O Deus Quântico, redefinindo suas crenças.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

“Mitologia é o nome dado para a religião dos outros” – Joseph Campbell

Com essa frase começamos o que pretendo fazer em 1 ou 2 posts, a desmitificação de Deus usando a física quântica, cultural oriental e o que você sempre desconfiou sentir, mas não tem uma palavra para definir.
Como diria meu irmão em uma de suas poesias, “como um poeta pode poetizar se as palavras são tão limitadas”

Em primeiro lugar devemos determinar o que é sobrenatural e o que é do mundo real, as duas coisas se uniem numa realidade que nega os fenômenos que não podem ser explicados com o método ocidental, ou seja a experiência externa.
O uso de energia(prana, ki, chi, nefesh, ká, espirito santo) como forma de cura, ou seja, medicina é comprovada e acontece nos dias de hoje, como no Reiki, massoterapia, acumputura, florais de bach, até a homeopatia que Richard Dawkins tenta desmascarar em um documentário da BBC é aceito, mas Dawkins insisti em dizer que é na conversa que se tranquiliza a pessoa, dando uma sensação de bem estar, o que não deixa de estar certo, pois o universo é idealista monista, ou seja, a consciência cria a matéria, então se estamos equilibrados mentalmente estamos fisicamente também. Todo mundo já teve a experiência de se sentir melhor em certos lugares ou  com algumas pessoas, essas sensações são ignoradas, pois o Ocidente não pensa de um jeito sutil, quando se está amando, você sente algo no coração, e esse é o chakra(circulo) do coração agindo, é lá que vem os sentimento do amor, e todos os outros chakaras tem sua função.  Antigamente pensava-se que o coração continha a alma das pessoas, pois quando o tiravam do corpo ele continuava batendo por alguns instante.

Com a experiência de Jacobo Zylberbaum-Grinberg, deixa a idéia que há uma comunicação não local das mentes, ou seja, talvez telepatas não são tão fora de nossa de realidade, pois todos temos uma comunicação sutil não local, e a unica explicação para isso é a conciência, que em algum lugar nossas consciência são todas conectadas e que quando pensamos em outras pessoas estabelecemos uma conexão, mas não percebemos conscientemente. Isso ti lembra algo que sua mãe falava? Como aquela coisa que as mães falam sobre estar sentindo algo sobre o  filho, talvez não seja só super proteção.

Stevensonn fez uma pesquisa brilhante sobre vidas passadas, ele pesquisou pessoas que conseguiam lembrar de suas vidas passadas de algum modo, e descobriu que várias crianças conseguem lembrar. Tem um caso que uma pessoa disse que lembrava de ter quardado algo numa casa em outro país da europa, isso a quase 100 anos atrás, stevensson foi lá e achou ,  também teve outro caso que uma pessoa tinha uma marca no corpo bem redonda, Stevensson descobriu que em sua vida passada ele tinha sido morto em guerra. Isso tudo foi descoberto a base de pesquisa não só das palavras da pessoa. Lembrando que de acordo com o livro A física da Alma (estudo sobre o Livro Tibetano dos mortos) não carregamos lembranças das vidas passadas normalmente, apenas carregamos aquilo que aprendemos das outras vidas, as lições, por isso que os espiritas dizem que vamos evoluindo, ou iluminando cada vez mais.

Muitas pessoas também se auto-curam, quando tem um insight ou o chamado salto quântico da percepção(metáfora tirada da observação dos elétrons nas camadas do átomo, ele se teletransporta para outra camada), quando há uma mudança do contexto de sua realidade, uma revolução na sua vida, seria um milagre? milagres não existem, são só saltos quânticos, pode encarar como se o  improvável acontecesse.
Existe um post só sobre esse assunto “A Cura Quântica”.

Como disse no outro Post sobre o The Secret, a fé é explicada quânticamente através da focagem de possibilidades.

Pense agora no que acabamos de desmitificar.
Milagres, Curas, Orações, Karma, Sensações, fé.

Como dizem por aí, somos feitos a imagem de Deus, e como visto, somos ele próprio.

