Tag: buda

Por que mesmo pessoas que são ameaçadas pelo Bolsonaro votam nele?

Durante todos os milênios que a humanidade viveu ela teve que ter apenas algumas coisas para garantir a sua segurança no dia a dia, comida, moradia, água e não confiar em estranhos, outros grupos de humanos, sua família era o núcleo, sua cultura estava ali e sua ética também, um estrangeiro que se aproximasse seria abalar tudo isso, não era atoa que comerciantes eram os poucos que viajavam.

Era preciso ser minimalista, seguir poucas regras que garantiriam sua sobrevivência.

O incesto era uma delas, procriar dentro da mesma família criava humanos com deficiência, diminuindo as chances de sobrevivência, muitas vezes até exterminando o grupo de dentro pra fora.

Apesar de ter passado milhares de anos desde que morávamos nas cavernas ou que éramos caçadores coletores, antes da revolução agrícola, ainda temos isso dentro de nós .

Ainda queremos sobreviver.

Claro, o desejo de sobreviver mudou enormemente de escala, mas ainda existe bem forte em nós, e é fortalecido durante a vida dependendo das suas experiências.

As emoções tem grande responsabilidade na sobrevivência também, a empatia permitia cuidar das crianças, idosos e feridos, mas isso só acontecia quando realmente pudesse acontecer.

Na natureza a raiva e o medo tem um maior poder defensivo e agressivo, essas emoções liberam altas quantidades de adrenalina e prepara o indivíduo para lutar ou fugir.

É possível observar o discurso de ódio no candidato Bolsonaro, ele mesmo falou que irá governar para as maiorias, ou seja, excluindo os fracos, algo muito semelhante ao o que o nazismo fazia o mesmo.

O seu grupo deve sobreviver, deve florescer, e isso aconteceu em vários momentos da humanidade, um dos primeiros que se sabe foi quando o ser humano atual aprendeu a se comunicar, a chamada Revolução Cognitiva, isso deu a ele um poder estratégico para derrotar as outras raças irmãs da humanidade, hoje em dia elas não existem mais, o último morreu a mais de 10 mil anos atrás.

Tudo isso era pra sobrevivência claro, na época não tinham uma mente afiada como a nossa hoje em dia.

E isso pode parecer chocante para muitos, mas somos animais, nos comportamos com um ainda, apesar de sabermos fazer coisas incríveis, ainda nos comportamos como animais, temos medo, ansiedade, fome, sentimos carinho pelos outros e ódio também, tudo depende do ambiente, da cultura e das experiências dadas.

Por exemplo, os cachorros viraram amigos do homem, pois o homem domesticou o lobo, um animal feroz, que ataca quando sua matilha está em perigo e para caçar, mas o humano começou a domesticar só os que eram mais calmos, e foi fazendo uma espécie de seleção inteligente das espécies, que fazemos até hoje, cachorro que morde muitas vezes é morto, e isso se fazia antigamente também, até termos hoje em dia apenas bolas de pelo felizes.

Não necessidade de ser feroz mais.

Mas hoje em dia há uma onda de querer voltar a ser lobo de novo, de tratar o outro como inimigo, de querer sobreviver quando sua sobrevivência nem está em risco.

E para resolver tudo isso o candidato quer dar possibilidade das pessoas terem armas.

“Com um martelo na mão se enxerga tudo como prego, com um arma na mão, se enxerga tudo como inimigo.”

Não é preciso ter inteligência aguçada para ver que liberar armas só cria mais crimes e satisfaz o ego dos homens que querem se defender de criminosos que não vêem, de golpes comunistas que não existe, e de tudo que ameace sua masculinidade.

Claro, já existiu muitas vezes na história da humanidade momentos em que todos andavam armados, e até mulheres tiveram que assumir posições militares, como no Japão feudal, Dinamarca antiga, Armênia, mas esses povos estavam em risco direto, podendo ser mortos a qualquer ataque, o que não é o caso do Brasil, felizmente.

O nacionalismo também se trata desse protecionismo com o grupo em que você se identifica, mudar significa abalar, gera fragilidade, por isso o militarismo é tão atraente, deve seguir regras, nada de inovar, discutir gênero na escola ou mesmo abortar, assumir feminicidio, essas coisas já acontecem a anos, não há porque discutir eles.

Aprendemos tantas coisas com os nossos milênios de existência, conseguimos de certa maneira deixar o modo animal para trás e sermos humanos, criar uma sociedade que funciona, e infelizmente esse candidato simboliza a nossa volta aos desejos mais primitivos, um retrocesso.

