0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×
Nesta  atividade,  você  fará  uma  primeira  tentativa  rumo  a  descoberta  do  seu  tipo  dominante.
Talvez  você  fique  em  duvida  entre  2  ou  3  tipos  –e  isso  é  normal.  Principalmente  por  termos  um  tipo  principal,  asa  em  outro  tipo  e  caminhos  de  interação  e  desintegração  que  consideram  outros  tipos.  A  ideia  é  que  essa  seja  uma  atividade  introdutória  reflexiva  para  te  suportar  nesta  busca    infindável  de  autoconhecimento.  É  muito  interessante  que  siga  procurando  saber mais  sobre  o  eneagrama  e  sobre  cada  um  dos  tipos.
Parte  1:  Descrições
Leia  a  rápida  descrição  de  cada  tipo e  procure  identificar  as duas  ou  três  com  as  quais  mais  se  identifica.  Lembre-se  que  aqui  estamos  apresentando  apenas  os  tracos  mais  marcantes  de cada  tipo.
É  importante  fazer  essa  análise  considerando  sua  tendência  geral  de  comportamento,  da  infância  aos  dias  de  hoje.  Como  o  eneagrama  é  uma  mandala  dinâmica,  as  vezes  estamos  em  um momento  de  maior  identificação  com  alguma  flecha,  asa,  ou  mesmo  percebendo  mais  o  nosso  instinto.  Por  isso,  é  importante  que  as  respostas  sejam  baseadas  no  comportamento  em  geral,  não  apenas  no  do  momento  presente.
O Primeiro tipo, ou Tipo 1, é  o Perfeccionista: Tipo idealista, seguidor de princípios. Éticas e conscienciosas, as pessoas do tipo 1 tem um senso muito claro do que é certo ou errado. Sempre lutam para melhorar as coisas, mas têm medo de errar. Organizadas e meticulosas, elas tentam viver conforme altos padrões, mas podem resvalar para a critica e o perfeccionismo. Costumam ter problemas com a impaciência e a raiva reprimida. Em seu aspecto mais positivo, quando se encontram na faixa saudáv el, essas pessoas são criteriosas, ponderadas, realistas e nobres, além de moralmente heroicas.
O  segundo  tipo,  ou  Tipo  2  é  o  Doador: Tipo  compreensivo,  voltado  para  o  lado  interpessoal.  As  pessoas  do  Tipo  2  são   amigáveis,  generosas,  empáticas,  sinceras  e  afetuosas,  mas  podem  ser  também   sentimentalistas  e  aduladoras,  esforçando-se  para  agradar  os  outros  a  qualquer   preço.  Sua  maior  motivação  é  chegar  perto  dos  demais,  e  por  isso,  muitas  vezes   tentam  tornar­‐se  necessárias.  Costumam  ter  dificuldade  em  cuidar  de  si  mesmas  e    reconhecer  suas  próprias  necessidades.  Em  seu  aspecto  mais  positivo,  quando  se   encontram  na  faixa  saudável,  são pessoas  altruístas  e  desprendidas  que  amam  a  si  mesmas  e  aos  demais  incondicionalmente.
O  Terceiro  Tipo,  ou  Tipo  3  é  o  Desempenhador:Tipo  adaptável,  movido  pelo  sucesso.  As  pessoas  do  Tipo  3  são  seguras  de  si,  atraentes  e  encantadoras.  Ambiciosas,  competentes  e  sempre  prontas  para  agir,  elas   podem  deixar­‐se  orientar  muito  também  pelo  status  e  pela  ideia  de  progredir  na  vida.  Muitas  vezes  preocupam­‐ se  com  a  própria  imagem  e  com  o  que  os  outros pensam  a  seu  respeito.  Seus  problemas  geralmente  são  a  paixão  excessiva pelo trabalho  e  a  competitividade.  Em  seu  aspecto  mais  positivo,  quando  se  encontram na  faixa  saudável,  são  pessoas  autenticas  que  se  aceitam  como  são  e  de  fato representam  tudo  aquilo  que  parecem  ser:  modelos  que  a  todos  inspiram.
