Tag: homossexual

Pablo Vittar e por que destruímos o que é diferente?

Yuval Hararim, autor do do Best Seller Sapiens, fala em seu livro como milhares de anos atrás quando ainda existia várias raças de ser humano, nós fazíamos apenas uma coisa quando encontrávamos outra raça, ou outro grupo, e era entrar em guerra com o diferente.

Depois da revolução cognitiva, quando aprendemos de forma simples a nos comunicar, era possível se organizar e brigar melhor, e por isso exterminamos todos as outras raças.

Ela não deixariam de existir por causa da evolução, ela foram exterminadas pelo nosso medo do diferente, por causa da disputa, da falta de consciência.

Ao contrário do que Pablo Vitar fala em sua músicas eles eram bem destrutíveis, aliás, as pessoas são destruídas até hoje por serem diferentes, vide o caso Dandara e tantos outros homossexuais ou trans que sofrem esse tipo de tratamento.

O ser humano tem um instinto natural de sobrevivência, e isso inclui os costumes, pois quanto mais harmonioso seu grupo, mais eficiente e mais fácil de compreender. Já hoje em a humanidade progride em todas as áreas, estamos constantemente abrindo espaço para ser cada vez mais, já não somos os semi animais de 32 mil anos atrás, somos uma sociedade que consegue enxergar o limite do universo, que consegue dividir as menores partículas já descobertas, que consegue transplantar cabeças, e irem fazer e ser cada vez mais coisas incríveis.

E coisas incríveis assustam, dão medo, são totalmente diferentes, e se a ideia for boa não haverá nada que pare o seu avanço, e o crescimento de seus adeptos.

Agora, o que você faz com isso? Isso que importa!

Como você reage com relação a essa mudanças?

Você se adapta ou tenta negar um avanço que você não tem poder nenhum para parar?

Quis fazer essa analogia com nossos antepassados com relação ao diferente fisicamente, mas o diferente ideologicamente também acontece.

Imagino que buscaremos a harmonia física e ideológica de toda essa revolução sexual que está acontecendo, ou melhor, que sempre aconteceu, mas agora, com uma mídia forte, ganha destaque no mundo inteiro.

Mas essa mudança deixa os desatualizado de ideias e experiências muito assustado, e infelizmente esse medo gera fuga ou violência.

Não repitamos o erros de nosso antepassados, como diria Paulo Freire, grande educador brasileiro: “Amar é um ato de coragem”

Não seja um covarde.

Levy Fidelix, a bolha e muitas viagens – um texto sobre nós mesmos

10426726_766121820101488_4115359730282769393_n

Todos nós estamos alarmados com o discurso homofóbico de Fidélix, encarando a sexualidade como algo doentio e que deve ser eliminado, um pensamento que não se deve falar nem que é atrasado, pois a homossexualidade vem antes mesmo do conceito dela existir, o que é uma ironia das mais tristes.

Historicamente podemos ver a homossexualidade desde a Epopéia de Gilgamesh da Mesopotâmia, bem como na história bíblica de Davi e Jonas. Na Epopéia de Gilgamesh, a relação entre o protagonista Gilgamesh e o personagem Enkidu, foi vista por alguns como homossexual em sua natureza. Do mesmo modo, o amor de Davi por Jonas é “maior do que o amor das mulheres.” Só para ressaltar a obviedade da situação, Gilgamesh provavelmente foi um monarca do fim do segundo período dinástico inicial da Suméria (por volta do século XXVII a.C.), ou seja, 4600 anos atrás, sem contar que essa história foi uma das primeiras escritas do mundo. (Sem contar que até os Neandertais apresentavam comportamento homossexual, comportamento esse não exclusivo da raça humana, mas de praticamente toda a fauna do Planeta)

 Pra quem perdeu essa incrível fala do candidato veja no vídeo abaixo.

Continue reading

O Futuro Promissor dos Gêneros Sexuais

Meses atrás, um vídeo viralizou ao redor do mundo. Uma mulher de barba soltava sua bela voz nos palcos do Eurovision – tradicional concurso europeu de música. Tratava-se da transgênero austríaca Conchita Wurst, de 25 anos, que, no último final de semana, se tornou a ganhadora do show.

Realmente a raça humana está descobrindo as suas bordas, estamos vendo quão variado e rico pode ser nossa espécie, apesar de muitos ainda buscarem o retrocesso, a evolução, seja ela social, sexual ou de consciência, irá acontecer pouco a pouco.

O terceiro gênero é um termo usado em muitos lugares já, e em alguns países até algo já legalizado, ou melhor dizendo, assumido pelo governo.

Continue reading

A Nova Caça as Bruxas de Uganda

Agora em Uganda Gay é considerado criminoso, o que com certeza é um dos maiores retrocessos da atualidade. E para piorar a situação uma lista de 200 pessoas homossexuais foi divulgada pelo jornal Red Pepper, abrindo assim a temporada de caça.

Assim como muitos acham que estupradores tem que morrer, e que é de longe um dos crimes mais deploráveis, ninguém sente culpa quando uma pessoa que cometeu esse crime é linchado em público, pois pra eles é um serviço pra sociedade o que estão fazendo, elas pensam que: “isso não pode acontecer” ou “Pessoas assim são doentes”.

Mas agora temos outro alvo.

Dentro no islamismo podemos ver algo quase tão agressivo em alguns países, pois como a homossexualidade também é proibida eles invetaram uma saída que o Alcorão não aborda, a troca de sexo, portanto todo gay tem que trocar de sexo, o que com certeza acaba causando uma imensa tristeza no ser que é vitima dessa barbárie.

Continue reading

Homossexualidade


 

A hipocrisia e incompreensão humana realmente não tem limites e chega a ser imcompreensível num olhar mais afastado, pois como em uma sociedade em que isso era natural, “hoje” fala que é uma doença, e doença mental ainda?!
Quantas “doenças mentais” são ignoradas ou esquecidas e deixamos de seguir um caminho honesto e justo, pois cultivamos uma sociedade malandra e desonesta, onde o mais apto sobrevive, são clichês atrás de clichês comos esses que são coisas comuns que não são implementadas na nossa mentalidade infatil. O que acabaria com essas frases tanto já ouvidas e muitas vezes sem sentido para as pessoas?!

Educação! Uma vez educando as pessoas de uma maneira correta e mostrando o caminho correto, não através do medo, mas através do correto, das coisas que levam a sentimentos benignos, não estou dizendo o que é certo ou errado, aliás esse é um conceito “humano”, mas saberemos o que nos praticando os sentimentos que todos sabem que são do bem, como o amor, compaixão e perdão. Muitas vezes as pessoas confundem violência física no esporte ou arte marcial com violência mental, coisa que não necessariamente estão conectados.

Pratique a Bondade, revolucione-se.

Facebook