Tag: herói (page 1 of 2)

O covarde só se revela quando exigido coragem

Esse texto é sobre todos os seres vivos que sentem medo.

Por vivermos em uma sociedade estável muitas vezes não sentimos o medo como ele é de verdade. Estamos acostumados a aquele medo tímido sempre presente, que questiona nosso futuro e nossas decisões, nada entre a vida e a morte, esse medo, inunda o nosso corpo de stress, nos tensiona para o abate como última forma de defesa. Claro, existem também condições psicológicas que simulam tamanho stress.

O medo é uma sensação biológica, evolutiva, tem sua função de avisar o corpo do perigo eminente e assim perpetuar nossos genes, que no final das contas é o objetivo da nossa existência biologicamente falando.

E muitas pessoas tem um grande desejo de sobrevivência dentro de si, claro, existe um elemento social também que pode potencializar o medo.

A falta de medo pode nos colocar em situações frágeis,  e delicadas, o medo nos alerta pelo o que está por vir, e isso é ótimo para nos sairmos bem de qualquer situação.

O medo na natureza serve como defesa, animais fingem de mortos, porcos espinhos se fecham, assim como as tartarugas e se protegem, gatos acionam um reflexo tão grande que pulam de forma desajeitada apenas para sair do mesmo local que estavam e assim continuar a jornada de sobrevivência.

Um dos personagens mais medrosos que apareceu nesses últimos anos é Arthurito, de La Casa de Papel, uma pessoa que abusa de seu poder, e visa apenas proteger o seu lado, essa atitude covarde visa garantir a sua sobrevivência e assim perpetuar seus genes futuramente. Pensa em abandonar a todos para sobreviver sozinho, e são inúmeras as vezes que isso teve sucesso no curso da história Humana.

Vamos dizer que é uma estratégia válida para sobreviver, não que eu concorde, ou que eu incentive, mas ela tem sua chance de dar certo caso todos estejam condenados.

Por isso a coragem é algo incrível, pois quando se tem coragem se tem medo, mas há movimento e impulso apesar do medo estar ali, o medo não o paralisa.

E estamos em constante medo, são tantas as pressões em nossas vidas, para dar certo na carreira, nos romances, nos projetos pessoais, família, autoestima e por aí vai.

Estamos sobrecarregados de medos.

Bene Brown, uma psicóloga que estuda a coragem e vulnerabilidade (tem vídeo no netflix) fala muito bem sobre como é preciso se deixar vulnerável para ter coragem, vocês acaba se expondo, não é atoa que em assaltos eles falam:  – Não banque o herói.

O herói fica sempre em perigo, quem tem coragem se expõe pelo bem dos outros, ele tem outra lógica, não é a mesma que a do covarde que pensa apenas em perpetuar seus genes, ficar vivo, ele pensa no grupo, sua preocupação está no meio social, nas pessoas que quer proteger.

Temos umas palavra até para o herói que morre nesse ato de coragem, o mártir.

Resta saber que tipo de pessoa você é, ou que tipo de pessoa você pretende ser.

Não há vergonha em ser covarde, é uma resposta natural do corpo, ter medo.

Mas, como o título desse post diz, é preciso o momento exato em que vai ser exigido que tipo de pessoa você é de verdade.

Não quer dizer que você não possa mudar.

O Revolucionário de Sofá e a Síndrome do Mestre

Comentário de avanselmo: Vídeo bonitinho, porém, mais do que repetir o que todo revolucionário sofá pensa, poderia citar algum tipo de ação: o que eu tenho que fazer para sair do sofá e realmente fazer diferença?

Sim é um video bem feito (afinal faço audiovisual), mas devo fazer duas perguntas cruciais, “de onde vemos esse video?”, e “para onde vamos depois de ver esse video?”.

É muito fácil, lugar nenhum!

Esse discurso já é carne de vaca. Infelizmente por mais que seja algo já extremamente conhecido as pessoas tem uma síndrome que gosto de chamar a Síndrome do Mestre. Elas não farão nada até aparecer uma espécie de Messias/Mestre para elas e indicar o caminho.

