Tag: mito

Documentário: O Poder Do Mito / Joseph Campbell

 the power of myth o poder do mito joseph campbell mitology mitologia documentario documentary www.destruidordedogmas.com.br
Sinopse:
Escritor norte-americano nascido em 1904, Joseph Campbell é considerado uma das maiores autoridades em mitologia comparada. Abordando com igual eficiência os mais variados ramos do conhecimento, seus livros descrevem com desenvoltura desde os mitos antigos e os aspectos mais complexos das civilizações primitivas, passando pelos estudos de filosofias orientais, até chegar aos símbolos mais significativos das artes e da literatura contemporâneas.
“O Poder do Mito” é o fruto de uma série de conversas mantidas entre Joseph Campbell, pouco antes da sua morte em 1987, e o destacado jornalista Bill Moyers, numa brilhante combinação de sabedoria e humor. O casamento, os nascimentos virginais, a trajetória do herói, o sacrifício ritual e até os personagens heróicos do filme Guerra nas Estrelas são aqui tratados de modo original. Ao contrário do que considera o senso comum, mito não é mentira; Campbell afirmava que os mitos são importantes instrumentos psicológicos, legados de milhares de anos de experiência que podem nos ajudar a compreender o presente e a nós mesmos.
Wikipédia (Inglês)

O Mundo Mágico das Religiões

As pessoas buscam as religiões por diversos motivos, dentre eles podemos citar a paz de espirito, socorro financeiro/amoroso,  ou o que na minha opinião é um dos mais importantes nessa questão, a mudança de consciência, a vontade de sentir algo a mais, seja estar conectado com as pessoas, “sentir Deus”, ou entrar em estados de transe como muitos índios, envagélicos e freqüentadores de terreiros.

Elas querem sentir que há um ordem no Universo, que “Deus” está presente observando elas, pois elas se sentem sozinhas, esperando algo acontecer para dar sentido a vida delas, procuramos presságios, e significados em eventos rotineiros, uma coisa tão antiga, mas por mais tecnologia que tenhamos, ainda acreditaremos que se fizermos algo, ou entendermos alguma coisa, isso irá interferir no resto do universo, e talvez até intervenha, mas queremos certeza, queremos sentir.

Todos sentimos estados alterados de consciência, não é preciso estar em jejum, ou meditação para sentir algo, no momento em que você acorda você está em uma velocidade, quando você conquista algo e sente aquela liberdade e o sentimento de completude é outro momento.

Continue reading

Pesquisadores revelam verdade sobre o mito da terra do ouro

Pesquisadores concluíram que a mítica cidade de ouro perdida na selva sul-americana não era um lugar, e, sim, uma pessoa
Foto: BBC

  • O sonho de encontrar El Dorado, uma mítica cidade de ouro perdida na selva sul-americana, levou muitos conquistadores a se aventurarem, inutilmente, por florestas e montanhas. Séculos depois, estudos arqueológicos revelam que “O Dourado” não era um lugar, e, sim, uma pessoa.

A chegada de Colombo à América, no ano de 1492, foi o primeiro capítulo de um choque de culturas que transformou o mundo, um embate brutal entre estilos de vida e crenças completamente opostos.

O mito europeu inspirado em El Dorado, o de uma cidade perdida, feita de ouro, à espera de ser descoberta por conquistadores aventureiros, condensa a sede infinita dos europeus pelo ouro e sua determinação em explorar financeiramente os novos territórios.

A versão sul-americana do mito, por outro lado, revela a verdadeira natureza deste território e dos povos que ali viviam. Para eles, El Dorado não era um lugar, mas um líder tão rico que se cobria de pó de ouro da cabeça aos pés todas as manhãs, e se lavava em um lago sagrado todas as noites.

Nos últimos anos, com base em textos históricos e pesquisas arqueológicas, especialistas desvendaram a verdadeira história por trás desses mitos.

