Tag: expressão

Como entender as pessoas melhor?

Esse é um exercício diário que posso te dizer que você nunca irá parar de praticar, ou pelo menos não deveria.

Tenho me especializado cada vez mais em ler e entender pessoas, seja através de seu comportamento, história ou expressões. Isso me ajuda no meu trabalho como entrevistador, também no ambiente de trabalho e social.

Existem algumas coisas que posso falar sobre como conhecer alguém através de dicas silenciosas, e devo dizer a princípio que nunca tome uma observação como fato, guarde ela na gaveta de sua mente analítica como uma possibilidade, assim como no Sudoku que chegamos em uma parte que não conseguimos ter certeza de algo, supomos qual número irá lá. Assim quando termos 3 suposições ou algo do gênero poderemos chegar um pouco mais perto de uma análise mais precisa.

Vou citar alguns exemplos rápidos que não representam uma análise completa, mas servirá como exemplo.

Um homem sente uma tristeza grande quando se fala de família, pois ele era o último filho do pai, ou seja, ele fica triste ao lembrar que teve pouco tempo para passar com o pai.

Perguntei para um mulher que me relatou que naquele dia ela sentiu amor, finalmente, senti que esse “finalmente” guardava um significado profundo, e perguntei quando foi a última vez que ela sentiu esse amor, e de que ela havia provavelmente sentido na infância. Ao ouvir o que falei ela respira fundo com as narinas abertas e responde como se isso fosse motivo de vergonha, que nunca realmente havia sentido amor, pois os pais nunca deram bola pra ela, e pude observar que o motivo dela sorrir tanto era uma forma de conquistar, de receber alguém, de transmitir um amor nunca sentido.

Um outro exemplo que posso citar que alguém não teve ajuda nenhuma dos pais financeiramente, e isso levou ela a querer conquistar cada vez mais, mas ao mesmo tempo dando um insegurança enorme, pois nunca teve uma aprovação e apoio de quem mais queria, do próprio pai.

Uma mulher desde criança nunca foi suficiente para sua mãe, sempre estava incompleta, não podia ser alguém que desse orgulho para a mãe, apenas se se casasse com alguém que a mãe respeitasse, ela era conservadora, do interior, queria que a filha se “ajeitasse na vida”, e ela ficou até mais velha se sujeitando para homens buscando uma aprovação da mãe que nunca viria.

Somos seres emocionais, guiados por escolhas emotivas, que por mais que podemos criar uma lógica nelas, no fundo não é ela que dirá o que vai ser feito.

Saber disso possibilita você montar um perfil das pessoas, e assim fazer uma espécie de arquivo mental delas, criar teorias com elas que expliquem um mal humor, uma reação ácida a algum tema específico, e ao treinar essa mecânica você vai começar a entender melhor as pessoas, é um exercício, e como todo exercício deve ser praticado pra se ficar bom.

Essa é com certeza minha área de maior interesse nos últimos anos, entender melhor os outros e conseguir ser entendido melhor, não por ser falho nesse quesito, muito pelo contrário, acho que tenho grande facilidade nisso, pois sempre trabalhei essa mente investigativa desde muito jovem.

Mas claro, só é possível isso ao meu ver quando você se importa, pois é preciso interesse seu e determinação nesse trabalho arqueológico mental.

Convido vocês a criarem teorias sobre seus amigos ou parentes, junte seus históricos, e veja se é possível entender certas características.

Para finalizar, devo dizer que muitas vezes é bom estar errado, pois nos gera surpresas boas, e que muitas vezes temos uma primeira opinião certa, mas com o tempo essa pessoa vai maquiando quem ela é, nos iludindo com uma imagem projetada, mas essa parte só aprendemos depois de algum tropeços.

14 Sinais de que você tem Inteligência Emocional

face_expressions_emotion

“A vida corre muito mais suavemente se você tiver boa inteligência emocional”, disse ao Huffington Post o psicólogo Daniel Goleman

Homem pensando: a IE é formada por autoconsciência, autorregulação, motivação, habilidades sociais e empatia

O que torna algumas pessoas mais bem-sucedidas que outras no trabalho e na vida? QI e ética são importantes, mas não são tudo.

Nossa inteligência emocional – o modo como gerenciamos as emoções, tanto as nossas como as dos outros – pode ter um papel crítico para determinar nossa felicidade e nosso sucesso.

Platão disse que todo aprendizado tem uma base emocional, e talvez ele tenha razão.

