Tag: gelo

Dos astros que possuem água do Sistema Solar a Terra é um dos que menos tem

 

Crédito de imagem: Steve Vance; NASA/JPL-Caltech

Na próxima vez em que alguém lhe perguntar qual o maior oceano, aponte na direção de Júpiter.

Com os seus quase 1,4 bilhões de quilômetros cúbicos de água, o nosso planeta é praticamente um deserto em comparação com outras partes do sistema solar.

Europa – a lua de Júpiter, não o continente -, por exemplo, possui aproximadamente o tamanho da nossa Lua, mas provavelmente esconde um oceano subterrâneo com mais do que o dobro da água existente na Terra.Ganimedes, outro satélite de Júpiter, possui cerca de 39 vezes mais água do que o nosso planeta, apesar da maior parte estar em forma de gelo.

E os cientistas continuam encontrando água onde quer que olhem: em setembro, pesquisadores revelaram que Dione – uma das luas de Saturno – provavelmente também tem um oceano subterrâneo.

O Business Insider, junto do cientista Steve Vance, da NASA, construíram o seguinte gráfico, que relaciona o raio de alguns corpos do Sistema Solar e o raio que uma esfera contendo toda a água do corpo em questão teria.

O Mito de Escassez de Água No Universo

Quando cientistas e astrônomos procuram sinais de vida em outros planetas primeiramente há uma suposição de que tem que ter água para existir vida, mas seria vida igual a nossa, organizada e construída igual, mas esquecem de mencionar que podem existir outros tipos de vida, aqui mesmo no nosso planeta existem seres que não precisam de oxigênio.

Há uma ilusão de que dificilmente acharíamos lugares com vida, consequentemente lugares com água, mas isso está bem longe da verdade. Só agora a pouco (menos de 10 anos) nossos satélites conseguiram enxergar planetas quase do tamanho da Terra e isso deve representar a maioria dos planetas lá fora.

E nesse ano há apenas 750 ano-luz de distância acharam água em uma estrela sendo expelido para o espaço interestelar a 199 mil km/h. Claro, cientistas que não são de empresas renomadas como o Nassim Haramein já discutia ter achado água saindo do nosso próprio Sol por uma singularidade, um buraco que ele tem que a ciência normal não explica, Nassim explica.

A quantidade de água que é expelida por essa estrela é igual a quantidade do Rio Amazonas inteiro a cada segundo. Isso explicaria o porquê de cometas terem gelo, eles talvez passem por essas “fontes” espaciais de água e leva algo para os planetas em que colidem, distruibuindo assim “vida” para o espaço.

Outra descoberta muito importante é que foi achado a maior e mais antiga massa de água detectada no universo, uma nuvem gigantesca de 12 bilhões de anos, abrigando 140 trilhões de vezes mais água que todos os oceanos da Terra juntos. Continue reading

Facebook