Rito de Passagem
No âmago dessa história está um ritual, uma cerimônia realizada pelo povo muisca, que desde o ano 800 DC habita a região central da Colômbia.

Vários cronistas espanhóis que chegaram a essa região no início do século 16 escreveram sobre a cerimônia do Dourado. Um dos melhores relatos foi feito por Juan Rodrigues Freyle.

No livro de Freyle, La conquista y descubrimiento del reino de la Nueva Granada, publicado em 1636, ele nos conta que quando um governante do povo muisca morria, iniciava-se um processo de sucessão.

O novo líder escolhido, normalmente um sobrinho do governante anterior, passava por um longo processo de iniciação. O clímax desse processo era uma cerimônia em que o novo líder, em cima de uma jangada, entrava em um lago tido como sagrado – como, por exemplo, o lago Guatavita, na Colômbia Central.

Continue reading

Por que as Igrejas recebem Dinheiro?

Uma pergunta com muitas respostas, qual será a mais profunda?

Por que dar dinheiro para a Igreja?

Caso não saibam eu tive uma família muito ligada a religião (não digo que era religiosa, pois eles não praticavam) e pude presenciar que ela e muitas outras pessoas de várias igrejas me contarem seus casos e o porquê delas estarem ali, o que elas desejavam em suas vidas e entender o porquê delas irem lá buscar como última forma desesperada de salvação.

Não preciso, para os leitores do DDD, nem explicar o quão absurdo é você participar das milhares de campanhas que as igrejas mercenárias de hoje em dia exigem e fazem parecer, para o povo ignorante e desesperado, que sua necessidade é elemental para o sucesso da sua vida, desconsiderando todo fator pessoal de mudança, todo o potêncial humano, para eles somos apenas zumbis andando a esmo. Post Sobre a Igreja Universal. E também nem preciso citar todo o histórico da igreja com relação ao dinheiro, que a igreja católica fazia lavagem cerebral em seu povo e ele, inocentemente, acreditava nesse sentimento de culpa que a igreja vendia, pois caso peque, pague algo para se redimir, e o pagamento é equivalente a sua redenção, e também, como é sub entendido ao seu lugar no céu, até hoje esse pensamento se perpetua nas mente do povo.

Mas acho que devemos começar pela superfície, a igreja utiliza do sofrimento do povo médio e das necessidades fúteis implantadas pela mídia para suprir de forma infantil os desejos do povo. Não há necesidade de dizer que dar dinheiro para uma casa/instituição ou pessoa e esperar receber algo isso de forma aleatória, ou divina é algo absurdo, como se as regras do universo se contorcessem quando você utiliza o dinheiro na igreja, essa foi a jogada que os produtores do documentário/livro The Secret tiveram. Utilizar dessa nova onda Quântica para explicar de forma “científica” a fé (ou pensamento positivo, mentalização) é algo exagerado, mas a necessidade é tão grande pelo povo que ela consegue vendar qualquer olhar sóbrio. É engraçado que antigamente se pagava para não ir pro inferno, e hoje se paga para conseguir coisas, evitar o sofrimento que nós mesmos criamos, a igreja vende a idéia do caminho mais curto, a fé na recompensa material.

Continue reading

Documentário: O Poder do Mito legendado Pt

Poder do mito joseph cambell documentário

O Poder do mito é uma animada conversa entre o jornalista norte-americano Bill Moyers e seu entrevistado, o professor Joseph Campbell, uma das maiores autoridades mundiais em mitologia. Uma discussão sobre os mitos antigos e modernos que estão na base psíquica de todo ser humano.

