Category: Atitude Iluminada (page 2 of 5)

Um Novo Homem – Osho

(Osho, Philosophia Perennis, Volume 2, Capítulo 2)

Ensino um novo homem, uma nova humanidade, um novo conceito de estar no mundo. Proclamo o homo novus. O velho homem está a morrer, e não há mais necessidade de o ajudar a sobreviver. O velho homem está no leito mortal: não chores por ele – ajuda-o a morrer. Isto porque somente com a morte do velho homem, o novo, pode nascer. A cessação do velho é o início do novo.

A minha mensagem para a humanidade é um novo homem. Menos do que isso, não. Não algo modificado, não algo contínuo com o passado, mas totalmente descontínuo.

O homem não tem vivido verdadeiramente até agora, não autenticamente; o homem tem vivido uma pseudo vida. O homem tem vivido patologicamente, o homem tem vivido doente. E não há necessidade de viver com essa patologia – podemos sair dessa prisão, porque essa prisão foi construída pelas nossas próprias mãos. Vivemos numa prisão porque assim o decidimos – porque acreditámos que a prisão não é uma prisão, mas a nossa casa.

A minha mensagem para a humanidade é: Chega. Acordem! Vejam o que é que o homem fez ao próprio homem. Em 3000 anos o homem andou a lutar durante 500 anos. Não podemos designar esta humanidade como sendo saudável. E só de vez em quando, um Buda floresceu. Se num jardim, só de vez em quando uma planta dá uma flor, chamas a isso um jardim? Algo de muito básico correu mal. Cada pessoa nasceu para ser um Buda: menos do que isso não te preencherá.

Eu declaro a tua Budidade.

Continue reading

Palestra: Glândula Pineal – Novos conceitos e Avanços nas Pesquisas

Sérgio Felipe de Oliveira é um psiquiatra brasileiro, mestre em Ciências pela USP (Universidade de São Paulo) e destacado pesquisador na área da Psicobiofísica. A sua pesquisa reúne conceitos de Psicologia, de Física, de Biologia e do espiritismo.

Desenvolve estudos sobre a glândula pineal, estabelecendo relações com atividades psíquicas e recepção de sinais do mundo espiritual por meio de ondas eletromagnéticas. Realiza um trabalho junto à Associação Médico-Espírita de São Paulo AMESP e possui a clínica Pineal Mind, onde faz seus atendimentos e aplica suas pesquisas.

Segundo o mesmo, a pineal forma os cristais de apatita que, em indivíduos adultos, facilita a captura do campo magnético que chega e repele outros cristais. Esses cristais são apontados através de exames de tomografia em pacientes com facilidade no fenômeno da incorporação. Já em outros pacientes, em que os exames não apontam tais cristais, foi observado que o desdobramento fora facilmente apontado.

Segundo a revista Espiritismo & Ciência,[1] “o mistério não é recente. Há mais de dois mil anos, a glândula pineal é tida como a sede da alma. Para os praticantes da ioga, a pineal é o ajna chakra, ou o “terceiro olho”, que leva ao autoconhecimento. O filósofo e matemático francês René Descartes, em Carta a Mersenne, de 1640, afirma que “existiria no cérebro uma glândula que seria o local onde a alma se fixaria mais intensamente”.

Sérgio Felipe de Oliveira tem feito palestras sobre o tema em várias universidades do Brasil e do exterior, inclusive na Universidade de Londres. Numa apresentação na Universidade de Caxias do Sul, o pesquisador afirmou ter recebido vários estímulos para estudar a glândula pineal quando ainda estava concentrado em pesquisas na área de física e matemática. Um desses estímulos foi uma visão em que lhe apareceu o professor Zerbini, renomado médico cardiologista e pioneiro dos transplantes de coração no Brasil. Zerbini, a quem sérgio teria substituído em seus dois últimos compromissos acadêmicos, sugeriu a Sérgio insistentemente (durante a visão) que estudasse a glândula pineal, conforme o relato do pesquisador.

Fonte: wikipedia

Post Relacinoado: Santo Daime, Experência Fora do Corpo e Et’s

Santo Daime, Experiência fora do Corpo, e ET’s

Aviso que aqui conectaremos vários assuntos, portanto mantenha a mente aberta, ou leia um pouco dos assuntos para receber melhor a informação desse post.