O  Quarto  Tipo,  ou  Tipo 4  é  o  Romântico: Tipo sonhador ,  sensível  e  original. As  pessoas  do tipo  4  são  atentas  a  si  mesmas e e introspectivas.  São  emocionalmente  honestas  e  não  tem  medo e se  revelar como são,  mas  estão  sujeitas  a  flutuações  de  humor  e  inibições ,  suas  emoções  são intensas . Se  enxergam  como  diferente  dos  demais,  muitas  vezes  se  sentindo  não comprrendidas. Acreditam que  só  um  amor  ideal  ou  circunstâncias  perfeitas  podem fazê‐las se sentir em  amadas  e  completas.  Elas  tê m  a  impressão  constante  de  que falta  alguma  coisa em  suas vidas  para  que sejam felizes,  sua  atenção  tende  a  se voltar  para  as  coisas  perdidas  ou  distantes. Em  seu  aspecto  mais  positivo,  são pessoas  muito  criativas  e  inspiradas,  capaz  de  renovar‐se  e transformar  as  próprias experiências. Podem, por  vezes, se  tornar em  excessivamente  dramáticas  ou depressivas .
O  Quinto  Tipo,  ou  Tipo  5  é  o  Observador: Tipo  concentrado,  cerebral.  As  pessoas  do  Tipo  5  são  alertas,  perspicazes  e  curiosas. Conseguem  abstrair-se  de  tudo  e  concentrar-se  no  cultivo  de  ideias  e  dons dos  mais complexos.  Independentes  e  inovadores,  quando  excessivamente  dedicadas  a  seus pensamentos  e  constructos  imaginários,  podem  mostrar­‐se  distantes  e  irritadiças. Em  geral,  seus  maiores  problemas  são  o  isolamento  a  excentricidade  e  o  niilismo.  Em seu aspecto  mais  positivo,  as  pessoas  do  Tipo  5  são  como  pioneiros  e  visionários  que vivem  adiante  do  seu  tempo  e  veem  o  mundo  de  uma  forma  inteiramente  nova.
O  Sexto  Tipo,  ou  Tipo  6  é  o  Cético  Leal: Tipo  dedicado,  que  valoriza  a  segurança.  As  pessoas  do Tipo  6  são  esforçadas, responsáveis  e  dignas  de  confiança,  mas  podem  ser  defensivas,  evasivas  e  muito ansiosas,  estressando­‐se  só  de  reclamar  do  stress.  Costumam  ser  indecisas  e cautelosas,  mas  podem  mostrar ‐se  reativas,  desafiadoras  e  rebeldes.  Seus problemas  mais  comuns  são  a  insegurança  e  a  desconfiança.  Em  seu  aspecto  mais positivo  as  pessoas  desse  tipo  são  dotadas  de  muita  estabilidade e  autoconfiança, defendendo  corajosamente  os  mais  necessitados.
O  Sétimo  Tipo,  ou  Tipo  7  é  o  Entusiasta:Tipo  produtivo,  sempre  ocupado.  As  pessoas  do  Tipo  7  são  versáteis,  espontâneas, otimistas.  Praticas,  brincalhonas  e  joviais,  podem  mostrar­‐se também  dispersivas  e pouco  disciplinadas,  tendendo  a  assumir  mais  responsabilidades  do  que  poderiam dar  conta.  Sua  eterna  busca  de  novas  emoções  pode  leva­‐las  a  não  terminarem  o que começaram,  exaustas  pelo  excesso  de  atividades.  Seus  maiores  problemas  são geralmente  a  superficialidade  e  a  impulsividade.  Em  seu  aspecto  mais  positivo,  as pessoas  do  Tipo  7  mostram­‐se  capazes  de concentrar­‐se  em  metas  louváveis, realizando­‐se  e  tornando ­‐se  cheias  de  alegria  e  gratidão.
O  Oitavo  Tipo,  ou  Tipo  8  é  o  Patrão:Tipo  forte  e  dominador.  As  pessoas  pertencentes  ao  Tipo  8  são  seguras  de  si,  firmes e  assertivas.  Protetoras,  talentosas  e  decididas,  podem  também  ser orgulhosas  e dominadoras.  Por  achar  que  precisam  controlar  o  meio  em  que  vivem,  as  pessoas desse  tipo  mostram­‐se  muitas  vezes  contenciosas  e  intimidadoras.  Seu  maior problema  é  a  dificuldade  de  compartilhar  a  intimidade.  Em  seu    aspecto  mais positivo,  as  pessoas  desse  tipo  são  mestras  em  autodomínio usam  sua  força  paramelhorar  avida  dos  outros,  mostrando­‐se heroicas,  magnânimas  e  às  vezes, deixando  sua  marca  na  História.