Parte 1: A Saga do Herói
http://rapidshare.com/files/81782986/jc01pm.part1.rar
http://rapidshare.com/files/81824097/jc01pm.part2.rar

Parte 2: A Mensagem do Mito
http://rapidshare.com/files/82043563/jc02pm.part1.rar
http://rapidshare.com/files/82067256/jc02pm.part2.rar
http://rapidshare.com/files/82261803/jc02pm.part3.rar

Parte 3: Os Primeiros Contadores de Histórias
http://rapidshare.com/files/82504876/jc03pm.part1.rar
http://rapidshare.com/files/82519577/jc03pm.part2.rar
http://rapidshare.com/files/82535548/jc03pm.part3.rar

Parte 4: Sacrificio e Felicidade

http://rapidshare.com/files/85737985/jc04pm.part1.rar
http://rapidshare.com/files/85756219/jc04pm.part2.rar
http://rapidshare.com/files/85768181/jc04pm.part3.rar

Parte 5: O Amor e a Deusa
http://rapidshare.com/files/87674451/jc05pm.part1.rar
http://rapidshare.com/files/87687204/jc05pm.part2.rar

Parte 6: Máscaras da Eternidade
http://rapidshare.com/files/93292454/jc06pm.part1.rar
http://rapidshare.com/files/93312098/jc06pm.part2.rar

Cinco mitos sobre a HIV e Aids

cemitério

A Aids, Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (do inglês Acquired Immune Deficiency Syndrome, conhecida como SIDA em Portugal), é uma doença do sistema imunológico causada pelo vírus HIV. Mesmo com todas as evidências que provam a relação entre o vírus e a síndrome, ainda existe um grande grupo de pessoas que negam isso. Confira a seguir esse e outros quatro mitos comuns sobre a Aids:

MITO: A AIDS NÃO É CAUSADA PELO VÍRUS HIV
Este é um dos maiores mitos. Em 1983, pesquisadores isolaram o vírus HIV em pessoas que tinham Aids. Em 1985, foi desenvolvido um teste que mostrava que a maior parte das pessoas com Aids apresentavam anticorpos para o HIV no sangue. O teste também mostrava que as pessoas que têm o vírus HIV e parecem saudáveis a princípio acabam desenvolvendo Aids, na maior parte das vezes.

As pessoas que negam a relação entre a doença e o vírus afirmam que o HIV nunca chegou a ser identificado com os postulados de Koch, desenvolvidos no século XIX pelo cientista alemão Robert Koch. Na época, os postulados se aplicavam apenas a bactérias, e vírus não tinham sido descobertos ainda, então é controversa a aplicação dos princípios para a Aids. Mesmo assim, os postulados se aplicam à Aids, se não forem levados tão rigorosamente:

Postulado 1: O agente deve ser encontrado em todas as pessoas que apresentem a doença. Em 1993, uma pesquisa feita em Atlanta, nos Estados Unidos, mostrou que em 230,179 casos de pessoas com doenças parecidas com a Aids, apenas 47 não tinham o vírus HIV.

Postulado 2: O agente deve ser isolado de alguém doente e então cultivado em uma cultura em laboratório. O HIV já foi isolado, seguindo as mais rigorosas regras da virologia moderna, mas mesmo assim um pequeno grupo de cientistas australianos, chamados de Grupo Perth, afirmam que não existem provas que o HIV existe.

Postulado 3: O agente deve causar a doença quando entrar em contato com uma pessoa saudável. Não há pesquisas feitas com isso, pois ninguém deliberadamente tentará se infectar com o vírus, mas em três acidentes separados nos Estados Unidos trabalhadores de laboratórios que entraram em contato com o vírus purificado desenvolveram Aids.

MITO: DROGAS ANTI-RETROVIRAIS SÃO “VENENOS”
A terapia anti-retroviral, usada para o controle da Aids, causa efeitos colaterais em muitas pessoas. Os efeitos vão desde a náusea a sonhos estranhos, e até mesmo danos nos nervos. Para as pessoas que usam as mais novas formas do remédio, os efeitos colaterais são diminuídos. Independente disso, testes experimentais mostram que os benefícios da terapia são muito maiores que os riscos. Por exemplo, um estudo com 1255 pacientes, feito durante dois anos, mostrou que a mortalidade do grupo caiu de 29% por ano para 9% ao ano.