5 Comments

  1. Poderia explicar melhor esse salto quântico no caso da cura?

  2. Não sei se chegou a ler meu outro tópico específico sobre o assunto, mas se ainda não conseguir entender farei outro um pouco mais didático.

    http://destruidordedogmas.wordpress.com/2008/11/14/o-que-e-essa-tal-cura-quantica/

  3. Gostei muito desta imagem, parabéns. Concordo com você sobre a fé. Mas discordo do último paragrafo, primeiro porque sou ateu, e depois porque o conceito de Deus, segundo os teístas, é de que Deus é muito mais do o que você disse.

    Podemos tentar explicar ou tentar descobrir religiosamente, físicamente, teologicamente, matemáticamente tudo o que fazemos ou podemos fazer. O que não podemos é nos camparar a uma entidade que não existe ou, para os que acreditam, vai muito além do que podemos imaginar.

  4. Olá! Sou telepata e gostaria de convidar você a conhecer meu Blog otelepata.wordpress.com Abraços e muita paz…

  5. Eu havia mandado como marcia no outro psot, pois estava com minha sobrinha. Depois minha cunhada voltou e postei aqui. Espero que aceite agora (uma vez que o post faz uma boa argumentação e certas pessoas só chegam neste tópico e não vaõ olhar o outro).

    Esta postagem está baseada nas visões de física quânti do Amit Goswami; mas ele é uma péssima fonte. Ele é um charlatão que visa lucros com venda de livros, só isso. Não trabalha com física quântica de verdade (não escreve como cientista), mas, sim, unicamente com distorções teóricas pessoais (escreve como panfleteiro).

    Quer entender sobre física quântica? Leia o volume 4 do “Curso de física básica: ótica, relatividade e física quântica”, do professor titular do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro H. Moysés Nussenzveig, da editora Edgard Blücher ltda.
    Lá terá uma fonte básica e verdadeiramente explicativa sobre o assunto.

    Caso queira se aprofundar realmente no tema e entender suas implicações verdadeiras, procure pelo livro “Problemas da física moderna” da série Debates, n°9, da editora Perspectiva, cujos autores são físicos quânticos de verdade: Werner Heisenberg, Erwin Schrodinger, Max Born e Pierre Auger.

    A denominada cura quântica não tem relação com a física quântica real. Ela é apenas uma aplicação indevida de conceitos teóricos da física em uma área que não é da física, mas sim da biologia ou da psicologia. A física quântica não serve para isso.
    Acho importante ressaltar que se há verdadeiro interesse em discutiir-se e aprender-se sobre física quântica, os autores reais devem ser consultados, e não interpretações falhas e distorcidas como as encontradas nas modas quãnticas atuais.
    Cito como exemplo o princípio de Heisenberg que é citado erroneamente por muita gente que aparentemente nunca leu a teoria original dele, sendo que na realidade nem mesmo é um postulado científico, mas uma consequência (uma conclusão a partir de outros postulados) – que não tem nada a ver com a versão que o Amit e outras pessoas que distorcem o original, criaram sobre o “observador influenciar o resultado”. Isso não é verdadeiro e não está nas palavras de Heisenberg (que curiosamente é o criador do princípio referido) – sobre isto, consultar o próprio wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Princ%C3%ADpio_da_incerteza_de_Heisenberg , ou mesmo http://www.ecientificocultural.com/Eletron2/incerteza2.htm [referências sérias não mencionam o observador].

    “Quem somos nós” também não é base para um estudo sobre física quântica – mesmo porque não é um documentário, mas sim um filme de ficção científica (uma aplicação admitidamente ilusória da teoria quântica ao mundo real normal: como se fosse um “faz de conta”). Como documentário, cabe sugerir o “A saga do prêmio nobel – a teoria quântica”, disponível no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=gkVEmW4RTfE&feature=related
    Lá você encontrará explicações decentes, diferentes das expostas em fontes não confiáveis como Amit. Indiquei a parte 2 do doc que fala sobre o princípio da incerteza, mas seria importante assistir desde o início e até o fim.

    Para finalizar, é importante mencionar que não se deve ficar incomodado caso não compreenda sobre a temática. Ela é essencialmente muito complexa e de difícil explicação (por isso deve-se buscar por fontes confiáveis). Muitos problemas ainda existem em relação às consequências desta física, mas também já se descobriu muito sobre ela.

    Assinado, Clélia.
    Ps – agora usei de novo o email da minha cunhada.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Facebook
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×