Antigamente tudo era simples, tinha poucas opções para resolver problemas, a violência era uma delas, talvez a mais recorrente, mas não somos mais animais selvagens, não precisamos nos render ao sentimento de sobrevivência, de medo e raiva, somos seres humanos, podemos ter empatia pelo próximo, podemos abraçar nossos irmão, não disputamos comida, água, moradia, e nem território (a não ser no caso dos índios e do MST).

Há soluções inteligentes que não precisam de violência, e toda decisão tomada com raiva é uma decisão ruim.

Existe até uma história de samurais antiga que fala que o samurai que ataca com raiva é um samurai que perdeu a batalha.


“Agarrar-se à raiva é como segurar um carvão quente com a intenção de jogá-lo em alguém; você mesmo se queima”.
– Buda –


E queria finalizar dizendo que essas pessoas que votaram no Bolsonaro, não são pessoas ruins muitas vezes, vemos hoje que nossa família vota, amigos, namorados, gays, negros, não é uma questão de ética muitas vezes, apesar que muitas vezes é, e sim uma questão mais intrínseca, se deixaram levar pelo seu lado animal, ainda está forte neles, mas ainda podem ter controle de suas percepções e reflexões, mas para isso é preciso ter experiências e mudanças de perspectivas.

Não excluam essas pessoas de suas vidas, elas são as que mais precisam de vocês, e talvez vocês delas.

Ninguém sai perdendo com a riqueza de olhares e percepções, por isso é tão bom viajar.

E ter Bolsonaro como presidente seria um retrocesso, justamente por voltar milênios de avanço civilizatório e ameaçar muitas das pessoas que você ama, e como falei, só há espaço para empatia quando deixamos o medo e a raiva de lado.

A Física da Felicidade

Você com certeza já conheceu aquela pessoa que está sempre animada e sorridente, e outra que é difícil você ver dançando de felicidade pois, na maior parte do tempo, a pessoa não demonstra emoções de felicidade genuínas.

Esses são casos padrões no seu humano. Temos dentro de nós níveis de liberação de serotonina e outros neurotransmissores como a dopamina, oxitocina e endorfina, e eles têm certo grau de variação, por exemplo: alguém que ganhou uma promoção que fará ele ganhar 20 mil por mês pode ficar feliz com isso. Se ela tiver uma variação de 4 a 8 (em uma escala ilustrativa que vai até 10), com certeza ele irá liberar 7 ou 8. Agora, se uma pessoa com o mesmo perfil no séc. XIV conseguir vender seus porcos por um ótimo preço, garantindo seu sustento por meses, ela também terá sua liberação de serotonina no nível 7 e 8, não importando o que exatamente o fará feliz, mas sim o quanto de felicidade essa pessoal é capaz de gerar dentro de si mesma.

Alguns estudos mostram também que ser casado leva você a ser mais feliz, mas será mesmo?

Muitas vezes o que essas pesquisas deixam de mencionar é que pessoas mais felizes tem mais facilidade de encontrar outras pessoas, e que, juntas, conseguem se manter em um nível alto de serotonina, evitando com mais frequência os baixos momentos de infelicidade, aliás, muitas vezes a pessoa tem uma escala tão alta, você já deve ter visto, que alguém querido pode morrer que essa pessoa não encontra o nível baixo que todos esperavam.


Felicidade gera felicidade?

Você já percebeu que quando está com certo tipo de pessoa você está mais feliz, ou tem menos momentos tristes com ela, enquanto outras sempre te deixam pra baixo? Alguns relacionamentos podem elevar ou abaixar essa média da serotonina, mas sempre mantendo o nível máximo e mínimo fixos.

E na depressão?

Muita gente toma alguns remédios, como o Prozac. Ele eleva nossos níveis de forma artificial, fazendo com que a pessoa mais depressiva não experiencie tanto seus baixos de serotonina.

Outra dica que psicólogos dão para depressão é tentar fazer alguma atividade física, que consequentemente vai alterar a quantidade de serotonina também. Existem várias maneiras para aumenta-la .

Respondendo a pergunta do título, não é possível ser mais feliz, mas com certeza é possível ter mais momentos felizes do que tristes.

Não achei pesquisas que demonstram mudanças na escala do indivíduo na liberação dessas substâncias, mas acredito que seja possível.