O modo como interagimos com nossas emoções e as regulamos tem repercussões em quase todos os aspectos de nossa vida.

Para colocar em termos coloquiais, a inteligência emocional (IE) é como a “sabedoria da rua”, em oposição à “sabedoria dos livros”, e é responsável por grande parte da capacidade de uma pessoa de navegar com eficiência pela vida.

“Quem tem inteligência emocional geralmente é confiante, sabe trabalhar na direção de suas metas, é adaptável e flexível. Você se recupera rapidamente do estresse e é resistente”, disse ao Huffington Post o psicólogo Daniel Goleman, autor de “Focus: The Hidden Driver of Excellence” [“Foco: O Motor Oculto da Excelência”].

“A vida corre muito mais suavemente se você tiver boa inteligência emocional.”

Os cinco componentes da IE, como definidos por Goleman, são autoconsciência, autorregulação, motivação, habilidades sociais e empatia.

Podemos ser fortes em algumas dessas áreas e deficitários em outras, mas todos temos o poder de melhorar em qualquer uma delas.

Não tem certeza de qual é seu nível de inteligência emocional? Aqui estão 14 sinais de que você tem uma IE alta.

1. Você sente curiosidade sobre pessoas que não conhece.

executivos conversando

PhotoRack

Você gosta de conhecer novas pessoas e naturalmente tende a fazer muitas perguntas depois de ser apresentado a alguém?

Nesse caso, tem um certo grau de empatia, um dos principais componentes da IE.

Pessoas altamente empáticas – as que estão extremamente sintonizadas com as necessidades e os sentimentos dos outros, e agem de uma maneira sensível a essas necessidades – têm uma coisa importante em comum: são muito curiosas sobre estranhos e se interessam genuinamente em saber mais sobre os outros.

 

Ter curiosidade sobre os outros também é uma maneira de cultivar a empatia.

“A curiosidade expande nossa empatia quando conversamos com pessoas de fora do nosso círculo social habitual, encontrando vidas e visões de mundo muito diferentes das nossas”, escreveu Roman Krznaric, autor do livro “Empathy: A Handbook For Revolution” [“Empatia: Um Manual para a Revolução”], em seu blog Greater Good.

2. Você é um ótimo líder.

homem subindo escada

Getty Images

Líderes excepcionais costumam ter uma coisa em comum, segundo Goleman.

Além dos tradicionais requisitos para o sucesso – talento, ética profissional e ambição, por exemplo -, eles possuem um alto grau de inteligência emocional.

Em sua pesquisa comparando os que se saíram extremamente bem em papéis de liderança com aqueles que eram simplesmente medianos, ele descobriu que cerca de 90% da diferença em seus perfis se devia à IE, e não à capacidade cognitiva.

“Quanto mais alta a categoria de uma pessoa considerada um ator excelente, mais capacidades de inteligência emocional apareciam como motivo de sua eficácia”, escreveu Goleman na “Harvard Business Review”.

3. Você conhece suas forças e suas fraquezas.

Um grande fator da autoconsciência é ser honesto consigo mesmo sobre quem você é – saber onde você se sai muito bem e onde você tem dificuldade, e aceitar essas coisas.

Uma pessoa emocionalmente inteligente aprende a identificar suas áreas de força e de fraqueza e analisa como pode trabalhar com maior eficácia dentro desse quadro.

Essa consciência gera a autoconfiança, que é um dos principais fatores da IE, segundo Goleman. “Se você sabe em que é realmente eficaz, pode operar a partir dessa confiança”, diz ele.

4. Você sabe prestar atenção.

Sala de aula

Você é distraído por cada tuíte, mensagem e pensamento que passa por sua cabeça?

Nesse caso, isso pode estar impedindo que você funcione em seu mais alto nível de inteligência emocional.

Mas a capacidade de suportar distrações e se concentrar na tarefa a ser feita é um grande segredo da inteligência emocional, diz Goleman.

Sem estar presente consigo mesmo e com os outros, é difícil desenvolver autoconsciência e relacionamentos fortes.

“Sua capacidade de se concentrar no trabalho que está fazendo ou na sua tarefa escolar, e deixar para ler aquela mensagem ou jogar aquele videogame quando terminar – seu nível de eficiência nesse aspecto durante a infância vem a ser um fator de previsão mais forte de seu sucesso financeiro quando adulto do que seu QI ou a riqueza de sua família”, diz Goleman. “E podemos ensinar as crianças a fazer isso.”