Somos inundados de histórias assim em nossa cultura, desde Daniel San do Karate Kid até Neo do Matrix, desde Moisés até Jesus Cristo, até Sidarta Gautama, o Buda, pensou assim durante muito tempo. Estamos condicionados a obedecer, sem contar toda a mecânica social/trabalhista que é assim, fazemos o mínimo possível para podermos voltar para a casa e esperar que o dia de amanhã seja menos cansativo que o de hoje.

Continue reading

O Poder da História

“A melhor clínica (melhor que a psicologia) é o romance” – Deleuze do livro é “Crítica e clínica”

“Um Leitor vive centenas de vidas antes de morrer. Um homem que nunca lê vive apenas uma” – George R.R. Martin

Queria falar aqui da importância da leitura, ou melhor, da experiência, como adquirir experiência? A primeira coisa que tem que fazer para entender coisas ou tirar sentido de coisas banais até é estar disposto a aprender, tomar a posição de que o mundo realmente é cheio de informação e não digo de forma leviana, mas com relação as pessoas, as coisas, como são construídas como foram pensadas, fazer as perguntas certas é um serviço que quase ninguém faz.

Muitas pessoas desistem antes de tentar, ou já logo falam “como você consegue fazer isso”, quando se você parar 5 minutos você pode ver que é só seguir uma série de ações.

A idéia de que temos quando alguém fala em aprender geralmente é a da escola, a escola para muitos foi a única fonte de informação para ela, o que é muito triste, pois na escola não se ensina a pensar, e sim o que pensar. E o formato com que isso é dado é desanimador, todos já passamos por isso, e infelizmente o ato de aprender fica carregado com vários significados como tedioso, chato, trabalhoso, individualista e por aí vai. Continue reading

Seja O Que For Preciso Ser

Esse video representa uma das minhas filosofias de vida, agir quando você quer independente do quão incomum ou mesmo inoportuno pode ser para muitos. Uma frase que li nos texto do Aldo Novak quando tinha 15 anos sempre me marcou, “Você pode criar você mesmo”, e isso me causou uma grande interrogação na época, pois estava acostumado a pensar que as pessoas eram o que eram, e tinham suas limitações, eu mesmo na época era um grande esportista, jogava videogame, e tinha amigos bem mais inteligentes que eu, porém eu sempre soube que conseguia resolver coisas mais rápidos que a maioria, mas me faltava informação na época.

E meu pensamento na época era tocar bem um instrumento e continuar a praticar esportes, mas analisando as pessoas eu percebi com o tempo que elas realmente continuavam o que já estava predispostas a fazer, como no meu caso eu poderia ser bom em algum esporte ou arte-marcial, pois sempre gostei, mas fiquei imaginando, porque não treinar minhas fraquezas em vez?! Felizmente eu desde de pequeno fui competitivo, sempre querendo melhorar no que eu gostava, ou melhor, sempre querendo vencer o adversário, e isso eu acho que me ajudou a melhorar no que eu era fraco, comecei a fazer coisas que não fazia, e até conversar com pessoas que não me interessavam muito, e isso eu posso dizer que me deu uma capacidade de entender as pessoas e até eu mesmo, pois eu tinha o autocontrole de ser gentil quando a maioria das pessoas iria entrar em furia, ou ser rigido e grosso quando uma pessoa precisa ouvir o que não queria ouvir.

Não é porque uma pessoa agi de forma diferente do comum dela que ela deixou de ser ela mesma, pessoas não podem ser definidas como raças de cachorros, elas são várias coisas ao mesmo tempo, apenas escolhemos ser o que já estamos acostumados.

Agir faz de nós “Estranhos”, ou como já ouvi, sincero demais.

Acho que não há meias palavras para certas coisas, ser rude muitas vezes é necessário, ajudar pessoas sem que elas peçam também, não adianta ter a maior revolta do mundo dentro de você se você não sai da toca para expressá-la, no começo você até pode voltar para ela, mas depois você vai ver que a vida é muito mais serena e descomplicada quando você começa a tirar os grilhões que você colocou e que colocaram em você.