MITO: EXAMES DE HIV SÃO IMPERFEITOS
Os dois testes mais comuns para a descoberta do HIV no sangue são o ELISA e western blot. O primeiro pode causar um falso positivo ao reagir com anticorpos da gripe, se a pessoa tomou vacina contra a gripe antes de fazer o teste, por exemplo. Desde que foi aperfeiçoado nos anos 90, o teste parou de causar esse tipo de problema. Ainda assim, a pessoa só pode ser considerada como portadora do vírus HIV depois de fazer o teste ELISA, que é mais caro, mas também mais eficaz. Menos de um em cada mil testes tem resultados falsos – e é sempre recomendável fazer outro teste, para confirmar o resultado.

MITO: A AIDS É CAUSADA PELA POBREZA OU PELA DESNUTRIÇÃO
Este engano é muitas vezes usado como desculpa à grande concentração da doença na África. Uma pesquisa feita em Uganda, país do nordeste da África, mostrou que, das 20 mil pessoas estudadas, a maior parte das que morreram devido à Aids tinham maior escolaridade e pertenciam à classe média, como empregados do governo. Na África do Sul, a quantidade de mortes por Aids aumentaram 57% entre 1997 e 2002, mesmo com o aumento da renda e a diminuição da pobreza no país.

MITO: PORQUE NÃO HÁ UMA EPIDEMIA NO OCIDENTE?
No início da década de 80, foram feitas previsões que logo o HIV sairia dos grupos de risco, como homens gays e usuários de drogas, para atingir a população em geral. Na África subsaariana, o HIV é muito comum entre heterossexuais, atingindo até 18% dos homens. Mesmo assim, em muitos países africanos e no ocidente, a Aids continua confinada em certos grupos.

Por que isso acontece ainda é um mistério. Uma teoria diz que o tipo do vírus mais comum na África é mais facilmente transmitido pelo sexo vaginal, enquanto o tipo comum nos outros lugares é transmitido pelo sexo anal. Outra explicação afirma que em países africanos é comum que as pessoas tenham dois ou mais parceiros sexuais de longa data, fazendo com que a transmissão do vírus seja mais provável. Em relacionamentos heterossexuais no ocidente, as pessoas infectadas geralmente são monógamas, ficando muitos meses ou até anos com o mesmo parceiro, diminuindo assim a chance de infecção para outras pessoas. [New Scientist]

MITO BÔNUS: A CURA DA AIDS, OU VACINA, JÁ FOI ENCONTRADA

Há pouquíssimos casos comprovados, como este, em que não é possível mais detectar o vírus no sangue de pessoas previamente contaminadas. Geralmente estes casos são atribuídos a falsos positivos nos exames de HIV.

Mas o mito real é de que a indústria para a manutenção da Aids é tão valiosa para as companhias farmacêuticas que, apesar de já haverem descoberto a cura/vacina, ainda não a divulgaram para permanecerem lucrando. Apesar de soar plausível, além de particularmente perversa, esta idéia não faz real sentido econômico.

Qualquer companhia farmacêutica que descobrir uma vacina ou cura real para a Aids não hesitará em colocá-la no mercado o mais rápido possível por causa da chance de lucro pelo monopólio temporário. Todo novo medicamento é patenteado e sua fórmula é de uso exclusivo do fabricante por alguns anos. Neste período não há competição com outras marcas que poderiam oferecer os mesmos resultados. É por esta causa que quando foi a lançada a vacina contra o vírus HPV, que causa um mortal câncer uterino, ela custava mais de R$ 900 no Brasil. Quando começaram a surgir outras opções de vacinas o preço caiu vertiginosamente, mas foi uma mina de ouro exclusiva durante um bom período e continua sendo, mesmo com a concorrência atual. [New Scientist]

fonte:http://hypescience.com/

O Deus Quântico, redefinindo suas crenças.