5. Quando você está chateado, sabe exatamente por quê.

desmotivação

Getty Images

Todos nós experimentamos uma série de flutuações emocionais ao longo do dia, e muitas vezes nem sequer compreendemos o que está causando uma onda de raiva ou de tristeza.

Mas um aspecto importante da autoconsciência é a capacidade de reconhecer de onde vêm suas emoções e saber por que você está chateado.

Autoconsciência também se trata de reconhecer as emoções quando elas brotam, em vez de identificá-las mal ou ignorá-las.

Pessoas emocionalmente inteligentes recuam um passo diante das emoções, examinam o que estão sentindo e o efeito dessa emoção sobre elas.

6. Você se dá bem com a maioria das pessoas.

“Ter relacionamentos satisfatórios e eficazes – esse é um sinal [de inteligência emocional]”, diz Goleman.

7. Você se importa profundamente em ser uma pessoa boa e moral.

abraço

Getty Images

Um aspecto da IE é nossa “identidade moral”, que tem a ver com a extensão em que queremos ver a nós mesmos como pessoas éticas e cuidadosas.

Se você é uma pessoa que se importa em construir esse lado de si mesma (independentemente de como você atuou em situações morais anteriores), pode ter um alto índice de IE.

8. Você se dá um tempo para desacelerar e ajudar os outros.

Se você criar o hábito de desacelerar para prestar atenção nos outros, seja saindo ligeiramente do seu caminho para cumprimentar alguém ou ajudar uma mulher idosa no metrô, você demonstra inteligência emocional.

Muitas pessoas, uma boa parte do tempo, estão completamente concentradas em si mesmas. E com frequência é porque estamos tão ocupados correndo em um estado de estresse, tentando fazer as coisas, que simplesmente não temos tempo para perceber os outros, quanto menos ajudar.

“[Existe um] espectro que vai da total autoabsorção a perceber e a sentir empatia e compaixão”, disse Goleman em uma palestra TED sobre compaixão.

“O simples fato é que se estivermos focados em nós mesmos, se estivermos preocupados – o que muitas vezes estamos durante o dia todo -, realmente não perceberemos totalmente o outro.”

Ser mais atencioso, em contraste com estar absorvido em seu mundinho, planta as sementes da compaixão – um componente crucial da IE.

9. Você é bom em ler as expressões faciais das pessoas.

Homem pensando próximo de outros homens

Getty Images

Ser capaz de sentir como os outros estão se sentindo é uma parte importante de ter uma boa IE.

Faça este teste da Universidade da Califórnia em Berkeley (em inglês) para descobrir sua eficiência em ler as emoções dos outros.

10. Depois de cair você se levanta rapidamente.

Como você lida com os erros e reveses diz muito sobre quem você é. Indivíduos com alta IE sabem que se há uma coisa que todos temos de fazer na vida é seguir em frente.

Quando uma pessoa emocionalmente inteligente sofre um fracasso ou revés, ela é capaz de se recuperar rapidamente.

Isto acontece em parte por causa da capacidade de experimentar com atenção as emoções negativas sem deixar que elas saiam do controle, o que oferece um grau mais alto de resistência.

“A pessoa resistente não fica presa às emoções negativas, mas deixa que elas fiquem lado a lado com outros sentimentos”, disse Barbara Fredrickson, autora de “Positivity” [Positividade], à “Experience Life”.

“Por isso, ao mesmo tempo que elas estão sentindo ‘estou triste por causa disso’, também tendem a pensar ‘mas estou grata por isto’.”

11. Você é um bom juiz de caráter.

Benefícios

Procsilas/Creative Commons

Você sempre consegue ter a sensação de quem uma pessoa é desde o início – e suas intuições raramente se enganam.

12. Você confia em seu instinto.

Uma pessoa com inteligência emocional é alguém que se sente à vontade seguindo sua intuição, diz Goleman.

Se você é capaz de confiar em si mesmo e em suas emoções, não há motivo para não escutar aquela voz interior (ou aquela sensação na barriga) que lhe diz que caminho deve seguir.

13. Você sempre foi automotivado.

Funcionários felizes em uma das salas de escritório da empresa

GettyImages

Você sempre foi ambicioso e trabalhador quando criança, mesmo quando não era recompensado por isso? Se você é uma pessoa atuante e motivada – e consegue focar sua atenção e sua energia para perseguir seus objetivos -, provavelmente tem um alto nível de IE.

