Tag: cozinheiro

Pesadelo na Cozinha e o comportamento humano

Depois de ter assistido esse programa que ficou famoso com o meme do congelador eu vi algo não tão óbvio sobre o Jacquim.

Para quem não sabe o programa se trata de restaurantes que estão indo muito ruim, ou querem aumentar seus lucros, e para melhorarem eles chamam o cozinheiro francês Jacquim para resolver a situação.

Ele acaba identificando erros de gestão de cardápio, conservação de alimentos, cozinha mal preparada, e o que eu gostaria de falar aqui nesse post, a gestão de pessoas.

O restaurante geralmente é um grande investimento, um sonho, algo que virou concreto do desejo de uma ou mais pessoas, as vezes uma família inteira, e isso gera stress, o empreendedor brasileiro abre o negócio para depois aprender sobre ele e isso acaba criando uma pressão sobre si, e sem ferramentas para gerir seu negócio com qualidade acaba virando o tema central de suas vidas, ou melhor, acaba virando o sofrimento central de suas vidas.

No programa Pesadelo na Cozinha é possível observar que as pessoas que trabalham em um restaurante passam muito tempo junto, dependem muito um do outro, e se essa pessoa não satisfaz as necessidades dos outros atritos são criados e qualidade do restaurante cai.

E como todo ser social atritos não vem só de um lugar, a vida não é separada em rounds, as vezes recebemos 3 golpes diferentes de 3 lugares diferentes em tempos muito próximos.

Empreender é um grande sonho, mas não é só sonho, como o nome fala, tem muito pesadelo até chegar no sonho e esse momento em que os funcionários ou o dono do restaurante sente essas pressões ele vai deixando de ser ele, vai criando um novo eu, ou melhor, descobrindo um novo eu, um eu no meio de pressões, um animal que se sente ameaçado.

E todo animal ameaçado é arisco, não é empático, todos podem ser inimigos.

Vou citar alguns Episódios como exemplo.

Há um cozinheiro muito arrogante em uma hamburgueria, ele culpa os equipamentos com razão, a dona do restaurante é passiva, e ele tem 2 filhos novinhos, veio para São Paulo realizar seu grande sonho de virar chefe, mas não vê seus filhos por causa disso, e por estar em um restaurante que não satisfaz suas expectativas + o fato de ter que pagar contas + cuidar dos filhos+ ver seu sonho se diluindo + sua ligeira autoimagem alterada para melhor, como se já fosse um ótimo chef, isso tudo junto fez com que ele fosse o respondão, o autoritário, entrega coisa ruim porque o restaurante não o possibilita para tal. Uma vez entendida essa dinâmica e resolvida a parte técnica ele amoleceu e mostrou o seu verdadeiro eu, um eu sem pressões externas que o incomodasse, um ser dócil . Parece mágica.

Outro Episódio interessante é no Bar com temática de esporte, o dono gastou dono o dinheiro em algo que não ficou satisfeito, perdia dinheiro e não tinha economias, tratava todos bem mal, faltava com respeito com os funcionários, e ao ser perguntado o porquê dele ser tão assim, ele fala que perdeu a sobrinha no prédio que caiu no Rio de Janeiro esse ano de 2019. Além da falência anunciada de seu restaurante ele levou um golpe muito forte de onde não esperava, a perda de uma criança/parente querida, isso abalada qualquer um. E o chef francês o fez valorizar a família de novo e procurar momentos felizes com ela, o que mudou sua perspectiva, e de novo, temos um homem dócil aparecendo.

Jacquim em seu programa não só renova restaurantes, mas faz uma terapia intensa ali com seus participantes, mudando a vida deles com empatia e autoridade, que muitos deles precisam, para encontrar um estado de humildade em que possam esvaziar seus copos para preencher de novo com conhecimento e vontade.

Precisamos entender o que nos pressiona, anote em um papel, e se pergunte: Você está você mesmo? Você é quem você acha que deveria ser ou que já foi?

O que impede você disso?

Crie um plano e volte a ser sua totalidade, as pessoas ao seu redor agradecerão, e o seu eu futuro também.

Jamie Oliver vence batalha contra McDonald’s

O chefe questionou a qualidade da produção de hambúrgeres feitos com amônia e restos de carne.

 O chefe questionou a qualidade da produção de hambúrgeres feitos com amônia e restos de carne.

O chefe questionou a qualidade da produção de hambúrgeres feitos com amônia e restos de carne.

Após sofrer pressão pública, a rede McDonald’s, nos Estados Unidos, não teve alternativa a não ser trocar a receita de seus hambúrgueres. O anúncio foi feito no início do mês segundo o jornal americano “The Examiner”. Há cerca de um ano, a causa ganhou visibilidade quando o renomado chef de cozinha britânico Jamie Oliver mostrou em seu programa como a empresa misturava restos de carne com hidróxido de amônia para produzir hambúrgueres.

Oliver explicou que eram reaproveitadas as partes gordurosas da carne e as de menos qualidade. Além disso, a composição já era inapropriada para consumo humano, porém ao misturar a amônia, a combinação era novamente utilizada nos recheios sem que o consumidor pudesse notar a aparência ou gosto diferenciado.

Continue reading

Facebook