Pra quem não sabe, Graham Hancock é um dos maiores arqueologos/historiadores/pesquisadores do mundo, escreveu muitos livros e já fez alguns documentários como a série Ancient Alien, que é muito boa por sinal e já foi postado aqui no DDD.

O video fala sobre DMT: A molécula do espírito, que é ativada pela Ayahuasca combinada com outras plantas, ela também conhecida pelo nome Santo Daime, hoje em dia difamado por causa dos assassinos do quadrinista Glauco no começo do ano e das discussões ridiculas proporcionadas pela maioria ignorante sobre o assunto, é possível ver um pouco disso no debate feito pela MTV, onde Lazaro Freire e o dono do Blog Saindo da Matrix expressam suas boas opiniões, uma pena o Sidarta ter ficado quieto boa parte do tempo, enquanto o resto apenas gira no mesmo lugar.

Peço que descarte toda a informação que você adquiriu até agora e vamos nos focar não se o Santo Daime é uma droga ou aluscinógeno ou um expansor de consciência, porquê esse tipo de discussão não satisfaz ninguém, a não ser o povo ignorante que se acalma quando classificamos algo, sendo muitas vezes esquecida de contar como ele funciona ou quais são todos os seus efeitos.

O que o Santo Daime faz conosco o que para muitos é descrito como uma experiência pra vida de tão impactante que ela pode ser sobre o indivíduo, essa experiência é chamada de desdobramento, ou seja, uma experiência fora do corpo induzida, muitas vezes chamada de Projeção da Consciência ou Projeção Astral, e isso acontece quando nosso espírito sai do nosso corpo, na verdade não seria espírito, mas alguns dos 7 corpos sutís que temos junto com o corpo físico, e ele fica ligado por um fio de prata ao soma, o corpo físico. Mas por ser usado uma substância para se chegar a esse estado e não técnicas de concentração e relaxamento como normalmente ela é feita, ela acaba sendo mais intensa, pois a sensibilidade fica muito maior, dando ao usuário do Santo Daime um salto nas experiências da Projeção e acabando por achar tudo extraordinário “demais”, e isso acaba sendo uma espécie de Revelação para ele, pois é uma ruptura de sua realidade, e uma das grandes, saber que se tem outro mundo quando se fecha os olhos não é uma informação que se aceite facilmente nos dias de hoje.

Você já deve ter tido a experiência de acordar e não conseguir se mover, ou talvez até flutuado acima de seu próprio corpo, o primeiro caso acontece porque seu corpo acorda antes de seu “espírito” ter voltado para o corpo, e o segundo caso é o próprio espírito flutuando e se vendo, provando que o nosso ser sim em algo mais sútil do que o nosso corpo físico, muito provavelmente a consciência, ou mônada como é chamado pelos indianos. Você já deve ter vistos filmes em que a pessoa se vê flutuando (Filme Enter the Void é um ótimo exemplo disso, agradeço ao leitor Eduardo da Cruz pela dica), isso acontece as vezes com as pessoas que estão muito doentes. Tal experiência é chamada de EQM, experiência de quase morte, explicada muito bem no Documentário Vida Após a Vida e nos livros do Amit Goswami.

Agora vamos para parte mais controversa…

ET’s sempre dão o que falar, sempre muita crítica, vociferações de negativas e ceticismo pra lá e pra cá, mas antes de você já começar a construir inconscientemente que agora o post se desviou do caminho, ou se perguntar “o que tem os et’s a ver com isso?”.

Primeiro devo dizer que não são Et’s e sim seres de outra dimensão, e o que isso quer dizer? Quer dizer eles estão no mesmo universo que a gente porém não conseguimos ver ou ter contato com eles em nosso estado normal de consciência. A DMT, molécula do espírito, citado no video mostra acima é o que aparenta ser o fator que dá ignição a experiência da forma alterada de consciência, sendo ela liberada e produzida pela glândula pineal que também tem a função uma antena como dito por Graham Hancock na entrevista.

O Santo Daime até então só vem confirmando que não faz mal, e não causa dependência da substância, então por enquanto para quem é curioso vale a pena a experiência, se antes for estudada e visto suas reações.

Obs: Ainda não usei, mas vou. Postando de Ilha grande.

Apotilas sobre Projeção da Consciência que eu li.

Destruidor de Dogmas: Astar Sheran.