14. Você sabe dizer não.

Autorregulação, um dos cinco componentes da inteligência emocional, significa ser capaz de se disciplinar e evitar hábitos insalubres.

As pessoas dotadas de IE geralmente são bem equipadas para tolerar o estresse (um gatilho dos maus hábitos para muitas) e controlar seus impulsos, segundo Goleman.

Continue reading

Emoções – O Gatilho Emocional

Muitas vezes as pessoas reagem de maneiras distintas ao mesmo evento, todavia há gatilhos que geram a mesma reação emocional em todo mundo. Como isto ocorre? Como nós adquirimos nosso conjunto próprio de gatilhos emocionais e ao mesmo tempo reagimos exatamente da mesma maneira que todo mundo quando determinados gatilhos são acionados?

Nós não nos emocionamos sobre todas as coisas e nem o tempo todo. As Emoções vem e vão. Sentimos uma emoção em um momento e podemos não sentir nenhuma emoção em outro. Algumas pessoas são muito mais emocionais que outras, mas mesmo a pessoa mais emocional tem momentos no quais não sente emoção alguma.
Já que cada minuto de nossa vida não é emocional, fica a pergunta: Quando nos emocionamos, qual é a razão? A maneira mais comum pela qual emoções ocorrem é quando sentimos que algo que afeta seriamente nosso bem-estar, pra melhor ou pior, está acontecendo ou prestes a acontecer. Este não é o único motivo, mas é o motivo central de nos emocionarmos. As emoções evoluíram para nos preparar para lidar rapidamente com os eventos mais vitais de nossas vidas.

Documentário: A verdade sobre a mentira

Sinopse:
A verdade é… somos todos mentirosos.Os cientistas dizem que aos 4 anos nós já aprendemos a mentir. Mentimos para proteger nós mesmos e os outros. Mentimos para proteger os sentimentos dos outros, e para conseguir o que queremos e precisamos. A maioria de nós mente em uma a cada quatro conversas que durem mais de 10 minutos. Um estudo mostrou que estudantes universitários mentem para suas mães 50% do tempo. Mentimos em 1/3 das conversas com nossos parceiros, e contamos as mentiras mais sérias para as pessoas com quem mais nos importamos.”A Verdade sobre a Mentira” revela que a única coisa que sabemos com certeza sobre a mentira é: todos fazem isso, e não conseguimos detectá-la facilmente.Aliás, pra todos que já viram a série Lie to Me sabe que tem muito a ver com essas micro-expressões e não é atoa, a série toda foi inspirada nos livro e na vida do Paul Ekman, o cara que foi estudar expressões faciais na áfrica. (Vou comprar o livro dele e depois conto o que acho)

Dados do Arquivo:
Direção: Andy Blicq
Qualidade: TVRip
Áudio: Inglês
Legenda: Português (Embutida)
Tamanho: 567 MB
Duração: 00:52:53
Formato: AVI
Servidor(es): Depositfiles (DF) | Rapidshare (RS)
————————————————————————————————————————————–
Download (DF)
Download (RS):
Fonte:Docprimus

Documentário: A Verdadeira Face da Democracia (This is what democracy looks like)

 

A verdadeira história do que aconteceu nas ruas de Seattle durante os protestos contra a conferência da OMC (Organização Mundial do Comércio) em 1999. Filmado por mais de 100 câmaras, This is what democracy looks like é um apaixonado e estonteante olhar sobre o momento que mudou para sempre os movimentos globais.

É impressionante o quanto frases bonitas como “Liberdade de Expressão” ou “Nós vivemos em uma Democracia”, ou até “Nosso Sistema Funciona”, tantas vezes faladas pelos líderes de vários países caem por terra quando se encontram em uma situação onde o povo toma as rédeas de suas vidas. Como policiais espacam pessoas que apenas estão exercendo seus direitos? Só uma resposta para isso, os direitos do povo estão influenciando ou dando oportunidade de estragar os planos das multinacionais e empresas gigantes do mundo, que são os grandes chefes e financiadores de campanhas dos presidentes.

Veja esse documentário da violação dos direitos do povo, por um lado é triste, mas por outro lado é muito bonito ver o povo se unindo cada vez em numeros maiores para o seu próprio bem. E o mais estranho/previsível disso tudo é que nunca tinha ouvido falar dessa manifestação até ver esse documentário, que foi dica do Leitor Sustenido13, a mídia fez seu trabalho.

Link para o filme

Facebook