O  Nono  Tipo  ou  Tipo  9  é  o  Mediador:Tipo  descomplicado,  de fácil  convivência.  As  pessoas  desse  tipo  são  constantes, crédulas  e  receptivas.  Têm  bom  gênio,  bom  coração  e  são  fáceis  de contentar,  mas podem  ir  longe  demais  na  disposição  de  ceder  para  manter  a  paz.  Em  sua  ânsia  de evitar  conflito,  podem  exagerar  na  complacência,  minimizando  todos  os  entrave  que surgirem.  Seus  maiores  problemas  são  a  passividade  e    a  teimosia.  Em  seu  aspecto mais  positivo,  as  pessoas  do  Tipo  9  são  insaciáveis  em  sua  dedicação  a  aproximar  os demais  e  resolver  mal­‐entendidos.
Parte  2:  Teste
CTA  Riso
-­‐
Hudson  (Classificação  Tipológica  Segundo  a  Atitude)
Selecione    os  dois  ou  três  tipos  com  os  quais  se  identificou  na  Parte  I  e  busque  identificar  o  seu  tipo
classificando  as  afirmações    abaixo  conforme  sua    aplicabilidade  com  base  na  seguinte  escala:
1-­‐Nunca  é  verdadeira
2-­‐Raramente  é  verdadeira
3-­‐Em    parte  é  verdadeira
4-­‐Geralmente  é  verdadeira
5–Sempre  é  verdadeira
Tipo 1:O Perfeccionista
1)A  maioria  das  pessoas  me  vê  como  alguém  sério  e  sensato e,  no  fim  das contas,  creio  que  sou  assim  mesmo.
2)Sempre  procurei  ser  honesto  e  objetivo com  relação  a  mim  mesmo  e  estou decidido  a  seguir  minha  consciência,  não  importa  a  que  preço.
3)Embora  eu  possa  ter  um  lado  desregrado,  de  modo  geral  ele  nunca  foi  atônica  de  meu  estilo.
4) Parece  que  há  um  juiz  dentro  de  minha  mente:  às  vezes  ele  é  ponderado e sábio,  mas  em  muitas  ocasiões  é  simplesmente  rígido  e  severo.
5)Acho  que  paguei  um  preço  muito  alto  por  tentar  ser  perfeito.
6)Gosto  de  rir  como  qualquer  pessoa­‐deveria  rir  mais!
7)Meus  princípios  e  ideais  inspiram­‐me  a  realizações  maiores  e  dão  sentido  e valor  à  minha  vida.
8)Não  entendo  como  tanta  gente  tem  padrões  tão  lassos.
9)As  coisas  dependem  tanto  de  mim  para  ser  feitas  que  tenho  de  ser  mais organizado  e  metódico  que  todo  mundo.
10)Tenho  a  impressão  de  possuir  uma  missão,  talvez  até  uma  vocação    para algo mais  sublime,  e  acho  que  posso  atingir  alguma  coisa  extraordinária  na  vida.
11)Detesto  erros  e,  por  isso,  geralmente  sou  extremamente  rigoroso  para certificar­‐me  de  que  as  coisas  estão  sendo  feitas  como  devem.
12)Em  poucas  palavras,  há  muito  tempo  venho  acreditando  que  o  certo  é  certo e  o  errado  é  errado.
13)Pra  mim  é  difícil  contentar­‐me  com  as  coisas  do  jeito  que  são;  não  tenho medo  que  piorem  com  minha  interferência.
14)Tenho  sobre  os  ombros  muitas  responsabilidades;  Deus  sabe  o  que aconteceria  se  não  estivesse  à  altura  das  expectativas.
15)Manter  a  elegância  e  a  natureza  mesmo  sob  pressão  é  algo  que  sempre  me comove.
Tipo  2:  O  Doador
1)Meu  interesse  pelas  pessoas  leva­‐me  a  envolver­‐me  profundamente  com elas, com  seus  sonhos,  esperanças  e  necessidades.
2)Para  mim,ser  agradável  é  natural:  puxo  conversa  facilmente  e  chamo  todo mundo  pelo  nome.
3)Descobri  que  as  pessoas  reagem  com  afeto  quando  lhes  dou  atenção  e incentivo.
4) Não  posso  ver  um  cachorro  sem  dono  que  já  quero  levar  pra  casa.
5)O  fato  de  ser  uma  pessoa  atenciosa  e  generosa  me  faz  sentir  bem.
6)Não  sou  de  alegar  o  bem  que  faço  às  pessoas,  mas  fico  muito  chateado  seelas  não  reconhecerem  ou  não  se  importarem  com  isso.
7)É  verdade  que  muitas  vezes  faço  mais  pelos  outros  do  que  deveria, dou demais  e  não  penso  muito em  mim  mesmo.