Destruidor de Dogmas: Glândula Pineal – Novos Conceitos e Avanços nas Pesquisas

Site Oficial de Graham Hancock.

Quociente Espiritual: Desdobramento Espiritual.

Quociente Espiritual: O Ser Multidimensional.

Blog Animus Libertus

Déborah Sach fala sobre Projeção Astral no Jô Soares

Curta: Natureza pelos Números (Nature by Numbers)

Percebam a geometria sagrada em alguns momentos do curta.  Incrivelmente na fotografia usamos o formato da concha (sequência fibonacci) para enquadrarmos equilibradamente o que estamos colocando na foto, talvez você tenha ouvido falar dela, mas não sabe onde, ela é citada no filme Código da Vinci de Dan Brown. A proporção áurea, também conhecida como a proporção divina é um dos outros nomes do resultado da sequência fibonacci.

E a ultima geometria é a trangulação Delaunay que pode ser visto em muitos crop-circles (circulos ingleses) e algumas pinturas também.

Toth – Uma Extraordinária Descoberta

“Vê! Aqui está Thot,
Senhor dos Mistérios!
Prepara as libações ante o
Mestre de Milhões de Anos,
E abre-lhe o caminho ao longo do firmamento.
Que Thot regozije meu coração!”
Do Hino CXXX do Livro dos Mortos egípcio

“Os Lipika […] são os […] cronistas que imprimem sobre tábuas invisíveis (para nós) da Luz Astral, o grande museu de quadros da eternidade, um registro fiel de cada uma das ações e até de cada um dos pensamentos do homem, e de tudo o que foi, é e será no Universo fenomenal. […] esse repositório divino e invisível é o Livro da Vida. […] Os Lipika são os que projetam […] o plano ideal do Universo […] pelo qual os Construtores reconstroem o Cosmos depois de cada Pralaya. […] Os Anais Eternos não são um sonho platônico…”.
H.P. Blavatsky, em A doutrina secreta

Isto é parte das Memórias Cósmicas da Terra:

Há milhões de séculos terrestres, Thot, um dos mais evoluídos Seres Cósmicos, fez uma extraordinária descoberta quando era apenas uma criança. Certa noite, observando o céu, intuiu, subitamente, que tudo estava unido no Universo, pois compreendeu o “Valor Objetivo do Número Zero”. A partir desse instante dedicou toda a sua existência a comprovar matematicamente sua genial hipótese. Os anos se passaram e, sendo já adolescente, finalmente anunciou, num dos grandes encontros intergalácticos de sábios-cientistas vindos de vários pontos do Universo, para alegria de todos, sua Teoria “0” sobre a Unidade de Todas as Coisas. Graças a ela demonstrou:

Primeiro: Que todo ser vivo, em qualquer nível de existência vibratória, faz parte e obedece a um único, delicado e complexo processo cósmico-sinérgico. Este processo é provocado pelo Onisciente e Onipresente Zero desde seu Centrum Primordial, mediante as Três Manifestações do seu Poder Eterno. Assim, juntamente com a realização das diversas bio-transformações destinadas a liberar as energias necessárias para sua Manutenção Geral e Harmônica, o Onipotente Zero supera o Tempo e suas conseqüências, razão pela qual é considerado o Eterno Ser Um.

Segundo: Que essa Unidade deve ser preservada, porquanto nos “Níveis Vibratórios Inferiores”, ou seja, aqueles mais afastados do Centrum Primordial, existem exatas possibilidades de “desvios” com respeito a ela. Estes podem interferir negativamente nos processos necessários à manutenção e equilíbrio do Zero-Todo e, conseqüentemente, do Universo que Ele tem como se fosse seu Sagrado Corpo.

Terceiro: Que estes “desvios” são provocados pelos freqüentes acidentes e choques, sofridos pelas diversas formas vibratórias de vida quanto mais afastadas do Centrum.

Quarto: Que o número de Leis que afeta cada Nível Vibratório de existência cresce quanto mais longe do Centrum ele estiver, o que implica uma maior probabilidade de “desvios”.

Calculou, ainda, com exatidão magistral estes “desvios possíveis”, enunciando uma fórmula matemática chamada “Fórmula Geral dos Resultados Paradoxais da Eterna Unidade Manifestada”.

