Leitura no Brasil

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

Francine Fischer: Como uma disse alí… “preferem guardar dinheiro e ver BBB na íntegra”

Lisiane Fangueiro: pior que tem certos livros muito caros, me apavorei na feira do livro, mas nos sebos tem muita coisa que vale a pena.

Little Bird: Nada a ver, desculpa ridícula….. tem bibliotecas ótimas, tem sebo. Por que brasileiro não lê? Porque não goste e tem preguiça, agora com a internet que não vão ler mesmo. Pois são um bando de acomodados.

Mako Abe: Claro que somos acomodados, mas talvez essa acomodação tem fonte em outros lugares além do simples fato de sermos preguiçosos… e é óbvia a injsutiça nos preços de livros, é a prova do elitismo de informação.

Leonardo Marroquini: Bom mas até ai produtos eletrônicos como smartphones e outras futilidades custam mais do dobro do preço aqui e mesmo assim vendem muito e são almejados por todas as classes .. Os livros não. O conhecimento é elitizado mas o preço é o menor dos fatores

Mako Abe: Aí que entra o marketing, você não vê comerciais sobre leitura, ou sobre livros específicos, leitura no brasil é algo underground.

Triste realidade em que nos encontramos, onde pessoas não foram apresentadas aos ilimitados benefícios que um livro pode dar. Eu mesmo gosto de pensar em um livro como uma outra vida (ou outras vidas dependendo da quantidade de personagens e do tipo de narrador), vou tentar explicar isso, na vida real para conseguirmos conhecer uma pessoa leva certo desafio, para conhecer a fundo precisamos de cituações, confiança, pessoas e/ou objetos para isso acontecer, e para vivenciarmos coisas únicas, momentos que só acontecem uma vez na vida demora muito tempo, e as vezes é muito repentino, e o livro (Ou melhor, histórias em geral) nos faz cortar tudo isso, todo esse processo que demoraria anos, ele nos dá em questão de semanas.

Conhecer pessoas a fundo é o que nos dá experiência de vida, viver situações singulares é o que nos dá histórias para contar, se não conseguirmos viver mais do que nossas vidas nos proporciona estaremos desperdiçando amadurecimento, o conhecimento e atitude que precisamos para enfrentar certas situações muitas vezes não vem da vida real, mas nem percebemos na maior parte do tempo.

Gosto muito de ler os livros do Irvin D. Yalom (autor do livro Quando Nietzsche Chorou e A Cura de Schonpehauer), pois por ser um romance de terapeuta é possível entender as manias das pessoas, o porque delas reagirem de certa maneira a algo, o como o problema delas nasceram, e isso pode nos dar uma tremenda experiência para aplicarmos na vida.

Tudo o que experienciamos desde livros, videogames, quadrinhos, e etc pode ser transformado para que tenha uma utilidade, e deixe de ser apenas um passa-tempo para ser algo que te faça crescer e ter mais consciência.

Ter cultura é totalmente diferente de sabedoria, enquanto um guarda a espada na bainha o outro só anda com ela em mãos.

O poder de viver vidas incontáveis em uma só é gigantesco.

Obs: Conversa acima tirado do facebook.

1 Comment

  1. Mako, as pessoas fazem críticas aos brasileiros de uma forma tão simples, como se preguiça ou força de vontade fossem simples atos da liberdade de ação, e não se leva em consideração o que anos de exploração (que duram até hoje), criaram uma cultura de consumo altamente controlada pelo marketing das grandes corporações.

    A esses, peço que pensem na vontade de ler de um adolescente que chega à oitava série com severas dificuldades de leitura, e deem a ele por exemplo um livro do Machado de Assis. O gosto por leitura é pouco cultivado, e o grande esforço dos professores se esvai no poder cultural da televisão e em outras vedetes informacionais do país.

    Assim, somente o investimento educacional poderá recuperar uma cultura escrita e popular no país.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Facebook
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×