Tag: centésimo macaco

Documentário: O Símio Mutante / The Changing Ape (2010)

Sinopse:
No coração sufocante do Senegal, em um lugar chamado Fongoli, uma chimpanzé realiza um ato inusitado. Ele tira um galho de árvore, mastiga as folhas, afina a ponta e, como uma ferramenta, enfia-o dentro de um buraco de árvore, matando um gálago. Em suma, ele vem fazendo ferramentas para caçar. Somente os seres humanos deveriam ser capazes disso. Jill Pruetz, antropóloga, nos leva ao profundo e fascinante mundo selvagem. Ela estudou por 9 anos esse local, dando-nos acesso exclusivo a não apenas as suas habilidades de caça inovadoras, mas de seus outros modos estranhamente humanos. Eles passam a maior parte de seus dias na terra, mergulhando em lagoas e até mesmo usam cavernas para dormir. Com a ajuda de especialistas em nossos primeiros ancestrais e provas recém-descobertas da idade da pedra sobre o chimpanzé, adentramos numa jornada científica que revela tanto sobre nós mesmos como o faz sobre os notáveis chimpanzés de Fongoli.
Dados do Arquivo:
Produção: Eleanor Grant
Qualidade: DVDRip
Áudio: Inglês
Legenda: Português
Tamanho: 700 MB
Duração: 00:50:17
Formato: AVI
Servidor: Peeje
————————————————————————————————————————————–

Massa Crítica e Mudanças Sociais: O Centésimo Macaco

Macaco Japonês da ilha de Koshima

Cerca de meio século atrás, um jovem macaco Japonês da ilha de Koshima desenvolveu o hábito de lavar suas batatas-doces. O hábito se desenvoveu por todo o restante da população de macacos. Nenhum deles está vivo atualmente, mas seus descendentes ainda lavam as batatas-doces.


Este post foi anteriormente publicado no meu blog particular, mas a audiência é   muito menor que a do Destruidor de Dogmas, e dada a natureza da mensagem  neste texto, considero muito importante que ele seja divulgado o máximo possível. 

Atualmente, em termos da primavera árabe, o poder de mudança criado pela massa crítica dos cidadãos comuns do mundo já é bem mais fácil de ser percebido. Ainda assim, vale destacar o embasamento científico do fato:

“O Centésimo Macaco” é um livro onde o autor Ken Keyes Jr. pede que se divulgue a mensagem ao maior número possível de pessoas. Transcreverei aqui trechos do livro:

(…)
“Há uma história que eu gostaria de lhe contar. Sua mensagem pode conter a única esperança de um futuro para a nossa espécie!É a história do centésimo macaco:
O macaco japonês da vem sendo observado há mais de trinta anos em estado natural. Em 1952, os cientistas jogaram batatas-doces cruas nas praias da ilha de Kochima para os macacos. Eles apreciaram o sabor das batatas-doces, mas acharam desagradável o da areia. Uma fêmea de um ano e meio, chamada Imo, descobriu que lavar as batatas num rio próximo resolvia o problema. E ensinou o truque à sua mãe. Seus companheiros também aprenderam a novidade e a ensinaram às respectivas mães. Aos olhos dos cientistas, essa inovação cultural foi gradualmente assimilada por vários macacos.
Entre 1952 e 1958, todos os macacos jovens aprenderam a lavar a areia das batatas-doces para torná-las mais gostosas. Só os adultos que imitaram os filhos aprenderam esse avanço social. Outros adultos continuaram comendo batata-doce com areia.
Foi então que aconteceu uma coisa surpreendente. No outono de 1958, na ilha de Kochima, alguns macacos – não se sabe ao certo quantos – lavavam suas batatas-doces.
Vamos supor que, um dia, ao nascer do sol, noventa e nove macacos da ilha de Kochima
já tivessem aprendido a lavar as batatas- doces. Vamos continuar supondo que, ainda nessa manhã, um centésimo macaco também tivesse feito uso dessa prática.

 

ENTÃO ACONTECEU !
Facebook