Ainda que Grandes Seres Cósmicos tivessem vivenciado essa “Unidade Total de Todas as Coisas” por meios místicos, tais como a Meditação, em diversos planetas, Thot era o primeiro a fornecer provas empíricas e objetivas desse extraordinário fato e a advertir, matematicamente, sobre os perigos recorrentes dos possíveis “desvios”.

Mediante suas incontestáveis fórmulas físico-matemáticas, as razões objetivas da existência dessa Unidade Geral foram conhecidas no Universo pela primeira vez. Para facilitar seu estudo, Thot dividiu o Zero-Todo em “Nove Dimensões Alternativas e Sinérgicas de Atuação da Única — Consciência — Cósmica”. Esta divisão do Todo seria conhecida, séculos mais tarde, na Terra, durante a Terceira Raça, como “Eneagrama dos Processos Unificantes” cuja expressão simbólica é a seguinte:

Foi devido a estas extraordinárias descobertas que Thot foi integrado de imediato ao Conselho dos Dhyân-Chohâns, Iluminados Sábios Cósmicos que colaboram a “æones”(eons) na manutenção da Harmonia do Todo e Tudo. Estes, que esperavam há milênios essas maravilhosas descobertas para aperfeiçoar suas Altíssimas Obras, o receberam com alegria.

Motivado pelo amor à vida, Thot pediu licença ao Sublime Conselho para treinar todas as consciências preparadas, a fim de que esse extraordinário “nexo”, que une Todas as Coisas, fosse protegido e mantido segundo a Vontade Sublime do Zero em Todo o Cosmos.

Queria, especialmente, apoiar os seres de Nível Vibratório 3 — o nível que nós chamamos “humano” — que pudessem vir a transformar-se em canais conscientes e “promotores” da Eterna Unidade de Todas as Coisas. Assim, pensava, se realizariam os objetivos do Divino Zero em todos os cantos do Universo, especialmente naqueles “Níveis Vibratórios Inferiores” onde os “desvios” energéticos eram, matematicamente, mais prováveis.

Investido do Trino Poder do Amor, Thot iniciou sua transcendental missão em companhia de outros sábios colaboradores.

Para tanto, visitou diferentes mundos, teoricamente capazes de compreender a Unidade Cósmica, informando-lhes os resultados objetivos de sua valiosa descoberta científica. Trilhões de seres conscientes o apoiaram iniciando a aplicação imediata da Lei de Unidade de Todas as Coisas nos milhares de planetas superiores localizados nas milhões de diversas galáxias do Universo incomensurável.

Porém Thot não tardou a encontrar grandes obstáculos, tendo que  enfrentar os interesses egoístas de certos seres poderosos, governantes de mundos superiores localizados em setores cósmicos mais próximos dos Níveis Vibratórios Inferiores, que não aceitavam suas sábias propostas. Com efeito, durante séculos eles tinham vivido explorando diversos mundos afastados do Centrum, muitos dos quais habitados por seres Tipo 3 primitivos e, portanto, fáceis de dominar. Aceitar as propostas de Thot era abrir mão de todas essas fontes de riqueza, já que, uma vez que os habitantes dos mundos inferiores evoluíssem, graças às suas benéficas descobertas, nunca mais seria possível explorá-los nem submetê-los. Thot e seus aliados já esperavam esta oposição e sabiam que esses eram apenas alguns dos efeitos negativos dos “Três Desvios Primários no Eneagrama dos Processos Unificantes” previamente calculados.

Por esta razão, tentaram de todos os modos persuadir os governantes daqueles mundos das vantagens de aplicar a “Lei da Unidade de Todas as Coisas”, demonstrando-lhes matematicamente os benefícios que poderiam obter em longo prazo. Porém esses esforços foram inúteis e apenas provocaram algo inesperado e nefasto: o conhecimento desta nova Lei foi para eles o equivalente à descoberta de uma nova e poderosa arma.

Causas de uma Guerra Interestelar

“Houve uma guerra no céu: Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram. E já não houve lugar no céu para eles. Foi então precipitado o grande Dragão […] e com ele foram precipitados os seus anjos. […] Mas, ó terra e mar, cuidado! — porque o Demônio desceu para vós, cheio de ira, sabendo que pouco tempo lhe resta.”
São João, Apocalipse 12:7-12

Sim, antes de aceitar pôr em prática corretamente a “Lei de Unidade de Todas as Coisas”, os astutos líderes daqueles mundos perceberam que ela também podia ser aplicada às avessas.