Você pode definir quem você é, você pode até testar ser mais engraçado uma época, ser mais quieto outra, ou ser mais confiante, tudo depende de como você consegue lidar com a mudança.

Você é como a luz, uma onda e uma partícula ao mesmo tempo.

Agradeço a querida leitora Francine Fischer pela dica do video.

Super-Heróis da Vida Real

 

Olá pessoal, gostaria de partilhar aqui um tema que é de meu interesse como alguns já devem ter lido por aqui, o tema Herói, pois eu sempre tive essa fixação com os lados que o herói pode ter, com a impressão que ele pode causar, e muito pela atitude, de fazer algo importante que signifique para algo para você, mas claro, muito mais pros outros as vezes.

Em muitas pessoas esse desejo de fazer algo, tomar a iniciativa está escondido, mas ativo, esperando apenas algo para eruptar a necessidade óbvia de mudança para o herói e para o povo. As pessoas da foto são super-heróis em sua maioria dos Eua e Canadá, que vestem suas fantasias e saem a noite para fazer rondas e ajudar desabrigados e pessoas com necessidades, e inspirados pelas história de quadrinhos eles se fantasiam para mostrar visualmente quem eles realmente são.

Pois para toda mudança drástica é característica arranjar algo que a simbolize, assim como demonstrado de forma perfeita no filme Batman – The Dark Knight quando Bruce Wayne para para pensar sobre qual seria o simbolo que colocaria medo no crime em Gotham. Todos esses heróis escolheram suas vidas e representam tal atitude de formas diferentes, e isso não digo só as fantasias, uns ajudam mendigos outros vão a hospitais, ser um simbolo, ser um herói, é dar esperança, se ele pode tomar as rédeas de sua vida, e fazer um sacrífico pelos outros qualquer um pode da sua maneira.

Quando eu vi o filme Kickass eu imaginei, existem super vilões no mundo, mas heróis para eles não existem infelizmente, esse heróis ajudam o povo que necessita, deixando os chefões para às autoridades, não desmerecendo o trabalho dele(herois da vida real), mas diferenciando eles dos heróis de quadrinhos apenas, que na verdade os dois irão atingir os chefões do crime uma hora, quando as pessoas se inspiram em outras elas se tornam melhores, e sabendo disso, talvez a mudança comece debaixo, não de cima como nos quadrihos, aliás, quantas são as histórias de quadrinhos que você já soube que os vilões param de vir? Poucas, pois o mal ainda está por lá, e apenas com um golpe na base para desmontarmos esse gigante.

Roda por aqui em São Paulo que existe ou existiu a pouco tempo um grupo chamado Ninjustos, que eram pessoas vestidas de ninja, óbvio, que faziam suas rondas pelos bairros, eu até ouvi uma história que um amigo de um amigo foi ajudado por eles, é bom ouvir que existe pessoas altruistas perto de nós, mas não devo nem falar que é muito perigoso isso, aliás, também ouvi falar que eles sumiram, talvez até por terem sofrido violência, realmente não sei.

Visitem o site do fotografo que organizou esses heróis e fez várias fotos e videos deles contando um pouco deles, é engraçado ver que alguns deles se vestem parecendo vilões, cada um tem seu modo de expressar sua necessidade de mudança.

http://www.reallifesuperheroes.com

Veja um resumo do projeto em português feita pela Folha.

Abstenho do Orgulho em Prol do Meu Amor

“- Gente estou aqui porquê estou desempregado e me vejo nessa situação de estar aqui pedindo algo pra vocês, pois tenho filhos doentes e não consigo comprar um saco de arroz pra minha família, quero ver se consigo pelo menos 10 reais até as 6 horas para eu conseguir comprar algum alimento”

Esse tipo de frase chega a ser um hino ouvido a cada vez que se pega um trem ou um ônibus em São Paulo,  a comoção das palavras e a sinceridade explicíta muitas vezes alcança as pessoas, mas muitas apenas encontra o olhar de canto já calejado de pessoas que suplicam por ajuda em cidades grandes.