Muitas vezes a pessoa tem uma média 3 a 7 e não sai do 3 e 4 – ela esqueceu que existe um 7, ela está tão distante, faz tanto tempo, que não o experiencia. Alcançá-lo pode ser uma experiência catártica, mas para isso é preciso sair da bolha do 3 e 4, e para isso é preciso fazer coisas novas, mudar sua rotina, sua vida e repensar amizades.

Não é fácil, mas ninguém disse que seria.


Melanie Klein, uma das discípulas mais famosas de Freud, escreve sobre um dos fatores que podem criar infelicidade, a inveja.

Para Klein, seria impossível alguém com inveja gozar da vida, pois o desejo dela não seria apenas ter o que o outro tem, mas também tirar do outro e o ver na miséria. Ela faz essa observação analisando muitos bebês e, claro, sua teoria aprofunda bastante o tema, mas não vou conseguir entrar muito nesse assunto.

Não se tem o desejo de conquistar apenas, mas de derrotar o outro. Ela explica que o objetivo maior para sair desse ciclo seria introjetar um objeto bom (no caso do bebê, a atenção e carinho da mãe) e assim encontrar gratidão na vida.

No budismo, a prática da gratidão é muito comum, e há muitos anos atrás, milhares, buda e seus seguidores descobriram a importância de tal sentimento em nossas vidas.

“Se você nunca encontra razões para agradecer. A falha está em você.” – Buda

Como diz a Dhammapada: “Ódios nunca cessam pelo ódio nesse mundo; através somente do não-ódio eles cessam. Essa é uma lei eterna.”

Não é pela raiva que cessa a raiva – é somente pela não-raiva que a raiva cessa. E a Gratidão é um grande remédio para a “raiva” e “ódio” – uma grande parte da prática da “não-raiva”, do “não-ódio”.

Existe até uma área da psicologia que estuda a gratidão e a felicidade, chamada Psicologia positiva.

Na bíblia também é possível identificar trechos que falam sobre gratidão:
Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
Colossenses 3:15

Nos livros sagrados indianos também é de grande importância essa conduta do agradecer.

Uma Lista das Qualidades Demoníacas que se deve
Abrir Mão Antes de Podermos Iniciar a Jornada Espiritual

Ó Arjuna, o sinal daqueles que nascem com qualidade demoníacas são: hipocrisia, arrogância, orgulho, ira, perversidade e ignorância (16.04).

Uma pessoa mal agradecida é uma pessoa perversa.

 

Devemos abandonar semelhante pessoa (MB 12.168.26).
Não há reparo para aqueles que não sentem gratidão neste mundo (MB 12.172.25).
Diz-se que mesmo os carnívoros não comem a carne de uma pessoa mal agradecida (MB 5.36.42).
Deve-se sentir e expressar autêntica gratidão se alguém aceita alguma coisa de outra pessoa.

Para finalizar, devemos primeiro saber o que nos deixa feliz exatamente, e isso pode ser uma tarefa difícil nos dias de hoje com o incrível número de demandas e desejos que supostamente deveríamos ter para ser felizes.

“Não se pode escapar do consumo: faz parte do seu metabolismo! O problema não é consumir; é o desejo insaciável de continuar consumindo… Desde o paleolítico os humanos perseguem a felicidade… Mas os desejos são infinitos. As relações humanas são sequestradas por essa mania de apropriar-se do máximo possível de coisas.” (Bauman em entrevista ao jornal espanhol La Vanguardia)

A felicidade Ocidental é pontuada: acontece quando eventos ocorrem em nossas vidas, e depois passam, e esperamos pelo próximo evento. No oriente, felicidade é algo constante, muito mais semelhante ao equilíbrio e harmonia do que o conceito de felicidade ocidental.

Faz você pensar, né?

Ser feliz parece complicado, mas na verdade é mais simples do que pensamos. Já traçamos muitos caminhos para encontrá-la, mas a sociedade tem um grande papel em confundir esse caminho, e todos temos uma parte dessa culpa.

Pergunte a você mesmo, você é agradecido pela vida que tem? Faz algo para mudar? Esse algo que você faz realmente gerará felicidade, seja ele pontual ou harmonia em sua vida?

Sempre questione! Eu mesmo fui pego uma época por um momento de não agradecer, e as coisas não estavam se encaixando, mas recuperei o meu estado mental, encontrei minha harmonia, apesar de tudo. A vida acontece – e como lidamos com ela é que determina nossa felicidade.

Seja feliz!