Começaram, então, a mentalizar um ambicioso plano: dominariam o que chamavam de “bioformas inferiores” totalmente, assim como as energias que estas produziam, ainda que com isso ameaçassem o Equilíbrio do Todo e sua Unidade. Para tanto, procurariam controlar novos mundos nos quais os efeitos negativos dos “desvios” fossem notáveis. Conquistando-os garantiriam milhões de “guerreiros-escravos” cerebralmente submetidos e programados com suas “psicotecnologias”. Então, criariam um império intergaláctico, e, quando este fosse consolidado, iniciariam maciços ataques aos mundos superiores, dos quais faziam parte até esse momento, usando seus guerreiros-escravos, sem ter que arriscar suas próprias existências. Iludidos, imaginavam conquistar até o próprio Centrum! De nada adiantaram os apelos de Thot para que desistissem dos seus nefastos projetos.

Foi, então, quando os mais poderosos dentre estes rebeldes — os Ildamans do planeta Baoth, motivados por estas “razões”, unificaram os rebeldes dos outros mundos e declararam a mais terrível “Guerra Interestelar” conhecida no Universo, contra os planetas que apoiavam Thot e suas sábias idéias de unidade e harmonia.

Aquela guerra, longa e inimaginável para mentes humanas, durou vários séculos. Porém, apesar de seus inumeráveis poderes bélicos, os rebeldes foram finalmente derrotados pelos exércitos galácticos dos mundos favoráveis à “Lei da Unidade de Todas as Coisas”. O “castigo” para esses milhares de rebeldes foi a expulsão dos menos perigosos para os “Níveis Inferiores”. Objetivava-se que dessa maneira compreendessem em “carne própria” o que significava viver nesses Níveis mais afastados do Centrum e voltassem a evoluir, após os necessários ciclos de renascimentos, até os Níveis Superiores sendo conscientes da Lei de Unidade de Todas as Coisas. Outros, devido à sua alta periculosidade, foram submetidos ao processo de “re-integração matenergial”, o que significava voltar a fazer parte das energias cósmicas primárias, com as quais o Divino-Zero-Todo gera, ciclicamente, suas constantes “criações”. Eram, por assim dizer, “reciclados”. Afinal, no Universo “nada se destrói, tudo se transforma”. Porém o perigo não tinha sido totalmente superado. Um grupo de líderes Ildamans, alguns dos quais muito perigosos e poderosos, conseguiu fugir desta “reciclagem”, ocultando-se em dimensões de difícil acesso localizadas anos-luz dos sistemas superiores e, infelizmente, muito perto do nosso Sistema Solar. Séculos mais tarde, estes fugitivos unificariam todos os demais rebeldes exilados nesse setor do Cosmos e juntos seriam, num determinado momento, os protagonistas de uma das mais terríveis experiências proto-históricas que nossa espécie sofreu.

Após o fim da Guerra Intergaláctica, e superados temporariamente os nefastos resultados daquela Guerra, todos os mundos que tinham aceitado viver de acordo com a “Lei da Unidade de Todas as Coisas” criaram organizações interestelares para promovê-la e se uniram numa poderosa Confederação Intergaláctica atuante até nossos dias.

Origem do Código de Thot.

 

Seus Atuais Fragmentos na Terra.


O Eneagrama Hermético.

“Os Princípios da Verdade são Sete: aquele que compreender isso perfeitamente possui a Chave Mágica com a qual todas as Portas do Templo serão abertas, uma a uma.” O Kaibalion

Foram os membros desta Confederação Intergaláctica que, sensibilizados pelos sábios propósitos de Thot, solicitaram-lhe em certa oportunidade que pensasse numa maneira mais “didática” de fixar a “Lei da Unidade de Todas as Coisas” e seus complexos “9 Modos” de manifestar-se entre as criaturas de Terceiro Nível Vibratório… como nós. Assim surgiria o famoso “Código de Thot”, composto de 7 Princípios. Poderiam ser aplicados e compreendidos em qualquer mundo habitado, promovendo o harmônico e gradual desenvolvimento eneagramático dos seus habitantes mais conscientes, até que estes atingiram o Nível 4, ou Primeiro Nível de Razão Objetiva. Soube que os Seres de Nível 4 são aqueles capazes de realizar a vontade do Todo Mente nos 9 Níveis do Cosmos e que, além deste Nível evolutivo, existem outros 3 impossíveis de descrever por criaturas de Nível 3 como nós. Milênios mais tarde este mesmo Código seria trazido ao nosso planeta pelo próprio Thot, a quem milhares de anos depois os gregos chamariam de Hermes. Seus fragmentos são conhecidos até hoje como os “7 Princípios Herméticos” e fazem parte do milenar Kaibalion egípcio e da antiga e Mística “Tábua de Esmeralda”.

