Tag: idéia

Pablo Vittar e por que destruímos o que é diferente?

Yuval Hararim, autor do do Best Seller Sapiens, fala em seu livro como milhares de anos atrás quando ainda existia várias raças de ser humano, nós fazíamos apenas uma coisa quando encontrávamos outra raça, ou outro grupo, e era entrar em guerra com o diferente.

Depois da revolução cognitiva, quando aprendemos de forma simples a nos comunicar, era possível se organizar e brigar melhor, e por isso exterminamos todos as outras raças.

Ela não deixariam de existir por causa da evolução, ela foram exterminadas pelo nosso medo do diferente, por causa da disputa, da falta de consciência.

Ao contrário do que Pablo Vitar fala em sua músicas eles eram bem destrutíveis, aliás, as pessoas são destruídas até hoje por serem diferentes, vide o caso Dandara e tantos outros homossexuais ou trans que sofrem esse tipo de tratamento.

O ser humano tem um instinto natural de sobrevivência, e isso inclui os costumes, pois quanto mais harmonioso seu grupo, mais eficiente e mais fácil de compreender. Já hoje em a humanidade progride em todas as áreas, estamos constantemente abrindo espaço para ser cada vez mais, já não somos os semi animais de 32 mil anos atrás, somos uma sociedade que consegue enxergar o limite do universo, que consegue dividir as menores partículas já descobertas, que consegue transplantar cabeças, e irem fazer e ser cada vez mais coisas incríveis.

E coisas incríveis assustam, dão medo, são totalmente diferentes, e se a ideia for boa não haverá nada que pare o seu avanço, e o crescimento de seus adeptos.

Agora, o que você faz com isso? Isso que importa!

Como você reage com relação a essa mudanças?

Você se adapta ou tenta negar um avanço que você não tem poder nenhum para parar?

Quis fazer essa analogia com nossos antepassados com relação ao diferente fisicamente, mas o diferente ideologicamente também acontece.

Imagino que buscaremos a harmonia física e ideológica de toda essa revolução sexual que está acontecendo, ou melhor, que sempre aconteceu, mas agora, com uma mídia forte, ganha destaque no mundo inteiro.

Mas essa mudança deixa os desatualizado de ideias e experiências muito assustado, e infelizmente esse medo gera fuga ou violência.

Não repitamos o erros de nosso antepassados, como diria Paulo Freire, grande educador brasileiro: “Amar é um ato de coragem”

Não seja um covarde.

3 TedTalks Censurados – Idéias que Não Valem a Pena Espalhar?

Há idéias que não vale a pena espalhar?

Sim, de acordo com o Tedtalk, um tipo de evento que eu pessoalmente adoro e incentivo, mas infelizmente parece que há certo assuntos que não pode ser tocados, até em um evento que visa justamente o contrário.

Como espalhar idéias evitando conflito com as idéias atuais?

É preciso debate, e talvez pelo tamanho que o Ted está tomando, ou melhor, já tomou , tenha sido um dos motivos para não espalhar certas idéias. Tudo que é mídia e tem o poder de mudar as pessoas será visto como perigoso pelos donos do mundo.

Talvez o ted que tem essa cara tão santa já esteja sendo esmagado pelos tentáculos das corporações.

Continue reading

Frases 2012

No caminho da incerteza, todos os desafios são os certos

Para consertar um problema de forma errada é necessário criar um ainda maior.

Se não consegue viver de acordo com as regras, cancelo umas e invente outras, o que importa é viver em equilíbrio.

Entre o Povo há sempre guerreiros, entre os guerreiros, há sempre um líder, entre os líderes há sempre um general, mas o rei as vezes não faz parte de nenhum desses.

A verdade só é mais temida que a mentira quando estamos falando da mídia e políticos

Subestimar as pessoas pode levar a ótimas surpresas, pena que o inverso ocorre com mais freqüência.

Somente os que andam de cabeça levantada enxergam o que ainda não chegou.

