Desmentindo a lenda da Lâmpada Egípcia

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

Na mitologia egípcia o começo do Universo acontece quando uma Flor de Lótus aparece, essa flor tem um comportamento singular, ela de noite fica submersa nas águas de um lago e volta a aparecer quando fica de dia, ou seja, quando o Sol aparece, e dela também criado o primeiro Deus, ATUM, o Deus primordial que cria o Sol e os astros, com frequência sendo simbolizado por uma cobra, o que claramente pode ser visto nos desenhos  das paredes dos templos egípcios.

Na cultura egípcia só existe um Deus supremo, Sendo ele supremo, eterno, imortal, onisciente, onipresente e onipotente, esse Deus na cultura egípcia é chamado de Neter, pois assim como a água que tem várias formas, o Deus supremo também tem, e Atum ao se juntar com o Sol se torna , o Deus que simboliza o Sol.

Quando Atum criou o Universo ele veio numa Bolha de Ar no vasto infinito,  da escuridão eterna e do inerte oceano que existia antes da criação, Oceano esse representado pela Deidade Nun, que também é um Neter. Então do grande oceano que é o universo sai uma bola com a criação.

“No princípio era o caos (Nun), representado pelas águas turbulentas do Rio Nilo, dentro do qual se ocultava Atum, escondido num botão de lótus. Este se manifestou sobre o caos, na forma do deus Rá, criando dois filhos divinos: o deus do ar (Shu) e a deusa da umidade (Tefnut). Estes, por sua vez, foram os responsáveis por gerar a terra (Geb) e o céu (Nut).”

E os elementos são criados a partir de um só Deus que simboliza tudo.

Muito mais provável que uma lâmpada, apesar de terem descoberto uma bateria de força bem pequena no Egito, mas ainda não descobriram o seu uso.

Muito teóricos, se é que assim podem ser chamados simplesmente não lêem nada sobre a mitologia da região e já vão tirando conclusões ignorantes.

Felizmente recebi essa informação graças ao leitor Tales Padua.

2 Comments

  1. so faltou uma coisa deus “rá” é apenas a junção de dois deuses de duas dinastias prosperas a 15º e a 14º amon deus do sol poente e rá deus do sol nascente, somente no alto egito nos temos dados de 47 divindades solares então essa postagem esta generalizada, eu sou academico e orientando da ana tereza referencia em historia antiga internacional e no brasil praticamente a unica reitora de antiga da universidade federal de goias saiba que a egiptologia se depara com muitos becos sem saida e a “lampada de lótus” aina é um tabu para a egiptologia arqueologia e historia portanto ainda é tratado no campo cetico não mais no especulativo… tentaremos ser mais subjetivos

  2. Caro “destruidor”; dê uma olhada nesse site abaixo e tire suas conclusões sobre essa bobagem de flor de lótus que dorme à noite e sai de dia:
    http://blog.world-mysteries.com/uncategorized/lights-of-the-pharaohs-the-electric-lights-in-egypt/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×