É como um mosaico da Metrópole e várias pedaços são essas pessoas.

O que acho muito interessante e triste ao mesmo tempo, é a jornada de desprendimento do orgulho, como um ser humano que valoriza o status e começar a pensar e agir de uma maneira/fonte de causa triste, o amor por seus entes queridos, claro, não preciso nem falar que a maioria das vezes  o exilamento do seu orgulho é causado por um amor irracional de família ou mesmo um peso de responsabilidade muito grande implantado na pessoa.

Mas quero tentar detalhar um pouco essa jornada que acho muito heróica, pois é o auto-sacríficio altruísta em busca do bem de mais pessoas, e isso pra quem não passou por provas de auto-superação não sabe o quão difícil pode ser se expor a olhares de escárnio, para muitas pessoas são como se cada olhar fosse um facada de tão humilhante que pode ser para essa pessoa, e devo ressaltar que não é o herói que escolhe a jornada e sim a jornada que muitas vezes cai sobre o herói, portanto muitas das pessoas não estão nenhum pouco preparadas para tal radicalização de seu modo de viver e de encarar as suas necessidades com relação ao seu ego.

Muitas pessoas podem pensar que nós causamos nossa realidade e portanto quem se encontra nessa situação “fez por merecer” tudo isso, mas com certeza essa é uma certeza muito forte para qualquer um ter, o melhor seria nos manter na dúvida e aceitar como possibilidade que muitas vezes coisas acontecem, e o fato de ser ruim ou bom depende da pessoa interpretar, muitas vezes depois de uma fase de caos em nossas vidas não nos imaginamos não passando por aquilo, pois nos ajudou/melhorou de tal maneira que seria melhor que tivesse acontecido esse “algo ruim” que nos possibilitou tirar coisas boas e nos fortalecer.

Para deixar o orgulho de lado é preciso dar um salto, dar um movimento em que haverá uma mudança drástica no modo de agir/pensar, salto esse que poucas pessoas dão, que seria uma atitude determinada de mudança quando se vê algo errado acontecendo, atitude essa heróica que poucos temos consciência que podemos ter e muito menos os que as tem.

Se não me engano a jordana do herói é composta pelas seguintes fases: o problema é apresentado, há a negação do herói do problema, em seguida ele se vê impossibilitado de escapar da busca pela solução, passa pela prova, e o auto-sacrifício finaliza a jornada ou um ato de igual valor. Infelizmente muitas vezes ficam presas em um desses estágios, pois não conseguem pensar em modos de superá-los adequadamente.

O que quero dizer e tentar proporcionar aqui é nova visão sobre esse tipo de pessoa, não com um olhar de dó e pena e sim com o olhar de alguém que sabe que todos passamos por provas, sendo elas por consequências nossas mesmas ou não.

Um novo olhar para tudo é urgente.

O Herói, seu Ego e a Máscara.

Sem Rosto

A batalha contra o mal é cíclica e devastadora,
E muitas vezes ele usa golpes baixos e artimanhas,
sabendo muito bem suas fraquezas, englobando você,
como a escuridão engloba uma vela e sua fraca chama

Você pode derrotá-lo, mas só o mandará para a prisão
prisão essa que não acabará com o ciclo, herói e vilão
Mesmo preso ele entende as fraquesas humanas
e a utiliza para sair com suas manhas.

A nova ética herórica o proíbe de matar e terminar a perpetuação,
As crianças imitam seus gestos, as mulheres se interessam pelo resto
se o ciclo acabar como o herói ficará? O que ele vai ser?
Se prender o vilão, vai ter chance de usar sua máscara denovo.
Mas se o matar, condena também seu alterego mascarado.