8)Quase  sempre  me  vejo  tentando  conquistar  as  pessoas,  especialmente  se,  a principio,  elas  parecem  indiferentes.
 9)Quando  a  gente  para  pra  pensar,  vê  que  não  há  nada  mais  estranho  que  o assim  chamado  comportamento  normal.
10)Geralmente  passo  um  bom  tempo  polindo  os  projetos  em  que  me  envolvo.
11)Há  tanta  gente  tão  ignorante  que  é  incrível  que  alguma  coisa  ainda  consiga dar  certo!
12)Sei  muito  sobre  uma  série  de  coisas  e,  em  algumas  áreas,  considero­‐me  umexpert.
13)Sou  muito  curioso  e  gosto  de  investigar  o  porquê  das  coisas mesmo  as mais  óbvias  deixam  de  sê­‐lo  quando  você  realmente  para  pra  analisá­‐las.
14)Minha  mente  trabalha  tanto  que  às  vezes  acho  que  está  pegando  fogo.
15)Muitas  vezes  perco  a  noção  do  tempo,  pois  estou  sempre  muito concentrado  no  que  faço.
Tipo  6:  O  Cético  Leal
1) Sinto-me atraído pela autoridade e, ao mesmo tempo, descrente dela.
2) Sou muito afetivo, apesar de quase nunca demonstrar o que sinto – a não ser para os mais íntimos e, mesmo assim, nem sempre
3) Se cometo um erro, tenho medo que todos pulem na minha garganta.
4) Sinto-me mais seguro fazendo o que se espera de mim que trabalhando por conta própria
5) Posso não concordar sempre com as regras – e nem sempre segui-las – mas quero saber em que consistem!
6) A primeira impressão que as pessoas me causam geralmente é muito forte e difícil de mudar.
7) As poucas pessoas a quem admiro são para mim meus heróis.
8) Não gosto de tomar decisões importantes, mas tampouco quero que alguém as toma por mim!
9) Algumas pessoas consideram-me nervoso e irrequieto – mas não sabem da missa a metade!
10) Sei o quanto eu posso estragar as coisas, portanto, suspeitar do que os outros estão “aprontando” tem muito sentido pra mim.
11) Quero confiar nas pessoas, mas muitas vezes vejo-me questionando suas intenções.
12) Sou de trabalhar duro: vou batalhando até fazer o que tem que ser feito.
13) Sondo a opinião daqueles em que confio antes de tomar uma grande decisão.
14) É realmente curioso: sou muitas vezes cético, até cínico, em relação a muitas coisas e, de repente, mudo e começo a acreditar completamente em tudo.
15) Meu sobrenome deveria ser Ansiedade.
Tipo  7:    O  Entusiasta
1) Adoro viajar e descobrir diferentes tipos de pratos, de pessoas, de experiências – todo o fantástico turbilhão da vida.
2) Minha agenda normalmente é cheia e eu gosto que seja assim: não quero que a grama cresça debaixo dos meus pés.
3) Pra mim o que importa é a emoção e a variedade, mais do que o conforto e a segurança – que eu, alias, não desprezo quando encontro.
4) Minha mente está sempre tagarelando – às vezes parece que penso 10 coisas de uma vez!
5) Se tem uma coisa que não suporto é entediarme – procuro dar um jeito de não me aborrecer nunca.
6) Sou de entrar de cabeça nos relacionamentos – mas quando acabam, acabam.
7) Sou curioso e aventureiro – geralmente sou o primeiro a experimentar coisas novas e interessantes.
8) Quando já não gosto de fazer alguma coisa,, eu paro de fazê-la.
9) Não sou só uma pessoa divertida: tenho um lado sério, até sombrio, só que não gosto de mexer muito com ele.
10) Sou bom no geral, mas não tanto nos pequenos detalhes: gosto mais de pensar para chegar a novas ideias que me envolver com sua execução.
11) Quando realmente quero uma coisa, quase sempre descubro um jeito de consegui-la.
12) De vez em quando entro em baixo astral, mas sempre saio logo dele.
13) Um de meus maiores problemas é que sou muito distraído e às vezes me disperso demais.
14) Tenho tendência a gastar mais do que deveria.
15) Acho ótimo estar com as pessoas – contanto que elas queiram ir aonde eu quero.
Tipo  8:    O  Patrão
1) Sou extremamente independente e não gosto de precisar de ninguém para as coisas realmente importantes.