Sim, graças ao trabalho dos colaboradores de Thot em todos os cantos do Universo, aqueles Sábios que vieram pela primeira vez até nosso Sistema Solar, perceberam, cheios de alegria, que o Código de Thot serviria para dar aos humanos uma oportunidade ímpar de atingir o Nível Quatro de existência, superando os efeitos biopsíquicos provocados pelo segundo erro. Conscientes dos sofrimentos que nossos antepassados tinham suportado naquela longa e acidentada “oitava” evolutiva pediram a Thot que viajasse pessoalmente até o Sistema Solar de Ors (o nosso) e instruísse os seres “racionais” ali existentes nas Leis do seu Código, atendendo as especiais características que os faziam tão diferentes dos seres do mesmo nível em outros mundos habitados. Para Thot e seus colaboradores, estas razões foram mais que suficientes, já que, além de poder estudar in loco os efeitos dos “desvios” possíveis nesse afastado nível do Universo, teriam a oportunidade de verificar as estranhas características que, em função das acidentais experiências passadas, se tinham desenvolvido nessas desgraçadas criaturas, nossos antepassados.

Por estas razões, o Código foi trazido até nosso mundo pelo próprio Thot.

Naqueles tempos, a chamada “Terceira Raça”, conhecida hoje como Lemuriana, vivia seu último ciclo evolutivo.

Continue reading

Vídeos Sobre Apometria

VÍDEO 01 – CORPOS ASTRAIS:

VÍDEO 02 – CENTROS DE FORÇA:

Continue reading

Os Crop Circles, a Flor da Vida e a Geometria Sagrada

Investigando um pouco mais sobre os crop circles e os Códigos Arcturianos, descobri que muitos deles (talvez todos) possuem a forma da Flor da Vida como estrutura básica.

Este símbolo é conhecido desde a mais remota antiguidade. Foi encontrado nos tetos do Templo de Osiris (Egito), em Massada (Israel), no Monte Sinai, no Japão, China, India e Espanha.

Ele é o padrão da criação e da vida, em todo lugar. Cada molécula de vida, cada célula em nosso corpo conhece esse padrão. Segundo muitos mestres, não há nenhum conhecimento no Universo que não esteja contido neste padrão da Flor da Vida. Dizem que “todos os harmônicos da luz, do som e da música se encontram nessa estrutura geométrica, que existe como um padrão holográfico, definindo a forma tanto dos átomos como das galáxias.”

O código da Flor da Vida contém toda a sabedoria similar ao código genético contido em nosso DNA. Esse código genético vai além das formas comuns de ensinamento e se encontra por trás de toda a estrutura da própria realidade. É também um código secreto usado por muitas raças avançadas e por navegantes espaciais.

O que é Geometria Sagrada?
É o estudo das ligações entre as proporções e formas contidos no microcosmo e no macrocosmo com o propósito de compreender a Unidade que permeia toda a Vida. Desde a Antiguidade, grandes mestres reconhecem na natureza formas e proporções especiais, que traduzem harmonia.

A Geometria Sagrada é, portanto, a linguagem mais próxima da Criação. É também conhecida como a “Linguagem da Luz”. Notamos claramente que a vida floresce de uma mesma fonte, que tudo o que existe advém de uma única Verdade. E que somos parte dela. O medo simplesmente deixa existir quando se instala em nós a certeza, a confiança razoável na unidade de todas as coisas!

Através de seu estudo, de sua prática e visualizações de mandalas (como os Códigos Arcturianos), podemos integrar os dois hemisférios cerebrais e ativar a importante glândula pineal (hoje restrita a funções mínimas).