Um Novo Homem – Osho

(Osho, Philosophia Perennis, Volume 2, Capítulo 2)

Ensino um novo homem, uma nova humanidade, um novo conceito de estar no mundo. Proclamo o homo novus. O velho homem está a morrer, e não há mais necessidade de o ajudar a sobreviver. O velho homem está no leito mortal: não chores por ele – ajuda-o a morrer. Isto porque somente com a morte do velho homem, o novo, pode nascer. A cessação do velho é o início do novo.

A minha mensagem para a humanidade é um novo homem. Menos do que isso, não. Não algo modificado, não algo contínuo com o passado, mas totalmente descontínuo.

O homem não tem vivido verdadeiramente até agora, não autenticamente; o homem tem vivido uma pseudo vida. O homem tem vivido patologicamente, o homem tem vivido doente. E não há necessidade de viver com essa patologia – podemos sair dessa prisão, porque essa prisão foi construída pelas nossas próprias mãos. Vivemos numa prisão porque assim o decidimos – porque acreditámos que a prisão não é uma prisão, mas a nossa casa.

A minha mensagem para a humanidade é: Chega. Acordem! Vejam o que é que o homem fez ao próprio homem. Em 3000 anos o homem andou a lutar durante 500 anos. Não podemos designar esta humanidade como sendo saudável. E só de vez em quando, um Buda floresceu. Se num jardim, só de vez em quando uma planta dá uma flor, chamas a isso um jardim? Algo de muito básico correu mal. Cada pessoa nasceu para ser um Buda: menos do que isso não te preencherá.

Eu declaro a tua Budidade.

Continue reading

Como Devemos Viver?!

10 mandamentos

1. Adorar a Deus e amá-lo sobre todas as coisas.
2. Não invocar o Seu santo nome em vão.
3. Guardar os domingos e festas.
4. Honrar pai e mãe (e os outros legítimos superiores).
5. Não matar (nem causar outro dano, no corpo ou na alma, a si mesmo ou ao próximo).
6. Não pecar contra a castidade (em palavras ou em obras).
7. Não furtar (nem injustamente reter ou danificar os bens do próximo).
8. Não levantar falsos testemunhos (nem de qualquer outro modo faltar à verdade ou difamar o próximo)
9. Não desejar a mulher do próximo.
10. Não cobiçar as coisas alheias.

Senda Octupla

PALAVRA CORRETA
AÇÃO CORRETA
MEIO DE VIDA CORRETO
ESFORÇO CORRETO
PLENA ATENÇÃO CORRETA
CONCENTRAÇÃO CORRETA
PENSAMENTO CORRETO
COMPREENSÃO CORRETA

Código de ética dos índios dos Eua
1. Dê graças ao Criador toda manhã após acordar e toda noite antes de dormir.
2. Busque a força e a coragem para ser uma pessoa melhor.
3. Mostrar respeito é uma lei fundamental da vida.
4. Respeite a sabedoria das pessoas reunidas em um Conselho. Uma vez que você dá uma idéia, ela não mais pertence a você; pertence a todo mundo.
5. Seja verdadeiro a toda hora.
6. Sempre trate seus convidados com honra e consideração. Dê sua melhor comida e confortos para seus convidados.
7. A mágoa de um é a mágoa de todos. A honra de um é a honra de todos.
8. Receba estranhos e pessoas de fora amavelmente.
9. Todas as raças são filhas do Criador e devem ser respeitadas.
10. Servir outros, ser de valia à família, comunidade, ou nação é um dos propósitos principais para o qual as pessoas foram criadas. A felicidade verdadeira vem para aqueles que dedicam suas vidas para o serviço aos outros.
11. Observe moderação e equilíbrio em todas as coisas. Saiba das coisas que levam ao seu bem-estar e das coisas que levam a sua destruição.
12. Escute e siga a direção dada pelo seu coração. Espere esta direção de muitas formas: Em orações; Em sonhos; Em solidão; E nas palavras e ações de Anciões e amigos.
____________________________________________________________

eu não sou adépto a nenhuma religião, mas temos modos bem diferentes aqui de como impor regras, uma com base no  Medo, pois se você fizer uma dessas coisas é pecado e irá para o inferno, e a outra na base da recompensa, pois se você seguir seu caminho na base de boa ações, pensamentos e esforço você só terá coisas boas e cai entre nós, se pensarmos como na Senda Octupla e os índios não iríamos num estado normal da mente fazer tudo o que os 10 mandamentos   MANDAM.
é estranho pensar que mandamentos vem de que alguém quer estar Mandando em você ou seja onde fica sua liberdade?! livre arbítrio?!

a maioria das religões tem algo muito mais saudável e respeitoso do que a católica.

Reflita.atlifeR

Facebook