Tag: moral

É possível andar na linha sem o medo do Inferno ou de algum ser do além?

No zoroatrismo Deus e o mal estão em todos nós, independente de quem você seja.

Mas será que essa visão de maldade sem um ser, um inimigo agindo em nossas vidas é suficiente para nos colocar no caminho correto?

Acredito que sim.

Vemos o impacto negativo e positivo do ambiente nas pessoas, eu mesmo trabalhei na Bienal e era muito claro que de onde as pessoas vinham influenciavam tremendamente em sua educação e receptividade as novas ideias.

Educar os filhos é uma tarefa enorme, eu, por enquanto, só posso teorizar sobre isso, ainda não tenho filhos, mas estudo bastante a questão de comportamento, e posso apontar que é possível ser um ser moral/ético, tudo depende de como educamos eles moralmente, através de incentivo ou castigo?

Piaget, um dos maiores estudiosos de como o ser humano adquire conhecimento teorizou 3 fases da moral:

1- Anomia, seria o ser que não obedece as leis, que as evite e as infringe.

2- Heteronomia, seria o ser que aprendeu que certas coisas são erradas de fazer em uma sociedade, existe o socialmente aceitável, e ele deve aprender isso  se não haverá castigos ou punições. Muitas vezes o ser heteronomio faz algo considerado errado calculando o ganho dessa atitude com a punição. Esse tipo de visão pode gerar deliquentes.

3- a chamada Autonomia deveria vir na adolescência, mas a maioria das pessoas não entra nessa fase durante a vida toda. Essa fase o ser já teria as leis dentro de si, por exemplo não seria preciso uma multa para a pessoa andar na velocidade correta, ela faz a coisa certa, pois sabe o benefício que isso traz a sociedade, como são muitos europeus e americanos. Outro exemplo seria o metro não precisar de catraca para as pessoas pagarem.

A educação de uma sociedade nasce antes do berço e não tem aonde acabar.

Para se alcançar a autonomia é preciso recompensar as boas atitudes e não castigar as más como diria Piaget.

Sabendo como nossa moral se desenvolve é possível largar as velhas mitologias e dar um passo a frente, podemos criar novos contos, contos que façam sentido pra essa geração G (G de Gamer), pois caminharemos para um equilíbrio jamais visto na humanidade, talvez ainda nessa século.

Espero estar vivo até lá.

Vídeo: Educação x Escolarização – MÁRIO SERGIO CORTELLA

Eu cheguei a visitar esse ano dezenas de CEU’s, pra quem não sabe o CEU é uma compensação ou tentativa de trazer cultura, educação e esporte para bairros e favelas isolados de São Paulo, e ao entrevistar tantas pessoas do meu da educação realmente consegui sentir isso que o grande Mario Cortella aponta, que os pais tem um papel totalmente importante na eficiência e quão feliz a criança pode ser.

Já cheguei a presenciar situações em que a mãe xingava a filha de burra e a humilhava na frente da diretora por ser uma repetente, uma situação tristíssima, que infelizmente estava além do meu alcance.

Muito além da informação, a  criança precisa de um conforto, e de limite, saber que a vida exige movimento, vontade, e que ela irá se inspirar em tudo que vê, pois está num momento da vida que ela está entendendo o mundo, sua mente está querendo se adaptar a realidade apresentada pra ela, pra cultura em que ela nasceu, por isso ela precisa de bons exemplos, pois isso irá determinar o jeito que a criança vê o mundo para sempre muito provavelmente.

Aconselho todos a lerem o livro do Confúcio que fala sobre moralidade, e o do Paul Ekman sobre A Linguagem das Emoções.

Portanto devemos agir corretamente sempre, ou você é correto ou não, e quando você ver os benefícios de uma vida correta, vai ser difícil voltar atrás.

As crianças agradecem.

Continue reading

Dinheiro Compra Felicidade Sim, e outras coisas.

É o paradigma social hoje em dia, aliás já faz algum tempo. Mas por que chegamos nisso? O dinheiro se transformou em motivo de tantas ações ruins, mas será ele apenas o culpado?

Cultuamos o Deus do dinheiro, e quando sentimos ele em nossas vidas, alcançamos uma espécie de realização divina. Completamos a missão, achamos e cumprimos o nosso intuito vital!

Nascemos já com o objetivo de termos dinheiro, o que mais? Temos que ter uma casa (se possível mais), ter um emprego de sucesso, uma família e um carro… Certo, tudo isso já sabemos, pois nascemos com essas missões, mas como lidamos com tudo isso?

Com certeza nada bem, algumas pessoas nem se questionam sobre a verdade dessas tarefas vitais.

Mas saiba que dá sim pra viver feliz por causa do dinheiro! Continue reading

O Poder da História

“A melhor clínica (melhor que a psicologia) é o romance” – Deleuze do livro é “Crítica e clínica”

“Um Leitor vive centenas de vidas antes de morrer. Um homem que nunca lê vive apenas uma” – George R.R. Martin

Queria falar aqui da importância da leitura, ou melhor, da experiência, como adquirir experiência? A primeira coisa que tem que fazer para entender coisas ou tirar sentido de coisas banais até é estar disposto a aprender, tomar a posição de que o mundo realmente é cheio de informação e não digo de forma leviana, mas com relação as pessoas, as coisas, como são construídas como foram pensadas, fazer as perguntas certas é um serviço que quase ninguém faz.

Muitas pessoas desistem antes de tentar, ou já logo falam “como você consegue fazer isso”, quando se você parar 5 minutos você pode ver que é só seguir uma série de ações.

A idéia de que temos quando alguém fala em aprender geralmente é a da escola, a escola para muitos foi a única fonte de informação para ela, o que é muito triste, pois na escola não se ensina a pensar, e sim o que pensar. E o formato com que isso é dado é desanimador, todos já passamos por isso, e infelizmente o ato de aprender fica carregado com vários significados como tedioso, chato, trabalhoso, individualista e por aí vai. Continue reading

Palavras Malignamente Sinceras.

As pessoas debatem sobre bem e mal
tomando como base a moral estabelecida hoje em dia
esse humanismo hipocrita que age como nosso super ego
mesmo sentindo coisas, nos forçamos a negá-las
por que? a natureza humana segue um rumo.
todos um dia desejaremos nos vingar ou fazer algo maligno
ao ver de humanistas.
Mas na verdade atos “malignos” estão instalados em nossos instintos
se uma pessoa faz atrocidades que irrita milhares de pessoas e ela morre num acidente
todos pensamos “- que alivio, menos um”, quando se perguntado o que você achou,
a maioria das pessoas escondem sua opinião atras do humanismo implementado
todos queremos justiça, e muitos se não  a maioria gostaria de fazer com as próprias mãos
não é errado fazer justiça, errado seria você se achar superior ao sistema
sabemos o que é o bem e o mal, alguns não são verdade, e sabemos que certas pessoas não mudam
a eliminação, ao nosso modo humanista e covarde de ver seria algo horrendo,
mas isso é algo tão normal no mundo
nós apenas valorizamos demais a vida, não digo valorizar e sim idealizar
nosso medo da morte nos torna tão mais fracos
Sim nós vivemos num mundo onde não podemos agir livremente,
pois há regras que supostamente são para causar ordem
mas sejamos sinceros conosco, e falemos nossa opinião.
Reprimir sentimentos é bom certas horas e ruim em outras.

Não sou a favor de matar as pessoas, mas também não sou a favor de nós não sermos sinceros com nós mesmos.