Segundo Onda Encantada em seu blog DIFUSÃO DA ALMA, essas figuras “falam do que de mais belo existe dentro de nós, e que está esquecido, mas pronto a ser acordado uma vez mais. Uma beleza reconhecida intuitivamente, mas também logicamente, e por isso holísticamente. Formas e figuras que nos recordam o nosso lugar no universo e a forma como sentimos e entendemos, movimentamos, e criamos harmonia no nosso próprio mundo, logo, em tudo o que nos rodeia. São as formas que geram a essência do nosso universo muito particular e do Todo.” (Leia artigo completo aqui)

Artigos e video relacionados ao tema:

http://www.sintoniasaintgermain.com.br/arcanjos_arvore.html

http://www.crystalinks.com/sg.html

http://www.youtube.com/watch?v=phG7jEfNG7I&hl=pt-BR

Fonte: http://marcelodalla.blogspot.com/

Como Fazer Alguém Virar Ateu?

darth-vader-star-wars

Como Fazer Alguém Virar Ateu?

Frequentemente ouço isso, antigamente me perguntava isso também.

Fazia esquemas, juntava argumentos imaturos usando a bíblia como fonte, e as contradições dela e das pessoas que pensam viver segundo sua palavra.

Um ateu nasce de uma revolta para com o sistema religioso que nos envolve hoje, pela descrença nas divindidades, por um simples trauma ou por ter uma falsa idéia que é o mais lógico não acreditar em Deus e tirar o crédito de milhares de anos de sabedoria escrita em todas as religiões.
Ser ateu é apenas o outro lado da moeda, é ser tão cego quanto um crente fanático, devemos como diria Buda, “Seguir o caminho do meio”,pois apenas com o equilíbrio é que se consegue viver feliz e em harmonia.
Mas o que venho falar aqui na verdade não são palavras zen apenas, e sim mostrar uma outra razão por trás das crenças religiosas.

Ateus geralmente estudam bastante as ciências para ter argumentos contra religiosos, mas esquecem um fator muito importante, “Como viver a vida?”. Qual seria a importância de saber, ou pensar saber, sobre todas as ciências e esquecer de como se comportar, como tratar as pessoas, como respeitar e ser alguém moral? Além de estudarem algo totalmente distorcido como é a ciência que nos apresentam hoje em dia (resultados são manipulados para o bem das multinacionais), pois me responda uma coisa, você leitor, acreditar em algo sem você mesmo ter tirado de veracidade dela, é ter naquele que dizem que é certo? E isso se assemelha muito ao que as pessoas religiosas fazem, mas existe uma diferença, e claro existem exceções em todos os casos, uma pessoa que procura Deus não como fim, mas como meio, é muito tranquila e geralmente está feliz, sim, muitas vezes isso é uma felicidade ilusória passada pela igreja, mas ela encontra tranquilidade, e existem muitas pessoas sábias e inteligientes que gostariam de acreditar ou acreditam, e a bíblia foi a primeira experiência e a mais próxima que apareceu para eles.

Dizem que a religião roubou a moralidade, e sim muitos religiosos afirmam isso com seus discursos sobre bem e mal, mas existe muita coisa por trás do que simples mitologias.

Mas o que eu quero dizer na realidade é, de que adianta tentar converter um religioso, mostrar as “falhas” ou “má compreensões” de seus ensinamentos se ela vive tranquilamente, tem gente que não está preparado para ouvir certas coisas, e existem pessoas que precisam de certezas para viver suas vidas, como crentes e ateus, já outras apenas vivem, como os agnósticos, e na realidade é isso que importa, é o jeito que você vive a vida.

Se tudo fosse destruido, e nada sobrasse do mundo, você ateu ia ser uma pessoa melhor que um religioso? Essa é a questão, crenças as vezes ajudam as pessoas a se tornarem melhores.

Tem uma frase da bíblia que me lembro, “os justos terão o caminho eterno”, algo parecido.
E com certeza é nisso que devemos nos focar.

Não tente converter ninguém, tente compreendê-lo, pois até por que como venho mostrado aqui no site a compreensão do que é Deus verdadeiramente está longe das que nos vendem em igrejas e mesquitas no mundo.

Veja o Episódio de South Park que serve para tirar uma dos Mormons, mas no final eles mostram essa visão que tenho.
Baixe por aqui.

Como Vejo a Saúde

884960

Como vejo a saude,

Eu tenho uma visão bem diferente com relação a isso,
Acho que a maioria das pessoas que pensa nisso é porque acha que vive mal, não faz exercicio, ou come muita porcaria. Penso também que a saúde mental é essencial para o equilibrio de nosso corpo, pois é com ela que se calibra o resto.
Mas acho que sou uma minoria, eu tenho ânsia por fazer exercicio e fazer esportes me preocupo 24 horas em estar tranquilo, e percebo as pequenas consequências no meu corpo caso isso não aconteça.