“Mitologia é o nome dado para a religião dos outros” – Joseph Campbell

Com essa frase começamos o que pretendo fazer em 1 ou 2 posts, a desmitificação de Deus usando a física quântica, cultural oriental e o que você sempre desconfiou sentir, mas não tem uma palavra para definir.
Como diria meu irmão em uma de suas poesias, “como um poeta pode poetizar se as palavras são tão limitadas”

Em primeiro lugar devemos determinar o que é sobrenatural e o que é do mundo real, as duas coisas se uniem numa realidade que nega os fenômenos que não podem ser explicados com o método ocidental, ou seja a experiência externa.
O uso de energia(prana, ki, chi, nefesh, ká, espirito santo) como forma de cura, ou seja, medicina é comprovada e acontece nos dias de hoje, como no Reiki, massoterapia, acumputura, florais de bach, até a homeopatia que Richard Dawkins tenta desmascarar em um documentário da BBC é aceito, mas Dawkins insisti em dizer que é na conversa que se tranquiliza a pessoa, dando uma sensação de bem estar, o que não deixa de estar certo, pois o universo é idealista monista, ou seja, a consciência cria a matéria, então se estamos equilibrados mentalmente estamos fisicamente também. Todo mundo já teve a experiência de se sentir melhor em certos lugares ou  com algumas pessoas, essas sensações são ignoradas, pois o Ocidente não pensa de um jeito sutil, quando se está amando, você sente algo no coração, e esse é o chakra(circulo) do coração agindo, é lá que vem os sentimento do amor, e todos os outros chakaras tem sua função.  Antigamente pensava-se que o coração continha a alma das pessoas, pois quando o tiravam do corpo ele continuava batendo por alguns instante.

Com a experiência de Jacobo Zylberbaum-Grinberg, deixa a idéia que há uma comunicação não local das mentes, ou seja, talvez telepatas não são tão fora de nossa de realidade, pois todos temos uma comunicação sutil não local, e a unica explicação para isso é a conciência, que em algum lugar nossas consciência são todas conectadas e que quando pensamos em outras pessoas estabelecemos uma conexão, mas não percebemos conscientemente. Isso ti lembra algo que sua mãe falava? Como aquela coisa que as mães falam sobre estar sentindo algo sobre o  filho, talvez não seja só super proteção.

Stevensonn fez uma pesquisa brilhante sobre vidas passadas, ele pesquisou pessoas que conseguiam lembrar de suas vidas passadas de algum modo, e descobriu que várias crianças conseguem lembrar. Tem um caso que uma pessoa disse que lembrava de ter quardado algo numa casa em outro país da europa, isso a quase 100 anos atrás, stevensson foi lá e achou ,  também teve outro caso que uma pessoa tinha uma marca no corpo bem redonda, Stevensson descobriu que em sua vida passada ele tinha sido morto em guerra. Isso tudo foi descoberto a base de pesquisa não só das palavras da pessoa. Lembrando que de acordo com o livro A física da Alma (estudo sobre o Livro Tibetano dos mortos) não carregamos lembranças das vidas passadas normalmente, apenas carregamos aquilo que aprendemos das outras vidas, as lições, por isso que os espiritas dizem que vamos evoluindo, ou iluminando cada vez mais.

Muitas pessoas também se auto-curam, quando tem um insight ou o chamado salto quântico da percepção(metáfora tirada da observação dos elétrons nas camadas do átomo, ele se teletransporta para outra camada), quando há uma mudança do contexto de sua realidade, uma revolução na sua vida, seria um milagre? milagres não existem, são só saltos quânticos, pode encarar como se o  improvável acontecesse.
Existe um post só sobre esse assunto “A Cura Quântica”.

Como disse no outro Post sobre o The Secret, a fé é explicada quânticamente através da focagem de possibilidades.

Pense agora no que acabamos de desmitificar.
Milagres, Curas, Orações, Karma, Sensações, fé.

Como dizem por aí, somos feitos a imagem de Deus, e como visto, somos ele próprio.

Facebook