0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

Fui a uma festa e me lembrei do que andei ouvindo por ai, por campanhas que me diziam: Se beber não dirija.

Tentei agir corretamente, peguei meu carro, sai de casa e na festa pedi coca cola e mate.

Senti orgulho de mim mesmo. Senti que o correto era isso mesmo, não beber para dirigir ou beber e não dirigir, embora meus amigos insistiam que isso era coisa de babaca.

Quando a festa finalmente acabou, vi gente bêbada, casais cambaleando e rindo. Com tanto álcool é comum ver como essas pessoas se acham incrivelmente superiores com seus carros caros mas com personalidades mal formadas.

Vi pessoas pegando seus carros, sem condições de fazer isso.

Peguei meu carro, com a certeza de que iria chegar em casa são e tranquilo, orgulhoso e tranquilo, pois havia seguido todas as recomendações de como agir corretamente.

Comecei a manobrar, coloquei uma musica bacana no carro e fui lembrando de como foi legal a festa quando… …. ….. …… ……..

Bom, sinto como se alguns minutos tivessem passado, agora só vejo sangue por todo lado e tento descobrir de onde vem. Descubro que está todo ao redor de mim, e começo a escutar sirenes e um policial dizer: O filho da puta passou num Corolla voado …-Esse muleque aqui no carro vai morrer-

Aos poucos vou me lembrando que ao cruzar o sinal, um outro carro atrás de mim piscava a luz para que eu fosse mais rápido. Eu não podia, pois o limite de velocidade era aquele e com certeza eu levaria multa se ali tivesse um radar. Tentei ir para o lado direito e assim ele poderia me ultrapassar…ao fazer isso, manteve a mesma velocidade que a minha, abriu o vidro me xingou. Ao me xingar e olhar para o meu carro, acabou por perder a direção e me forçou para fora da rua, me fazendo bater contra a parede e um poste.

Porque isso acontece? Porque o carro é a extensão do poder? Porque a pressa e porque o ódio? Talvez se a cultura fosse diferente? Talvez se a criação dos pais fosse diferente, algo teria sido diferente?

Eu sei que fiz as coisas corretamente, e mesmo assim, sou eu que estou morrendo. Você pode pensar que irei para um lugar melhor, mas eu queria viver, é o meu desejo, e isso foi arrancado de mim. Não adianta voce dizer que eu vou pro lado de Deus, eu estou morrendo e não experimentar isso, enquanto a pessoa que me matou vai viver uma vida,e sabe o que é pior? Todo mundo diz que a vida passa, e vai passar, e ele, os amigos, os familiares vão viver felizes, viver, crescer, ter filhos e eu, bom, eu morri. Morri porque fiz o correto?

A questão agora, agora que morri, é muito simples: Você consegue entender, após ler essa historia, que não basta que apenas o correto continue correto, e o incorreto continue impune?

Você consegue entender que suas ações afetam outras pessoas? Que  tirar vantagem é ruim e que mesmo quem faz tudo correto acaba pagando a conta?

Preste atenção no que eu vou lhe dizer: Eu e você somos um só. Nada vai mudar, NADA, se você individualmente, não mudar.