Palestras Banidas do TED: Rupert Sheldrake e os “10 dogmas da Ciência”

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

sheldrake-300x225

Por Paulo Ferreira

Recentemente, postei no facebook sobre o livro escrito por um neurocirurgião que escreveu um livro afirmando que a consciência não é criada pelo cérebro. Ele afirma isso porque viveu uma experiência de quase-morte e reviu todos os seus próprios conceitos científicos estabelecidos em 25 anos de ceticismo e materialismo científico. O livro em questão é Uma Prova do Céu – A Jornada de Um Neurocirurgião À Vida Após A Morte do Dr. Eben Alexander III [http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/4834013/uma-prova-do-ceu-a-jornada-de-um-neurocirurgiao-a-vida-apos-a-morte/]

Nesta mesma semana, além do post de ontem sobre o TED aqui no Destruidor de Dogmas, encontrei uma matéria interessantíssima do blog Collective Evolution sobre uma palestra realizada por um cientista no TED [www.ted.com], um palco famoso por seu pluralismo e apoio à liberdade de expressão. Entretanto, mesmo toda a liberdade estimulada pela organização das TED Talks sucumbiu à revolução científica proposta por Rupert Sheldrake, um biomédico inglês que escreveu “The Science Delusion”, ou, em tradução livre, A Ilusão da Ciência (o livro ainda não tem titulo em português). Foi o conselho de consultores científicos do TED que decidiu banir a palestra de Sheldrake.

O que não deixa de ser uma clara indicação do quanto o seu conteúdo é inquietante. A decisão de banir a palestra, entretanto, tornou tudo muito mais forte e evidente, ao mostrar que a comunidade científica em grande medida anda bastante presa ao que Sheldrake chamou de “Dogmas da Ciência”.  A palestra foi disponibilizada alternativamente no YouTube, e rapidamente as milhares de visualizações geraram milhares de comentários.. criticando a postura de banir a palestra, o que por sua vez, levou o TED a reconsiderar (sabiamente) e voltar a disponibilizar o conteúdo.

No centro de todo esse acalorado debate, estão as afirmações de Rupert Sheldrake sobre o que ele tem chamado de 10 Dogmas da Ciência – dez afirmações que, na opinião deste cientista, não se sustentam como afirmações e deveriam, antes de mais nada, ser tratadas como perguntas, visto que a ciência oficial não tem dados ou comprovações para fazer afirmação alguma seguindo aquilo que poderia efetivamente ser chamado de “processo científico” – ao mesmo tempo em que existem milhares de evidências acumuladas ao longo dos anos que desacreditam a validade dessas afirmações. Então vamos a elas:

Rupert Sheldrake resume 10 dogmas que ele considera existir dentro da chamada “ciência oficial” hoje. Ele afirma que quando se observa cada uma dessas idéias cientificamente, vê-se que elas não são de fato verdadeiras:

1. A Natureza é mecânica, ou assemelhada a uma máquina.

2. Toda matéria é inconsciente.

3. As leis ou constantes da natureza são fixas.

4. A quantidade total de matéria e energia é sempre a mesma

5. A natureza não tem propósito

6. Hereditariedade biologia é material

7. Memórias são guardadas dentro do seu cérebro

8. Sua “mente” (consciência) está dentro da sua cabeça

9. Fenômenos psíquicos como a telepatia não são possíveis.

10. A medicina mecanicista é o único tipo que funciona

Procurei resumir rapidamente esse assunto porque todos os links, textos e palestras citados ainda não foram traduzidos, e isso dificulta muito o acesso no Brasil, onde pouca gente domina o inglês para acessar o original. Antecipadamente, perdoem-me qualquer inexatidão, a intenção aqui é a de disponibilizar, ao menos o essencial do debate, o quanto antes.

Todas as velhas fronteiras perdem rapidamente a validade. Todas as velhas “certezas” parecem cada vez mais hipóteses construídas sobre pilares muito mais provisórios e inconsistentes do que pareciam há alguns anos. A ultrapassada visão de ciência e espiritualidade como “necessariamente pólos opostos” perdeu completamente a validade. Exatamente como tantos pensadores do movimento universalista ou da espiritualidade contemporânea vem sinalizando há um bom tempo. Parece que os muitos cientistas começam a enxergar a ilusão desta divisão artificialmente imposta e silenciosamente aceita, e resolveram tornar-se parte ativa no debate. Da minha parte, que sejam, finalmente, muito bem vindos!

Seguem todos os links originais sobre toda a polêmica:

http://www.collective-evolution.com/2013/04/10/banned-ted-talk-rupert-sheldrake-the-science-delusion/

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”http://www.youtube.com/embed/JKHUaNAxsTg” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

http://en.wikipedia.org/wiki/Rupert_Sheldrake

http://blog.ted.com/2013/03/18/graham-hancock-and-rupert-sheldrake-a-fresh-take/

 

1 Comment

  1. “Desde o final do século dezenove a ciencia tem sido conduzida sob o aspecto de um sistema de crenças ou uma visão de mundo que é essencialmente a do materialismo, o materialismo filosófico – e as ciências atualmente se tornaram integralmente subsidiárias da visão materialista do mundo. Eu penso que quando nos libertamos disso, as ciências serão regeneradas…” Rupert Sheldrake, cientista britânico, em The Science Delusion [Palestra Banida do TEDx]

    (Abaixo, meu artigo publicado em outubro do ano passado, sobre o tema)
    http://destruidordedogmas.com.br/2012/10/o-materialismo-esta-morto/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×