Sinopse:

Era uma vez… produtos que eram feitos para durar. Então, na década de 1920, um grupo de empresários constatou o seguinte: “Um produto que se recusa a se desgastar é uma tragédia para o negócio” (1928).Assim nasceu a “Obsolescência Planejada”. Pouco depois, foi criado o primeiro cartel do mundo especificamente para reduzir a vida útil das lâmpadas incandescentes, um símbolo de inovação e de novas ideias brilhantes, e a primeira vítima oficial da obsolescência planejada.Durante a década de 1950, com o nascimento da sociedade de consumo, o conceito adquiriu um significado completamente novo, como explica o designer flamboyant Brooks Stevens: “obsolescência planejada, o desejo de possuir alguma coisa um pouco mais nova, um pouco melhor, um pouco mais cedo do que necessário (…)”.

A sociedade do crescimento floresceu, todo mundo tinha tudo, as sucatas foram se acumulando, de preferência bem longe, em lixões ilegais no Terceiro Mundo, até que os consumidores começaram a se rebelar…

Dados do Vídeo:
Direção: Cosima Dannoritzer
Áudio: Espanhol/Inglês/Francês/Alemão
Legenda: Português
Duração: 00:52:17

Não é atoa que os americanos fazem o brechó de garagem, tudo tem que se trocar rapidamente, além da cultura de que o velho é ruim, e de TEM que se atualizar sempre, as coisas são feitas para durar pouco, o que exige muito mais pesquisa do que simplesmente achar o melhor.

Dica da Leitora Tatiana Loesch.