2) Sou da opinião de que “é preciso quebrar alguns ovos quando se quer fazer um omelete”.
3) Quando gosto das pessoas, geralmente penso nelas como “minha gente”, e acho que devo estar atento aos seus interesses.
4) Sei como conseguir as coisas – sei como recompensar e como pressionar as pessoas para que façam o que precisa ser feito.
5) Não tenho muita simpatia pelos fracos e vacilantes – a fraqueza sempre é um convite aos problemas.
6) Sou muito determinado e não sou de recuar nem desistir facilmente.
7) Nada me deixa mais orgulhoso que ver alguém que acolhi sob minha asa conseguir vencer sozinho.
8) Tenho um lado terno, até um pouco sentimental, que demonstro para muito pouca gente.
9) As pessoas que me conhecem apreciam o fato de eu ser objetivo e dizer exatamente o que penso.
10) Tive de trabalhar muito para conseguir tudo que tenho – acho que batalhar é muito bom porque nos dá resistência e nos faz ter certeza do que queremos.
11) Vejo-me como um desafiador, alguém que faz as pessoas abandonarem a comodidade para dar o melhor de si.
12) Meu senso de humor é direto, às vezes até um pouco rude, embora eu ache que a maioria das pessoas é demasiado pudica e suscetível.
13) Meus acessos de raiva são monumentais, mas logo se dissipam.
14) Sinto-me mais vivo quando faço o que os outros julgam impossível: gosto de ir até o limite e ver se consigo desafiar as probabilidades.
15) A corda sempre tem de estourar de um lado – e eu não quero que seja o meu.
Tipo  9:    O  Mediador
1) O que as pessoas gostam em mim é a sensação de segurança que lhes transmito.
2) Não me incomodo de estar com as pessoas nem de estear só – para mim, tanto faz, contanto que esteja em paz comigo mesmo.
3) Encontrei um certo equilíbrio na vida e não vejo razão para perturbá-lo.
4) Estar “à vontade”, em todos os sentidos da expressão, é algo que me agrada muito.
5) Prefiro concordar que criar uma cena.
6) Não sei exatamente como, mas não deixo que as coisas me atinjam.
7) Sou uma pessoa fácil de agradar e geralmente me contento com o que tenho.
8) Já me disseram que sou distraído e alheio às coisas – o fato é que eu as entendo, mas simplesmente não quero reagir.
9) Não me acho particularmente obstinado, mas as pessoas dizem que eu às vezes sou teimoso quando tomo uma decisão.
10) A maioria das pessoas parece excitar-se muito fácil; eu sou muito mais estável.
11) É preciso aceitar o que a vida nos dá, afinal, não há mesmo o que fazer!
12) Sou capaz de entender diferentes pontos de vista e geralmente concordo com as pessoas mais que discordo delas.
13) Acredito que se devem realçar os fatores positivos, em vez de ficar martelando os negativos.
14) Tenho uma espécie de filosofia de vida que me orienta e conforta muito em épocas difíceis.
15) Durante o dia, faço tudo que precisa ser feito, mas quando o dia acaba, eu relaxo mesmo.
Some  os  pontos  das  quinze  afirmações  para  o(s)  tipo(s)  que  você  buscou
confirmação.
O  resultado  estará  entre  15  e  75.  As  instruções  a  seguir  o  ajudarão  a descobrir  ou  confirmar  seu  tipo  de  personalidade.
15  a  30
Você  provavelmente  não  pertence  ao  Tipo  …
30  a  45
É  muito  provável  que  você  tenha  problemas  comuns  ao  Tipo…  ou  que  um
de  seus  pais  seja Tipo  …
45  a  60
É    muito  provável  que  você  tenha  algum  componente  do  Tipo  …
60  a  75
É  muito  provável  que  você  pertença  ao  Tipo  ….
Parte  3:
Questionário  Riso­‐Hudson–O  Teste  Classificatório  Rápido  de Eneagrama
Selecione  o  parágrafo  com  o  qual  mais  se  identifica  em  cada  um  dos  grupos.
Não  é  preciso  concordar  inteiramente  com  cada  afirmativa  do  parágrafo
escolhido.  É  preciso  que  você  concorde  com  o  tom  geral  e  com  a  filosofia
Não  rejeite  o  parágrafo  por  causa  de
uma  palavra  ou  frase
Não  analise  excessivamente  suas  escolhas
GRUPO  I
A.
