Tag: paulo freire

Pablo Vittar e por que destruímos o que é diferente?

Yuval Hararim, autor do do Best Seller Sapiens, fala em seu livro como milhares de anos atrás quando ainda existia várias raças de ser humano, nós fazíamos apenas uma coisa quando encontrávamos outra raça, ou outro grupo, e era entrar em guerra com o diferente.

Depois da revolução cognitiva, quando aprendemos de forma simples a nos comunicar, era possível se organizar e brigar melhor, e por isso exterminamos todos as outras raças.

Ela não deixariam de existir por causa da evolução, ela foram exterminadas pelo nosso medo do diferente, por causa da disputa, da falta de consciência.

Ao contrário do que Pablo Vitar fala em sua músicas eles eram bem destrutíveis, aliás, as pessoas são destruídas até hoje por serem diferentes, vide o caso Dandara e tantos outros homossexuais ou trans que sofrem esse tipo de tratamento.

O ser humano tem um instinto natural de sobrevivência, e isso inclui os costumes, pois quanto mais harmonioso seu grupo, mais eficiente e mais fácil de compreender. Já hoje em a humanidade progride em todas as áreas, estamos constantemente abrindo espaço para ser cada vez mais, já não somos os semi animais de 32 mil anos atrás, somos uma sociedade que consegue enxergar o limite do universo, que consegue dividir as menores partículas já descobertas, que consegue transplantar cabeças, e irem fazer e ser cada vez mais coisas incríveis.

E coisas incríveis assustam, dão medo, são totalmente diferentes, e se a ideia for boa não haverá nada que pare o seu avanço, e o crescimento de seus adeptos.

Agora, o que você faz com isso? Isso que importa!

Como você reage com relação a essa mudanças?

Você se adapta ou tenta negar um avanço que você não tem poder nenhum para parar?

Quis fazer essa analogia com nossos antepassados com relação ao diferente fisicamente, mas o diferente ideologicamente também acontece.

Imagino que buscaremos a harmonia física e ideológica de toda essa revolução sexual que está acontecendo, ou melhor, que sempre aconteceu, mas agora, com uma mídia forte, ganha destaque no mundo inteiro.

Mas essa mudança deixa os desatualizado de ideias e experiências muito assustado, e infelizmente esse medo gera fuga ou violência.

Não repitamos o erros de nosso antepassados, como diria Paulo Freire, grande educador brasileiro: “Amar é um ato de coragem”

Não seja um covarde.

Documentário: Educação Proibida

 
Sinopse:
A escola completou mais de 200 anos de existência e ainda é considerada a principal forma de acesso à educação. Hoje em dia, a escola e a educação são conceitos amplamente discutidos em fóruns acadêmicos, políticas públicas, instituições de ensino, mídia e espaços da sociedade civil. Desde sua origem, a instituição escolar tem sido caracterizada por estruturas e práticas que atualmente são consideradas obsoletas e anacrônicas, e que não acompanham as necessidades do século XXI. Seu principal defeito está em um projeto que não considera a natureza da aprendizagem, a liberdade de escolha e a importância do amor e dos laços humanos no desenvolvimento individual e coletivo.A partir dessas reflexões críticas surgiram ao longo dos anos opiniões, propostas e práticas que pensaram e pensam a educação de forma diferente. “A Educação Proibida” é um documentário que procura recuperar muitas delas, explorar suas idéias e divulgar as experiências que ousaram mudar a estrutura do modelo educativo da escola tradicional.Mais de 90 entrevistas com educadores, acadêmicos, profissionais, autores, mães e pais, gravadas em oito países da América Latina, pesquisando 45 experiências educacionais não convencionais; mais de 25 mil seguidores nas redes sociais antes de seu lançamento e um total de 704 co-produtores que participaram do financiamento coletivo fizeram de “A Educação Proibida” um fenômeno único. Um projeto completamente independente de magnitude inédita, que mostra a necessidade urgente do surgimento e crescimento de novas formas de educação.
Dados do Arquivo:
Direção: German Doin e Verónica Guzzo
Qualidade: DVDRip
Áudio: Espanhol
Legenda: Português
Tamanho: 1.13 GB
Duração: 02:25:18
Formato: AVI
Servidor(es): 1Fichier (1F) | Rapidshare (RS)
————————————————————————————————————————————–

Download (1F)
Download (RS):
————————————————————————————————————————————–

———————————————————————————————————–

Fonte: Docprimus

A Educação, e a Nova Geração.


 

Já percebeu como existem algumas pessoas diferentes apenas e outras milhares que você provavelmente fica classificando em “divertida”, mal humorada” e outras coisas?!

Nós nascemos com infinitas variantes de personalidade, gostos, desejos e jeitos, até nossa fase adulta nós conseguimos batalhar para termos ainda nossa persona intacta e autosuficiente, mas sofremos golpes demais da mídia, de parentes ortodoxos, das religiões, e das culturas, tentaram nos dobrar a sua maneira, mas percebemos que ainda temos sonhos, gostamos de investigar e fantasiar sobre as coisas, nossa curiosidade continua lutando para perpetuar a faísca singular que temos em nós.
Mas infelizmente nossos sonhos são subjugados pela realidade fria e dominadora quando alcançamos a fase adulta, e pessoas que tinham muito potencial acabam por se corromper com as leis do mercado/sociedade, e aos novos valores impostos a essa nova era de sua vida, o leão se cansou de rugir e acabou apenas aceitando a comida que vem no mesmo horário todos os dias.

O que todas as pessoas querem, mas são desviadas por todos esses fatores citados acima  é o amor apenas, é a única coisa essencial e eterna em nossas vidas, quando criança queremos carinho e atenção, quando adolescente queremos nos enquadrar, e para isso nos sujeitamos aos padrões declarados na sociedade de como fazer isso, e muitas pessoas não conseguem sair dessa fase até o final de suas vidas, já quando adulto queremos nos projetar, ir estabelecendo nosso terreno, ter o poder de aplicar suas idéias seria uma dessas fases, mas ela foi apagada do plano que se tem para nós, e poucos conseguem alcançar essa fase.

Continue reading

Facebook