0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

Com o passar dos anos os clubinhos que formamos na escola, faculdade, e cursos vão se desfazendo, e nos vemos cada vez mais passando tempo com nossos companheiros(as) ou namorados (as), cada pessoa começa a focar em outras coisas que não a amizade, e acabam procurando pessoas que facilitem coisas para elas, portanto se você muitas vezes perde a função que você representa na vida do seu amigo, ele acaba se afastando.

Como por exemplo, se você vê um amigo tomando decisões erradas e você começa a dar conselhos ou a criticar essa pessoa, ela uma hora vai perder o desejo de andar com você, pois você agora simboliza um momento de reflexão e autocrítica que essa pessoa não quer ter, ela queria você para se divertir ou apenas ouvir seus problemas.

Outro exemplo clássico que gosto de falar é sobre o amigo(a) que está atrás de “acasalamento”, e no momento exato que ele acha alguém ele some com essa pessoa, e quando termina volta falando que não deveria ter sumido e tal, mas logo em seguida faz a mesma coisa. Esse tipo de pessoa tem um vazio interno que é preenchido pelo companheiro, e não pela amizade, infelizmente demora um pouco para o amigo perceber que faz isso.

Um dado interessante é que somos capazes de ter até 150 amigos no dia a dia, os macacos fazem grupos de no máximo 60, se passar disso o grupo se divide em dois, pois cada um tem um objetivo, uma expectativa e um desejo, a sincronia disso tudo é que torna as amizades interessantes, muitas vezes ocorrem atritos, mas as diferenças são as melhores coisas sobre a amizade, pois sair com gente igual a você não rende muito tempo e nem muitas experiências, é preciso sair da bolha e ver novas perspectivas.

Netflix e semelhantes é algo que desperta a preguiça nas pessoas também, e acho difícil de acreditar que uma série pode ser mais valiosa que duas horas em um bar, ou almoçando com um amigo, mas  passar a noite no Netflix é visto como se fosse, e hoje em dia é até algo que se tem orgulho de falar.

Estamos cada vez mais evitando experiências reais, e perdendo o tato social, evitando conflitos, ou simplesmente bloqueando nas mídias sociais quando a relação ficou difícil.

Você já deve ter visto ou feito isso, bloquear alguém quando essa pessoa te irritou, ou excluir, é engraçado como fazemos isso com apenas um botão, muitas vezes nem nos esforçamos para tentar achar um terreno em comum, assim como o divórcio hoje em dia, é mais fácil começar de novo do que tentar entender e sincronizar a relação de volta.

Muitas vezes falamos sobre a situação que não tem volta mais, mas será que não tem? Ou é você que não enxerga? Ou é você que fez um cálculo de esforço e acha que não vale a pena? Quem valeria? Será que a outra pessoa também não pensa que você também não vale a pena, por isso a situação se tornou insustentável?

Amizade é uma via dupla, é preciso doar para receber.

Conte seus amigos nos dedos e veja o quanto de tempo e disposição você tem para eles.

A conta fecha?