Até  hoje,  tendi  a  ser  bastante  independente  e  assertivo:  para  mim,  a  vida
funciona  melhor  quando  você  encara  e  frente.  Defino  minhas  próprias  metas,
envolvo­‐me  com  as  coisa  e  quero  fazê­‐las  acontecer.  Não  gosto  e  ficar  de  braços cruzados–quero  realizar  grandes  coisas  e  causar  impacto.  Não  ando  em  busca  de confrontos,  mas  também não  deixo  que  ninguém  me  pressione.  Na  maioria  das vezes,  sei  o  que  quero  e  procuro  consegui­‐lo.  Geralmente entro  de  cabeça  tanto  no trabalho  quanto  na  diversão.
B.
Até    hoje,  tenho  sido  uma  pessoa  tranquila  e  estou  acostumado  a  “me  virar” sozinho.  Em  sociedade  não  chamo    atenção,  e  é  raro  que  eu  me  imponha  a  qualquer custo.  Não  me  sinto  à vontade  em  posições  de liderança  nem  em  competições,  como tanta  gente.  É  provável  que  me  julguem  um  tanto  sonhador é  na  imaginação  que se  alimenta  boa  parte  da  emoção  que  sinto. Não  me  incomodo  se  não  tiver  ativo  o tempo  inteiro.
C.
Até  hoje,  tenho  sido  extremamente  responsável e  dedicado.  Pra  mim  é terrível  não  poder  honrar  meus  compromissos  ou  colocar ­‐me  à  altura  das expectativas.  Quero  que  as  pessoas  saibam que  desejo  ajudá­‐las  e  fazer  o  que acredito  ser  melhor  pra  elas.  Já  fiz  grandes  sacrifícios  para  o  bem  dos  outros, estivessem  eles  sabendo  ou  não.  Muitas  vezes  esqueço  de  mim  mesmo,  faço  o  que tenho  que  fazer  e  depois–se  sobrar  tempo–relaxo  (e  faço  o  que  realmente  queria).
GRUPO  II
X.
Sou  uma  pessoa  que  geralmente  procura  ter  uma  visão  positiva  e  achar  que as  coisas correrão  da  melhor  forma  possível.  Sempre  encontro  alguma  coisa  que  me  entusiasme  e  atividades diferentes  com  que  me  ocupar.  Gosto  de  companhia  e  de ajudar  os  outros  a  serem  felizes.–gosto  de  compartilhar  o  bem-­‐estar  que  sinto.(Nem  sempre  estou  tão  bem, mas  tento  não  deixar transparecer!)  Porém,  para manter  essa  visão  positiva  ,  as  vezes  tive  que  adiar  demais  a  solução  de  alguns problemas  pessoais.
Y.
Sou  uma  pessoa  que  não  esconde  o  que  sente–todo  mundo  sabe  quando  não gosto  de  alguma  coisa.  Posso  ser  reservado,  mas  no  fundo  sou  mais  sensível  do  que deixo  transparecer.  Quero  saber  como  as  pessoas  me  julgam  e  com  quem  ou  o  que eu  posso  contar–minha  opinião  sobre  elas  quase  sempre  é  bem  clara.  Quando alguma  coisa  me  aborrece,  quero  que  os  outros reajam  e se  afetem  tanto  quanto  eu. Sei  quais  são  as  regras,  mas  não  gosto  que  ninguém  me  diga  o  que  fazer.  Quero decidir  por  mim  mesmo.
Z.
Sou  uma  pessoa  lógica  e  autocontrolada–não  fico  à  vontade  com  os sentimentos.  Sou  competente–até  perfeccionista–e  prefiro  trabalhar  sozinho. Quando  surgem  conflitos  ou  problemas pessoais,  procuro  não  envolver  meus sentimentos.  Há  quem  me  considere  muito  frio  e  distante,  mas  não  quero  que minhas  reações  emocionais  me  afastem  do  que  realmente  me  importa. Geralmente não  demonstro  minhas  reações  quando  alguém  me  “incomoda”. Na  tabela  abaixo  você  terá  o  tipo  resultante  do  cruzamento  dos  parágrafos  que escolheu.
Parte  4:  Juntando  tudo
Pegue  o  resultado  do  teste  da  Parte  III  e  da  Parte  II  e  releia  as  descrições  dos  tipos
deles  resultantes.  Reflita  sobre  qual  o  tipo  que  você  mais  se  identifica  considerando
todas estas  reflexões.
Caso  siga  com  dúvidas,  é  muito  interessante  que  busque aprofundar  seu  conhecimento  sobre  os  tipos  através  de  livros,  cursos  e  até informações  na  internet.