O herói tem uma falha gigante,
Ele é louco, ele é incabível no mundo,
Ele não pode ser nada além que uma máscara,
não há mais nada além de sua capa,
seu ego já não existi mais,
Ele, agora vive a mudança que quer ver,
e ve as mudanças nas vidas de agora.

A Princesa ou o Vilão?

Face maquiada

Felicidade ou Satisfação?
Espirito ou Ego?
Eternidade ou Momento?
Justiça ou Vingança?
Amor ou Paixão?

Como decifrar e decodificar o entrelaçamento de ramos,
as vezes com folha, as vezes com flores
em que você, eu e ela estamos?
A trindade ressurge com outra cara
quem será o catalisador?
Do céu ao inferno, da torre ao calabouço,
derrotar o mau ou viver feliz,
Qual dará mais satisfação, qual será destas mais sábia decisão?

A Justiça deve ser feita, mas com raiva ela se torna em vingança.
Quem irá julgar o fato de eliminar?
Todos pensam, mas quem terá coragem de expor isso?
Devo ser Egoísta a ponto de desejar minha felicidade?
ou devo salvar meus compatriotas
eliminando assim qualquer chance de ser visto comum ao olhar singelo
Sou o herói, sou a autoridade, sou o ídolo, sou a majestade.

Eu amo meu povo, e sou apaixonado pela princesa.
Será justo abandonar tudo pelo bem maior?
Todos falaram que fariam tal ato martirioso,
Mas quem passou por isso?!

Ninguém se pergunta quando encantado pelo ar da felicidade
O que há por trás da máscara do Herói?
Qual outra dual máscara teatral estará estampando em sua pele?
Ombros eretos, peito estufado, acene para seu povo,
o peso da infelicidade deles é colossalmente mais pesado que sua dor
Caminhe com seu cavalo entre a multidão, sozinho
Veja os sorrisos deles na multidão, sozinho.
Sozinho…

Batman Desmascarado – A Psicologia do Caveleiro das Trevas ( Batman Unmasked: The Psychology of the Dark Knight DVDrip 2008 )

batman_mini

Sinopse :

Documentário do History Channel sobre Batman. Mergulhe no mundo do Batman e da justiça fora-da-lei que ele trouxe para a cidade de Gotham e examine quem é o Batman, explorando como um garoto assustado por uma tragédia se tornou um símbolo de esperança para todos . Depoimentos de Dan Didio, Len Wein, Paul Levitz, Christopher Nolan, Christian Bale, entre outros.
Batman Desmascarado encontrou um paralelo psicológico incomum entre o Homem-Morcego e uma figura histórica da vida real: Theodore Roosevelt, vigésimo sexto presidente dos EUA. O pai de Roosevelt era o maior benfeitor e patrono de Nova York. Ele fundou o Museu de História Natural, foi um dos fundadores da Sociedade de Ajuda à Criança. Era similar à Thomas Wayne que foi o grande filantropo de Gotham City. Como Bruce Wayne, Ted passou por uma grande tragédia familiar, sua mãe e esposa morreram no mesmo dia. Ele pensou em se matar. Nesse instante forjou seu caráter e voltou para se tornar um comissário de polícia insano, andando de bicicleta à noite pela cidade. Ficou conhecido como o “cavaleiro solitário”.

Entre na Mente dos criminosos e do Batman.

Baixe o Documentário dublado nos links abaixo

Parte 1Parte 2Parte 3Parte 4

Torrent – Torrent 2

Ignorância Sábia

velho-da-praca

Sim, estamos numa constante mudança.
Mas para o que visamos, sendo que andamos sempre a esmo
cavaleiros errantes auto questionadores da verdade
que a cada cidade visitada, uma gota é acrescentada ao vaso do conhecimento
em que insistimos pensar que está sempre quase cheio,
quando na verdade isso só impossibilita o abastecimento continuo da sabedoria
seja humilde o bastante pra falar que não sabes tudo,
é o unico conselho do sábio, pois nem ele sabe tudo,
mas é um dos poucos que não para (de abastecer)
por causa disso.

Older posts
Facebook