Enquanto houver empresas financiando a política o povo será sempre iludido pela “liberdade” de escolher seu representante, o porta voz das multinacionais.

Tecnologia é para facilitar a vida, não para substituí-la. Continue reading

Você tem a razão? Eu também a tenho.

Cristão e ateus! Parece uma eterna briga para provar quem está certo ou errado… A eterna luta pela razão. Razão? Afinal pra que ela serve mesmo?

A palavra Razão refere-se à capacidade humana de chegar a conclusões a partir de suposições ou premissas.

Se refletirmos veremos que brigar pensando que sua razão é melhor ou mais completa que a do outro é uma atitude infantil de massagear o nosso próprio ego, pois essa “razão” é um benefício individual, mesmo quando em grupo.

Sempre pensei que argumentar era uma tentativa sensata e mais fácil de chegar um modo claro e lógico das ideias. E estar errado era apenas uma passagem, um pequeno detalhe aceitável que nos levaria a uma compreensão segura dos fatos. Porém o que tenho visto é uma necessidade de estar 100% certo. As pessoas não admitem de maneira alguma estarem erradas, se armam e seguram suas bandeiras de ideia imutável como se suas vidas dependessem de suas opiniões. Até que vemos pessoas se matando, criando guerras pela necessidade de ter razão!

Então pensemos, se essa razão fosse uma questão tão imprescindível, Sócrates poderia muito bem ter se rebelado contra o Tribunal de Atenas, ou simplesmente ter fugido, afinal ele não tinha razão?

Surpreende-me o quanto as pessoas são egocêntricas a ponto de entrarem num atrito tão grande por querer que suas ideias sobressaiam as dos outros, coisa que, aliás, é característica de crianças de 2 anos. Até quando vamos agir feito crianças morrendo e matando por nossas ideias que depois podemos descobrir que estavam erradas?

Até que ponto vale a pena acabar com amizades, relações familiares só pelo prazer egoísta de ter razão?

Pra mim ter razão deixou de ser um ponto importante quando percebi que isso afasta as pessoas. E não podemos ser hipócritas ao dizer: É melhor estar sozinho que perder a razão!. Ninguém é uma ilha no meio do oceano. Até pessoas antissociais são sociáveis entre si. Ninguém vive exclusivamente sozinho porque quer. E quando digo “viver sozinho” me refiro a estar completamente só, como no filme Náufrago, onde mesmo na solidão o homem encontra uma forma de se livrar da solidão.

E comecei o texto falando de crentes e ateus pois era o exemplo perfeito de luta por ter razão, como mostra essas duas sociedades…

Na verdade, no que tange à religião, chega a ser absurdo as atrocidades geradas em prol de ter razão nesse meio.

Eu vejo isso tudo e me pergunto: “Meu Deus, onde vamos parar?” Talvez a resposta seja: a inútil luta por ter razão terminará quando todos estiverem mortos, após terem se matando lutando por ter razão. E valerá a pena? A resposta é um breve, objetivo e simples Não!

Vamos deixar de ser cabeças-duras e aceitar que pessoas diferentes tem opiniões diferentes, até porque se todo mundo fosse igual nenhuma graça teria a vida. Certifico que não fará mal a ninguém mudar de ideia às vezes, ou simplesmente pensar diferente sem querer impregnar seus pensamentos nas outras pessoas e ser ofensivo. Que tal passarmos a tentar encontrar o equilíbrio?

E por fim, voltar a refletir no famoso trecho: “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo!”

Quer colaborar e escrever pro Destruidor de Dogmas? A cada mês publicaremos os textos de vocês leitores.

Entrevista: Robert Happé – Consciência é a Resposta


Parte 2
Parte 3
Parte 4

Uma Chuva Torrencial de Sabedoria, fico muito feliz quando vejo que existem pessoas que pensam exatamente como eu, esse video eu tinha colocado como referência em outro post, mas de tão bom resolvi dar a devida importância/destaque a ele.

