até esquecemos o que aconteceu, essa situação é chamada de “Sequestro emocional”.

Para ilustrar bem essa situação de influência da emoção sutil, posso citar uma experiência feita nos EUA em que antes de fazer uma prova os alunos tinham que anotar de que raça/cor eram, e isso influenciou negativamente todos os negros da sala.

Outro caso também é o que um professor falou para metade da sala que tinha certeza que eles iriam bem na prova, mas essa metade era aleatória, e foi possível observar que essa metade realmente foi boa e o resto que ouviu que seria pior realmente foi.

São pequenas coisas mas que influênciam nosso pensamento e nossas decisões.

Outro caso para finalizar, é o que antes de fazer um teste algumas pessoas viram um filme de terror e outras pessoas viram um filme de ação ou de aventura, que tenha um final feliz, e pode-se observar a influência que algo tão pequeno tem no resultado de um teste.

Para se conhecer é preciso observar, e não só a nós mesmos, mas os outros também, tentar achar soluções melhores e deixar de viver no automático, pois quem vive sem refletir vai repetir os mesmos erros e não vai saber o porquê de estar tudo errado, na maioria das vezes a culpa é nossa, até nos casos que não fazemos nada.

Qual é o seu Sonho?

make-dreams-come-true- sonho realizando balão www.destruidordedogmas.com.br

Eu já quis ser rockstar, organizador de shows, psicologo, mitólogo, cineasta, e quadrinista, eles nao param por ai, mas todos temos muitos sonhos do que aspiramos ser, ter, conquistar.

Muitos ainda não descobriram qual são os seus, talvez por não terem experimentado muito na vida, mas ainda vão achar, é um fato, acharemos algo que nos de prazer, mas não para carne…

Para a Alma.

Continue reading

Iranianos, Nós Te Amamos!

Esse é um tipo de ação que valorizamos muito, e que falta no mundo, a próxima fase do site seria pensar esses tipos de pensamento, divulgação, frases, ações para atingirmos de outras maneiras outros públicos.

 

Por isso queria convocar designers que se interessariam por tal trabalho, estamos pensando em fazer camisetas e juntar algumas pessoas para pintar lugares, eu mesmo já tenho uma lista de idéias, mas podemos construir isso juntos. Estamos tendo muitas visitas e aumentando e seria ótimo começarmos algo do gênero.

Comente deixando o seu email se você conhece alguém ou se pode ajudar de alguma maneira.

Feriado Bandeiras Brancas

Muito bonito o video, e com intenções muito boas, mas denovo batemos com um tópico recorrente aqui no site, há apenas o foco no sintoma.

As pessoas não fazem guerras porque gostam, elas não roubam porque gostam (talvez exista alguns casos que sim), isso é consequência de um governo, de um ambiente hostil, onde nos coloca a todo instante ao stress, e nos encurrala a cada segunda, pois temos que lutar pelas coisas que nos falam ser essenciais para a vida, mas muitas das pessoas batalham em vão por isso, e o sentimento de sobrevivência e/ou o de ter essa vida “digna” que nos vendem é que faz ter essa violência.

Nosso ambiente é tão hostil as vezes que se fôssemos animais seria algo comparado a ter um bando pequeno de bizões sendo cercado por muitos leões, é não conseguir durmir, se preocupar com o mais próximos, com a sua vida, e mesmo assim perder um pedaço de si a cada dia, estar no estado mental de defesa durante muito tempo faz muito mal para o corpo e para a mente, aposto até que já ouviram aquela frase de alguém “estou cansado, mas mentalmente cansado”.

Antigamente só se causava problemas vendendo como soluções, agora estamos imaginando soluções que não buscam ações apenas simbolos, e sou todo a favor a usar esse tipo de atitude, mas nesse caso não é efetivo. A equipe do DDD está pensando nesse assunto.

Vou citar o Batman para finalizar esse post, não adianta ele ser o melhor detetive do mundo e ser o maior bilionário da cidade ao mesmo tempo, ou arrancamos a raiz ou poda-se a árvore.

Líderes Falam, Mas Muitos Não Entendem.

africa-futuro-guerreiro2

De que adianta fazerem tantas campanhas para a PAZ, contra o abuso
infantil, violência contra a mulher e tudo mais?! Muda algo?!

Não adianta muita coisa, pois o desejo deles ainda continuam, reprimir não significa que conseguimos curar essa doença social, e sim que ela vai explodir mais cedo ou mais tarde. Devemos procurar curar a essência desse problema no psicológico das pessoas. Acabando com a necessidade de guerras, abuso infantil e violência de todos os gêneros a paz está feita.

Dizia Mahatma Gandhi que “Não existi um caminho pra Paz, a Paz é o Caminho”, se tivermos paz interior, e conhecermos nossos defeitos, sabendo como enfrentá-los, essas coisas epifenomenais não irão acontecer mais, é nisso que eu e muita gente pensa, pena que as pessoas se preocupam muito com propaganda, jogar frases ao vento e ver se acerta alguém para que ela tenha um insight e pare de fazer as coisas que pensa fazer ou faz, é ter muita sorte, ou ter um dom descomunal.

Devemos estruturar o psico das pessoas, pois todas esses males são resultantes de uma série de outros problemas, quando uma pessoa vai no terapeuta, ele vai por causa de um problema, mas para resolve-lo se busca resposta e outros problemas/traumas menores nas profundezas do ser da pessoa, achando os alicerces que constituíram o problema, fica “fácil” desabar todo o resto.

Muitos Pseudo Líderes propagandistas e populistas falam de sua posição privilegiada do topo da sociedade e não enxergam as raízes do caos.

Facebook