Com relação a alimentação, Sou totalmente despreocupado, acredito sem procurar comprovação que a satisfação que você tem ao comer ti dará muito mais bem estar do que exatamente o que você está comendo. Até porque eu contradizeria qualquer nutricionista, pois não como vegetais e não fico doente a 6 anos.
Eu men sinto extremamente saudável todo dia, sem brincandeira, gosto muito de correr e corro toda semana algumas vezes, e acredito que tomar banho gelado revigora meu espírito, além de evitar resfriados, e o tomo algumas vezes por semana.

Acho que as pessoas deveriam testar mais seus corpos, ver como reagem, testar limites, ou pelo menos entre as pessoas que conheço, poucos se conhecem, sabem quanto tempo aguentam sem comida, ou correndo…
Mas infelizmente pouca gente tem esse tipo de espírito hoje em dia.

Muita gente coloca todo sua crença de saúde em alimentos, o que para mim é incompleto. Comida não é como se fosse remédio, que tem que se tomar a cada tantas horas para ficar bem, muito pelo contrário, a pessoa que se baseia nisso com certeza tem uma saúde desequilibrada.

Pensei em colocar a imagem desta reflexão, de vários alimentos, mas após perguntar para Ygor Abreu, dono do blog “vidasostenible”, sobre que imagem representaria SAÚDE, ele para minha total surpresa me responde, LUZ, e após alguns segundos vejo o tanto de significados que essa palavra pode dar, e resolvi escolher um Vitral, pois sua beleza apenas pode ser mostrar com a luz passando por si mesma, Acho que as pessoas tem que visar luz também, alé do significado espiritual de dar mais consciência, sabedoria, também o significado corpóreo, pois o físico também precisa de luz para se sentir bem e equilibrado.
E assim como o vitral todos deveríamos absorver/procurar a luz de todas as formas e metáforas possíveis, para que possamos projetá-la para quem queira ver nossa beleza e sabedoria no seu esplendor.

Obrigado Ygor, por essa conversa.

Ted Talk – Escolas Matam a Criatividade

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=yFi1mKnvs2w]

Escolhi os melhores desse Talk show.

[TED pt_BR] Ken Robinson: Escolas matam a criatividade? (parte 1/2)
[TED pt_BR] Ken Robinson: Escolas matam a criatividade? (parte 2/2)

[TED pt_BR] Matthieu Ricard: Habitos da Felicidade (parte 1/3)
[TED pt_BR] Matthieu Ricard: Habitos da Felicidade (parte 2/3)
[TED pt_BR] Matthieu Ricard: Habitos da Felicidade (parte 3/3)

[TED pt_BR] Jill Taylor: Um derrame de lucidez (parte 1/3)
[TED pt_BR] Jill Taylor: Um derrame de lucidez (parte 2/3)
[TED pt_BR] Jill Taylor: Um derrame de lucidez (parte 3/3)

Com certeza o Sistema de ensino é falho e tem a urgência de mudanças.
Somos seres ilimitados a aprender sistemas de pensamentos na escola, e muitos deles inuteis para a vida inteira. Mas um sistema de pensamento tem a função de alienar as pessoas, anulando muito as possibilidades de se superar criativamente.
Assim como artes(música, pintura, cinema) deveríamos visar atividades que nos faça olhar para dentro, nos conhecer, não apenas decorar coisas que raramente teremos a chance de por em prática na vida. Penso que essas matérias que visam nos dar um pouco de consciência da mecânica do mundo tem pouco a nos dizer com relação a experiências de insight ou gestalt. A filosofia por exemplo nos dá uma ótima oportunidade de várias visões sobre vários aspectos, e como já foi provado muitas vezes em livro, histórias e filmes, há como abordar esse tipo de assunto com crianças e adolescentes de forma aceitável, que traga discussão e perspectivas, que visem inovar e criar novas experiências, momentos de reflexão, pois é num momento “IN” que nos conhecemos e que nos fará crescer.
A vida não é só uma quantificação de informação, muito melhor que decorar e ter uma noção de algo, é compreendê-la por inteiro e saber destruir e recriá-la quando quiser.

Older posts Newer posts