 

Seres em Desconforto

Começo dizendo nesse post que não gosto de falar de mim aqui, pois posso ser mal entendido, mas muitas vezes é melhor falar de experiências próprias do que alheias, e esse post não seria sobre a minha pessoa em si, e sim, num tipo de pessoa.

Tive uma conversa com Eduardo Maques, dono do site Pensar 21 que tem um objeto bem parecido com o DDD,  eu o estava informando sobre um projeto meu sobre um documentário e perto do final de nossa conversa ele falou: “no final somos apenas pessoas tendam juntar idéias para melhorar o mundo”.

E num almoço com Paulo Ferreira, também escritor tem um blog, me pergunta em uma parte de nossa conversa: -Porque mudar?, e eu respondi: “Porque é necessário!”, e realmente não vejo como um ser consciente com potencial pode se negar a contribuir para a familia humanidade, há de se fazer algo quando vemos todos afundando na lama, por mais espinhudo que possa ser o galho que você arranjou para tirar alguns de lá, eles vão querer sair no final, seja usando todas as suas forças ou utilizando o desespero ao olhar a face da morte e da desesperança, a sobrevivência em muitos casos prevalece, em outros sucumbi.

E é engraçado que uma das primeiras coisas que conversamos foi determinar o que é absurdo, ou melhor, o que pode não ser absurdo, e que absurdo é apenas uma concepção de época, muitas coisas pareciam impossíveis em certo momento, e depois aconteceram, e acho que o medo de ter um pensamento “Além de seu tempo” é um grande castrador de potencial e de novas idéias.

Existem poucas pessoas que conseguem ser conscientes da sua situação ou da situação de seu ambiente, seja ela uma cidade ou um país, e essa pessoa tem um grande potencial de mudar, e de melhorar com sua visão aguçada dando contribuições como se fosse alguém olhando tudo de cima, aliás, essa é uma das explicações para que o Deus Hórus tenha a cabeça de águia, por conseguir ver mais que os outros. Felizmente a maioria das pessoas ao ver alguém caindo tenta ajudar, mesmo não sabendo como, mesmo as vezes piorando, a idéia de ajudar é inata em muita gente.

O único problema é que a maioria das pessoas não tem/se preocupam em ter ferramentas para ajudar, não que você tenha que ter, muitas pessoas se preocupam só em viver suas vidas sem afetar muito o seu ambiente, mas todos buscamos nossa função, nossa contribuição, mesmo que não seja em forma de projetos, apenas viver mostrando como um estilo de vida pode ser bom também, é uma contribuição.

Por mais que seja egoísta o seu motivo de ajudar algo, ou um desejo altruísta, ou mesmo a junção de um pouco dos dois, (como no meu caso) o que as pessoas mais temem é não serem capazes, não estarem preparadas, mas todos somos pessoas criativas, basta apenas sabermos no que podemos utilizar essa criatividade, e criatividade não digo arte em si, e sim, tudo, pois qualquer coisa está sujeita a soluções inteligentes, desde a carpintaria até calculos extremamentes complicados de física quântica.

E quando chegar essa hora de estar pronto para fazer algo, não tente pegar as ferramentas dos outros, apenas se inspire no que já fizeram.

Outro dia pensei numa frase que cabe bem para esse post.

“Se voce tem consciência das engrenagens e molas de um relógio, você poderá eventualmente construir um no seu ritmo.”

Mas termino esse post com um poema:

Uma estrutura sólida de forte
Convicção e objetivos indomáveis,
Formam a base para um grande humanismo.
Ninguém pode confiar no coração daquele
Que é arrastado pela tendência dos tempos,
Ou sucumbe ao elogio ou censura.
Tal pessoa, com o tempo, se tornará isolada e desprezada, como um pedaço de madeira flutuante sendo puxada pela corrente do destino. Porém vocês meus companheiros,
Devem ser pessoas de convicção,
Como uma nobre, magnifica e imutável montanha, impertubável à mais severa ventania.

Daisaku Ikeda
Poema “O sol da manhã de felicidade brilha no porto da paz”

Facebook